Espaço fica entre Centro da cidade e região do aeroporto. Projeto amplia geração de renda para grupo de pescadores artesanais. Comunidade foi muito prejudicada com a construção de aterro no final dos anos 1990. Somente eles podem pescar e catar mariscos no local.

 

Turismo em reserva extrativista dentro da área urbana da cidade de Florianópolis

A marca do projeto “Turismo de Experiência: Santa Catarina em todos os sentidos” resume em seu design as diversas opções à disposição dos turistas

 

A cidade de Florianópolis, capital do Estado da Santa e Bela Catarina, cuja maior parte urbana está situada na Ilha de Santa Catarina, também conhecida como Ilha da Magia, oferece muitas opções de dias inesquecíveis aos turistas que a visitam: Centro Histórico preservado e arrumado, uma coleção de 80 lagoas, igual número de praias paradisíacas, acervo de fortificações oriundas do período colonial, culinária premiada e muito mais.

Agora, este rico cardápio de passeios inigualáveis ficou mais rico, ganhando mais uma batizada de, justamente, “Um Dia Inesquecível”. O programa, parte do projeto “Turismo de Experiência: Santa Catarina em Todos os Sentidos”, dá aos visitantes a oportunidade de conhecer espaço de preservação ambiental único, situado entre o Centro da cidade e a região do aeroporto, e vivenciar o dia a dia da comunidade de pescadores ali existente.

 

Turismo em reserva extrativista dentro da área urbana da cidade de Florianópolis

A Reserva Marinha Extrativista de Pirajubaé fica na área urbana da cidade de Florianópolis, entre o Centro e a região do aeroporto

 

Trata-se da Reserva Extrativista Marinha do Pirajubaé, a primeira de uso sustentável no Sul do Brasil. Sua área, de 1.444 hectares, tem 740 de manguezais formados às margens do Rio Tavares e 704 definidos dentro da Baía Sul. Nestes limites, estão autorizados a atuar apenas membros da comunidade muito prejudicada com a execução do aterro que permitiu a construção da Via Expressa Sul, obras executadas no final dos anos 1990.

 

Turismo em reserva extrativista dentro da área urbana da cidade de Florianópolis

Vista aérea do espaço no qual está localizada a Reserva Marinha Extrativistas de Pirajubaé, junto à Baía Sul, parte do braço de mar que separa a Ilha de Santa Catarina do continente. Bem ao centro da imagem, a linha sinuosa marcando o curso do Rio Tavares, um dos eixos centrais desta área de preservação ambiental

 

Turismo em reserva extrativista dentro da área urbana da cidade de Florianópolis

Trecho do Rio Tavares, ao lado do qual está formado um dos maiores manguezais presentes na Ilha de Santa Catarina, integrante da área de proteção vinculada à Reserva Marinha Extrativista de Pirajubaé

 

Para isso, estão devidamente identificados como pertencentes a populações dependentes de práticas tradicionais: grupos culturalmente diferenciados, possuindo formas próprias de organização social, ocupando e utilizando territórios e recursos naturais para manter e preservar suas culturas ancestrais e sobreviver economicamente de forma autônoma à base de conhecimentos, inovações e práticas geradas e transmitidas apenas por tradição.

Eles podem circular de barco por todos os espaços e, além de pescar de modo artesanal, fazer a coleta do marisco símbolo da cidade de Florianópolis: o berbigão, conhecido em outras partes do País como vôngole. Base do sustento de muitas famílias ali residentes, seus processos de coleta e beneficiamento primário são artesanais. Homens ficam com a responsabilidade da captura; mulheres, com o “desconchamento”, uma limpeza inicial.

