Turistas têm a oportunidade de passar uma tarde numa oficina de oleiro. Curtindo algumas horas num ateliê de ar, orientados por artesãs experientes, criam e moldam peças em barro. Ao final, degustam um café enriquecido por delícias açorianas.

 

Turismo de Experiência: Santa Catarina em todos os sentidos — Meninas da Terra

A marca do projeto “Turismo de Experiência: Santa Catarina em todos os sentidos” resume em seu design as diversas opções à disposição dos turistas

 

Três vidas diferentes unidas pela arte da olaria

 

As Meninas da Terra viviam na cidade de São José, Município localizado no litoral do Estado de Santa Catarina, de frente para a ilha que abriga a capital, Florianópolis, sem se conhecerem. Desenvolvendo afazeres profissionais distintos, não havia mesmo razão para qualquer tipo de contato. Talvez tenham até esbarrado uma na outra, ao cruzarem uma praça, atravessarem uma rua, participarem de uma festa popular… Nada além disso.

Marizete Paseto Zonta é uma cozinheira profissional, daquelas de mão cheia, capazes de preparar refeições para grupos de centenas de pessoas. Atuando no Setor de Eventos com responsabilidade, acumulou um patrimônio de prestígio que a mantém sempre requisitada quando se trata de almoços e jantares. Seus afazeres a tornaram organizada, permitindo achar tempo na agenda para dissipar o estresse, dedicando-se ao artesanato.

Rita de Cássia Stotz formou-se em Engenharia Civil. Canudo em mãos, conseguiu uma colocação na Prefeitura de Florianópolis, onde trabalhou por mais de três décadas. Logo que aposentou, começou a ficar incomodada pela crescente inatividade. Sempre muito ativa, percebeu a necessidade de se dedicar a alguma coisa útil, senão morreria de tédio. Não tendo mais qualquer compromisso, decidiu dar vazão aos dons artísticos atrofiados.

Rosilene Guedes Secco é empresária, atuando na complicadíssima área da construção civil, mercado com altos e baixos constantes. E dividia estas responsabilidades com as obrigações de dona de casa e os deveres de uma mãe dedicada. Mas o tempo passa, os filhos crescem e, mesmo sem deixar de lado o trabalho, notou ser possível dedicar-se a um hobby para quebrar aquela rotina vivida desde seus primeiros momentos de adulta.

 

Turismo de Experiência: Santa Catarina em todos os sentidos — Meninas da Terra

As Meninas da Terra: Rita de Cássia Stotz, engenheira civil aposentada; Rosilene Guedes Secco, empresária, atuando na complicadíssima área da construção civil; e Marizete Paseto Zonta, cozinheira profissional, daquelas de mão cheia, capazes de preparar refeições para grupos de centenas de pessoas

 

Amizade cresce em encontros informais toda semana

 

E foi assim que — uma, buscando momentos de calma; outra, fugir do ócio; e a terceira, atividade prazerosa — as três acabaram encontrando-se na Escola de Oleiros Joaquim Antônio de Medeiros, do Município de São José, em 2011. Colegas num Curso de Cerâmica, passaram a estudar e a praticar as técnicas de modelagem do barro. Durante a formação, nasceu a amizade que transcendeu os muros da instituição de ensino de arte.

Diplomadas, decidiram continuar encontrando-se pelo menos uma vez por semana, para desenvolver os conhecimentos adquiridos. As reuniões alternavam-se pelas casas delas, e logo incorporaram um roteiro padrão: barro, café e fofoca. Nos primeiros momentos, pouco barro, muito café e uma enormidade de fofocas. As poucas peças produzidas, já definindo os estilos de cada uma, eram então presenteadas aos amigos e aos parentes.

Mas não demorou muito para a coisa evoluir, assumindo contornos sérios, modificando completamente aqueles parâmetros. Passou a ser muito barro e quase nenhuma fofoca, mantendo-se o mesmo volume de café. Como a produção cresceu bastante, e não tendo como presentear tudo aquilo, após recomendações e solicitações, transformaram o lazer num negócio: começaram a aceitar encomendas e a vender em feiras por toda a região.

 

Depis do ateliê dos sonhos, o nome Meninas da Terra

 

Para melhorar mais ainda, Rosilene ofereceu uma antiga casa da família para sediar o ateliê. Ideia que Marizete e Rita aceitaram de imediato, pois o imóvel tem tudo a ver com o projeto de vida do trio. Localizado no alto de uma montanha, imerso no meio do verde de espécies da Mata Atlântica, fica de frente para a Baía de São José e permite uma linda vista da Ilha de Santa Catarina, na qual está situada a cidade de Florianópolis.