 

Turismo em reserva extrativista dentro da área urbana da cidade de Florianópolis

Somente membros da comunidade local identificados e cadastrados têm autorização para pescar e catar mariscos dentro da área da Reserva Extrativista Marinha de Pirajubaé

 

Turismo em reserva extrativista dentro da área urbana da cidade de Florianópolis

A coleta artesanal do berbigão é feita com este tipo de gaiola, que os nativos chamam de gancho. Ela é arrastada sobre os bancos de areia e vai capturando apenas os maiores, pois o espaço entre os fios de arame são largos o suficiente para descartar aqueles ainda em fase de crescimento

 

Turismo em reserva extrativista dentro da área urbana da cidade de Florianópolis

O berbigão, conhecido como vôngole, depois de coletado no mar pelos homens, passa por um primeiro processo de beneficiamento, chamado de “desconchamento”, incumbência apenas das mulheres

 

Turismo em reserva extrativista dentro da área urbana da cidade de Florianópolis

O berbigão, ou vôngole, pronto para ser vendido como iguaria a ser acrescentadas a pratos em ofertas nos melhores restaurantes do País e do exterior

 

O marisco é buscado nos muitos bancos de areia formados em meio à Baía Sul. É uma atividade árdua, exigindo bom preparo físico daqueles que a executam. A coleta é feita com um equipamento denominado “gancho”, arrastado sobre a areia por alguns metros. Vazio, ele pesa 15 quilos; cheio, alcança 40. Importante: só aprisiona os de maior idade, pois a malha, com 13 milímetros de lado, deixa passar aqueles de diâmetros inferiores.

 

Turismo em reserva extrativista dentro da área urbana da cidade de Florianópolis

O berbigão é buscado nos bancos de areia formados pelo movimento das marés em pontos diversos da área da Reserva Extrativista Marinha de Pirajubaé

 

Desde os primórdios da ocupação da Ilha de Santa Catarina, aquela região, denominada de Costeira do Pirajubaé, foi grande produtora de camarão. O processo de urbanização, intensificado nas décadas de 1970 e 1980, e, principalmente, o aterro para a construção da Via Expressa Sul, no final dos anos 1990, foram devastadores para o ecossistema. Os extrativistas lutaram o quanto podiam para impedir a obra, mas o progresso os derrotou,

 

Turismo em reserva extrativista dentro da área urbana da cidade de Florianópolis

A construção do aterro que permitiu melhorar o acesso à região do aeroporto, através da Via Sul, prejudicou muito a subsistência da comunidade de pescadores vivendo a séculos junto às praias da Costeira do Pirajubaé, o bairro ali existente até hoje

 

Turismo em reserva extrativista dentro da área urbana da cidade de Florianópolis

Os impactos causados pela construção do aterro e a crescente urbanização do entorno acabaram com a maior riqueza marinha do local: a pesca do camarão

 

Outra riqueza desaparecida foram os ranchos, pequenas construções à beira-mar, sobre a areia da praia. Eram garagens simples, nas quais os grupos de pescadores guardavam os apetrechos de trabalho: anzóis, boias, caixas térmicas, redes, remos, tarrafas, varas etc. E, junto delas, estacionavam suas embarcações. Destruídas aquelas, novas estruturas foram erguidas e doadas àquela comunidade, bem junto ao limite externo do aterro

 

Turismo em reserva extrativista dentro da área urbana da cidade de Florianópolis

A beleza singela dos antigos ranchos erguidos de modo irregular sobre a areia da Praia do Pirajubaé foi substuída pela organização das novas edificações erguidas com qualidade, mas sem o charme das antigas

 

Construídas em madeira, de forma padronizada, com boa qualidade de acabamento e arrumadas em linha, perderam o charme secular das suas antecessoras, nascidas de modo improvisado, de acordo com as possibilidades de cada grupo, com paredes de adobe ou taipa, telhados irregulares e algumas pintadas em cores berrantes. E o acesso às águas pode ser feito a partir de um píer especialmente preparado com esta finalidade.

Mesmo com a delimitação da área da Reserva Extrativista do Pirajubaé, ocorrida em 1992, infelizmente observa-se alto índice mortandade do berbigão. Isso se acentuou de 2014 para cá, com momentos em que atinge 95% da população lá existente. Estudos tentam apontar as causas, mas o certo é que o local sofre com impactos da urbanização, com seus arredores perdendo ecossistemas naturais, substituídos por áreas construídas.

 

Turismo em reserva extrativista dentro da área urbana da cidade de Florianópolis

Com o passar dos anos, a natureza recuperou um pouco da beleza proporcionada pela presença dos pescadores, agora transferidos para o limite do aterro que pôs fim à Praia do Pirajubaé

 

Assim, como forma de criar outras oportunidades de geração de renda para aquele grupo, uma agência de turismo receptivo diferenciado da cidade de Florianópolis, a Ecoexperiências, criou o programa “Um Dia Inesquecível”, convencendo pescadores a tornarem-se indutores de vivências únicas para pessoas desconhecidas, interessadas em participar de realidades só vistas em noticiários de Internet, jornais, rádios e televisões

— O projeto fez sentido ao percebemos aquelas pessoas como resistência pacífica no Centro de uma grande cidade. Eles, sustentando suas famílias extraindo muito pouco da natureza, perderam parte da riqueza vinda do mar. Através de muitos esforços, estão retomando seu espaço, conscientes da importância da harmonia entre homem e meio ambiente — revela, emocionada, a proprietária da Ecoexperiências, Jaqueline Vargas.

 

Turismo em reserva extrativista dentro da área urbana da cidade de Florianópolis

O projeto de turismo de experiência Um Dia Inesquecível foi estabelecido com os objetivos de possibilitar novas oportunidades de geração de postos de trabalho e criação de renda para a comunidade de pescadores ali estabelecida

 

Para a empreendedora, o turismo só faz sentido quando vem para reforçar o que um destino tem de belo e, principalmente, ajudar aqueles preservando suas belezas, raízes e tradições. “Nossos roteiros partem dessas premissas: interagir com a natureza através da interpretação ambiental, mostrar lindas histórias de vida, promover saberes tradicionais e fazer com o que o turista conheça a essência do simples” — conclui Jaqueline.

Naquele paraíso ecológico, em barcos comuns, deixa-se o conforto da terra firme para se arriscar em pequena aventura tendo ao fundo o panorama de Ponte Hercílio Luz, um dos belos cartões postais do Estado da Santa e Bela Catarina, conhecido mundo afora. Além de desembarcar nos bancos de areia ali próximos, ajudam na coleta do berbigão e conhecem outros moluscos nativos de nomes curiosos: lambreta, linguaruda e mijadeira.

Enquanto vão e voltam, ouvem histórias de vida, de superação frente às adversidades da natureza e, principalmente, aquelas apresentadas pelo progresso sem preocupação com a degradação imposta à natureza. No retorno, recepção no rancho, ajudando a preparar as delícias a serem degustadas a seguir: postas de peixe frito e pirão d’água, acompanhados de goles de cachaça especial, relembrando a época dos engenhos de açúcar ali na região.

 

Turismo em reserva extrativista dentro da área urbana da cidade de Florianópolis

O embarque dos turistas pode se dar a partir da nova praia ou em qualquer ponto do pier que avança em direção ao centro da Baía Sul

 

Turismo em reserva extrativista dentro da área urbana da cidade de Florianópolis

O passeio é feito em barcos comuns de pescadores, mas já há tratativas de se buscar recursos para conseguir uma embarcação mais apropriada ao atendimento dos turistas, inclusive aquelas pessoas com necessidades especiais

 

Turismo em reserva extrativista dentro da área urbana da cidade de Florianópolis

Tudo é feito com muita tranquilidade e toda a segurança necessária, de acordo com os regulamentos impostos pela Capitania de Portos

 

Turismo em reserva extrativista dentro da área urbana da cidade de Florianópolis

No retorno, os visitantes são recepcionados em um dos ranchos, onde podem ajudar no preparo de uma iguaria local a ser servidas a todos ao final da aventura

 

Reserva Extrativista Marinha do Pirajubaé

 

A Reserva Extrativista Marinha do Pirajubaé é uma unidade de conservação de recursos naturais criada pelo Governo Federal em 1992. Sua gestão ficou sob a responsabilidade do Instituto Chico Mendes — ICMBio. Ela surgiu como solução para garantir o modo de vida de uma comunidade de pescadores muito prejudicada com o grande aterro que fez desaparecer a praia original da qual partiam para buscar o sustento de suas famílias.

À sua área, foi anexado o maior e menos alterado manguezal da Ilha de Santa Catarina, oferecendo condições para alimentação, crescimento e reprodução de diversas espécies de crustáceos, moluscos e peixes. Sua denominação, “Pirajubaé”, pode ter nascido de “Pregibaé”, palavra de origem tupi significando “peixe de cara feia”; ou de “Pirajuba”, composição de “pirá”, peixe, adicionado de “yuba”, amarelo, dando peixe amarelo.

 

Um pouco sobre os operadores do projeto Turismo de Experiência: Santa Catarina em Todos os Sentidos

 

  • A Magia do Barro

Visita à Olaria Beira Mar, conhecendo a vida e formação do oleiro, técnicas de modelagem do barro e equipamentos necessários para o desenvolvimento da arte. Passeio pelo Centro Histórico da cidade de São José, com resgate da memória a partir da descrição dos casarões antigos ao redor da Praça Hercílio Luz. Apresentação das artesãs Meninas da Terra, acompanhada de café, sucos, bolos, biscoitos, patês…

 

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Meninas da Terra

DDD 48 — Fixo 3244-6225

facebook.com/meninasdaterra

 

  • Alimentação e Banho Interativo com Tartarugas

O visitante participa do ritual de alimentação e do banho das tartarugas vivendo na base doProjeto Tamar no Município de Florianópolis. Exemplares das cinco espécies que desovam no litoral do Brasil, vivem em tanques, após salvas da morte por sufocamento no processo de eclosão do ovos. Como todos os outros Centros de Visitantes do Tamar pelo País, trabalha conscientização e educação de comunidades, visitantes e pescadores.

 

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Projeto Tamar Florianópolis

DDD 48 — Fixo 3236-2015

www.tamar.com.br

 

  • Ecorafting

Tudo começa com oficinas sobre fauna e flora da região da Serra do Tabuleiro. Depois, o ritual de confecção das bombas de argila misturada a sementes de espécies nativas da Mata Atlântica. A seguir, a emoção de descer as corredeiras do Rio Cubatão do Sul em barcos infláveis, passeio realizado com segurança impecável. Quase ao final do trajeto, parada estratégica, com todos bombardeando as margens desmatadas, usando estingues.

 

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Apuana Rafting

DDD 48 — Fixo 3245-7602

www.apuamarafting.com.br

 

  • Entre Gingas e Histórias: a Capoeira, Patrimônio Cultural da Humanidade

Oportunidade para se vivenciar um pouco das ancestralidades africana e brasileira, através da imersão nas artes da capoeira, arte marcial genuinamente brasileira, hoje Patrimônio Cultural da Humanidade. Ao final, degustação de uma deliciosa feijoada, prato com o qual eram alimentados os escravos nas senzalas das fazendas do Brasil. Tudo isso, acontecendo numa edificação construída pelas mãos de cativos negros.

 

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Associação Cultural Capoeira na Escola

DDD 48 — Móvel 9655-4991

www.capoeiranaescola.org.br

 

  • Experiência de Mergulho

Mergulho e aula sobre espécies marinhas e técnicas visuais em ambiente submerso. Escola e operadora de mergulho autônomo com qualidade e segurança certificadas pela Professional Association of Diving Instructor — PADI, maior organização do segmento em todo o mundo. Credenciada pela Handicapped Scuba Association — HSA Brasil, sendo capacitada no atendimento de pessoas com qualquer tipo de necessidade especial.

 

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Água Viva Mergulho

DDD 48 — Fixo 3369-9003

www.aguavivamergulho.com.br

 

  • Faça Você sua Caipirinha

A caipirinha nasceu como remédio para o corpo e, atualmente, é elixir para os males da alma. Apesar de ser o drinque nacional mais conhecido no exterior, e de sermos os seus maiores consumidores, poucos brasileiros sabem como preparar esta delícia. A ideia e mudar esta realidade o mais rápido possível, da maneira mais fácil que existe, com um passo-a-passo impresso, utensílios e ingredientes levados à mesa do apreciador. Saúde!

 

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Restaurante Canto do Mar

DDD 48 — Fixo 3261-3006

www.restaurantecantodomar.com.br

 

  • Feira da Freguesia

A Feira da Freguesia acontece todo segundo domingo do mês, sendo montada ao redor da Praça Hercílio Luz, no Centro Histórico da cidade de São José. Dentre seus atrativos, podem ser listados apresentações de dança, comércio de antiguidades, encenação de ofertas de sebo, peças teatrais, shows musicais e variedade de artesanato, além de visitas guiadas tanto à Casa de Cultura Nésia Melo da Silveira quanto ao Museu Histórico.

 

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Feira da Freguesia

DDD 48 — Fixo 3259-2368

Feira da Freguesia da cidade de São José

 

  • História para Todos

Acompanhamento de roteiro cultural especial para surdos, tanto no Centro Histórico de Florianópolis quanto no Centro Histórico de São José. Participação especial em oficinas de montagem de abayomis, pequenas bonecas montadas com trapos de tecidos, estes bem diminutos. Herança dos açorianos, colonizadores da região, representam atores de circo, orixás, figuras do cotidiano, contos de fada e manifestações folclóricas e culturais.

 

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Floripa Freetour

DDD 48 — Fixo 3224-4593

 

História Para Todos

 

  • Jogos da Experiência

Sabe aquele velho prazer de um carteado bem jogado? Lembra da guerra com dados para tomar países e continentes, tornando-se dono do mundo no War? Que tal trazer de volta a alegria infantil de retirar varetas de cima das outras sem mexer nas que estão empilhadas abaixo? Tem de memória ainda os apelidos dos números da víspora? Este divertimento de brincadeiras e jogos, entre a família e grupo de amigos, está de volta.

 

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Pousada Favareto

DDD 48 — Fixo 3369-2003

www.pousadafavareto.com.br

 

  • O Homem do Mar

Uma experiência inesquecível, a bordo de simples barcos de pescadores, participando da pesca de espécies da época, nadando em cantos secretos das muitas baías ao redor das inúmeras ilhas compondo o rico colar do Arquipélago da Ilha de Santa Catarina ou simplesmente contemplando o pôr do Sol por detrás das montanhas do continente. Um roteiro sempre surpresa, pois é definido praticamente no momento de se lançar ao mar.

 

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Apino Turismo

DDD 48 — Fixo 3039-1404

www.apino.com.br

 

  • OstraXperience

Visita a uma fazenda de criação de ostras na orla do Ribeirão da Ilha. Um maricultor apresentará todo o processo de produção deste apreciado marisco, detalhando sobre os materiais necessários para o cultivo e as etapas de desenvolvimento do molusco. Após esta explanação, degustação da iguaria in natura e preparada ao bafo, harmonizada com espumantes. Possibilidade de conhecer o artesanato local e uma doceria bem tradicional.

 

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Floripa Xperience

DDD 48 — Fixo 3333-4684

www.floripaxperience.com.br

 

  • Paladares da Décima Ilha

Roteiro no Centro Histórico de Florianópolis. Vivência no Mercado Público: box especializado em produtos orgânicos, loja de especiarias e banca de pescados. Visita à cozinha de restaurante, com oficina de preparo de prato típico da culinária açoriana. Degustação do alimento em piquenique na área de praça com vista para a Ponte Hercílio Luz, monumento tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional — Ipham.

 

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Restaurante Conselheiro do Paladar

DDD 48 — Fixo 3225-6111

vwww.conselheirodopaladar.com.br

 

  • Ratones: Uma Experiência da Terra ao Prato

Um dia inteiro para recuperar ou aprimorar nossas capacidades de perceber elementos da natureza. Aromas da flora, sons dos animais, ruídos da água corrente… Estas coisas simples das quais nos afastamos devido à correria do dia a dia. Visita à horta orgânica, para a escolha de plantas alimentícias não convencionais — conhecidas como PANCs. Degustação de delícias surpreendentes: canapés, tira-gostos, salgadinhos e sobremesas.

 

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Jardim do Rancho

DDD 48 — Móvel 9972-3225

www.jardimdorancho.com.br

 

  • Tour das Experiências

Passeio interativo por diversos pontos da Ilha de Santa Catarina — também conhecida comoIlha da Magia. A bordo de um open top bus, o turista conhece atrativos turísticos da cidade de Florianópolis. Enquanto o veículo circula por avenidas, estradas e ruas, as narrativas de apresentação dos pontos de visitação vão sendo entremeadas por histórias e curiosidades da cultura local, e também por apresentações da criativa música nativa.

 

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

By Bus Turismo

DDD 48 — Fixo 3239-8966

www.floripabybus.com.br

 

Objetivos gerais do Turismo de Experiência

 

O projeto “Turismo de Experiência: Santa Catarina em todos os sentidos” foi criado e desenvolvido com o objetivo de incentivar e promover pequenos negócios da Região Metropolitana da Grande Florianópolis. No formato agora apresentado ao mercado, agrupa 16 operadores orientados e preparados para oferecer momentos memoráveis àqueles em busca de roteiros realmente diferenciados, capazes de fugir ao lugar comum.

O que se buscou foi a formatação de produtos capazes de atender os objetivos maiores do Turismo de Experiência, resumidos em estimular o envolvimento com comunidades locais, permitir o aprendizado de novas atividades e explorar limites dos sentidos, como conhecimento de gastronomia, integração a manifestações religiosas, participação em aventuras, brincar com folclore, envolver-se com esportes, produção de artesanato etc.

Como a modalidade do Turismo de Experiência ganha novos adeptos ano após ano, atraindo público diferenciado, mais exigente, cria-se uma miríade de oportunidades de novos negócios, capazes de serem aproveitados por empreendedores individuais, micro e pequenas empresas. Basta que estes desenvolvam produtos inovadores, baseados nas próprias histórias de vida, costumes dos habitantes, tradições locais, cultura popular…

 

Objetivos específicos do Turismo de Experiência

 

O projeto “Turismo de Experiência: Santa Catarina em todos os sentidos” foi pensado, planejado, criado, pesquisado e desenvolvido a partir de uma inovadora parceria entre aFundação Municipal de Cultura e Turismo do Município de São José e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Santa Catarina — Sebrae-SC. Esta união teve o objetivo de buscar uma solução capaz de atender os seguintes objetivos específicos:

 

  • Ampliar a participação das famílias e comunidades em atividades geradores de renda
  • Divulgar costumes, cultura, folclore, gastronomia e manifestações religiosas locais
  • Engajar as famílias e comunidades em atividades criadoras de postos de trabalho
  • Incentivar o surgimento de pequenos negócios através do Turismo de Experiência
  • Desenvolver o turismo no seu todo na Região Metropolitana da Grande Florianópolis
  • Promover as sustentabilidades ambiental e econômica do Turismo de Experiência

 


 

Matéria produzida a partir da participação no Press Trip Turismo de Experiência promovido pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Santa Catarina — Sebrae-SC, dias 2 e 3 de dezembro de 2015, na Região Metropolitana da Grande Florianópolis.

Editar este post.