Encontrado o espaço perfeito — um local em sintonia com os quatros elementos da arte que desenvolvem: água, ar, barro e fogo —, era preciso batizar o grupo com um nome sugestivo, diferenciado. E lá veio de novo a Rosilene com nova proposta bem legal. Como ela desenvolve uma série de anjos em barro, aos quais denomina Anjos da Terra, propôs que passassem a se identificar como Meninas da Terra — aceito sem discussão.

Tudo caminhava às mil maravilhas, mas elas perceberam a necessidade de evoluir um pouco mais. Até ali, usavam os conhecimentos adquiridos no curso e a experiência de uma prática fechada apenas entre as três. Precisavam expandir este universo, com uma imersão num ambiente que permitisse um mínimo de convivência com outros artesãos. E, assim, apreender detalhes de outros métodos de criação, moldagem, acabamento…

Qual o melhor local para isso? Nada menos que a cidade que é considerada a Capital Brasileira do Artesanato em Barro, o Município de Cunha, localizado a Nordeste do Estado de São Paulo. Mesmo tendo sido uma visita técnica de pouca duração, Marizete, Rita e Rozilene retornaram com uma bagagem capaz de abrir novos horizontes para o ateliê Meninas da Terra, principalmente quanto à forma de desenvolver o novo negócio.

 

Turismo de Experiência: Santa Catarina em todos os sentidos — Meninas da Terra

As Meninas da Terra — Rosilene, Marizete e Rita — à frente dos quitutes que enriquecem o café da tarde oferecido aos turistas que escolhem a experiência de lidar com a arte da olaria

 

Cada uma escolheu especializar-se num tema

 

Primeiro, partiram para uma, podemos dizer, especialização: Marizete ampliou seus voos na criação de passarinhos; Rita focou na tradição folclórica dos personagens do Boi de Mamão; e Rozilene manteve-se fiel aos seus anjos. Todas usam a pintura manual como acabamento final. Colchas de retalhes cobrem os trabalhos em andamento e as peças são entregues embaladas em pequenas sacolas de tecido com estampado forte.

Tornando-se reconhecidas, perceberam ser capazes de disseminar o prazer da criação para um universo maior que a Região Metropolitana em que vivem. Sabedoras de que a Fundação de Cultura e Turismo de São José e a Seccional Estado de Santa Catarina do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas — Sebrae-SC preparavam projeto de Turismo de Experiência, viram a oportunidade de expandir suas atividades.

Buscaram informações, participaram dos treinamentos, montaram sua experiência e, então, passaram a oferecer aos visitantes de todas as cidades do entorno do belo e histórico Município de São José a possibilidade de, dando asas à imaginação, criar e produzir uma peça artesanal de barro dentro de um autêntico ateliê de olaria, sob a supervisão de três artistas experientes na atividade e donas de simpatia incomparável.

Tudo isso acontecendo num local onde se ouve o silêncio, em meio a uma ambientação maravilhosa, convivendo com três pessoas acolhedoras e extrovertidas e degustando um café da tarde enriquecido com iguarias tradicionais da culinária açoriana, desenvolvidas pelos colonizadores que por lá chegaram séculos atrás. Ao final, o turista leva para casa, além da peça criada e decorada por ele, uma experiência que jamais será esquecida.

 

Turismo de Experiência: Santa Catarina em todos os sentidos — Meninas da Terra

As Meninas da Terra vendendo suas criações na Feira da Freguesia, que acontece dois domingos por mês no Centro Histórico da cidade de São José

 


 

Escola do Município de São José é a única especializada na arte da olaria em toda a América Latina

 

A Escola de Oleiros Joaquim Antônio de Medeiros, do Município de São José, foi fundada em 30 de novembro de 1992. Única instituição com estas características em toda a América Latina, foi criada para recuperar, valorizar e ensinar o tradicional ofício da olaria, manifestação artística das mais representativas da cultura do Estado de Santa Catarina, herdadas dos colonizadores vindos das ilhas do Arquipélago dos Açores.

Tanto é assim que as técnicas de produção de artefatos de olaria para uso utilitário da cidade de São José foram reconhecidas como Patrimônio Imaterial Brasileiro. Joaquim Antônio de Medeiros, já falecido, cujo nome batiza aquele espaço, foi um antigo oleiro, proprietário de uma olaria que funcionava no prédio no qual está instalada a escola. Ela está preparada para atender crianças, adolescentes, adultos e pessoas da Melhor Idade.

Mantida pela Prefeitura da cidade, oferece cursos gratuitos de iniciação à cerâmica, em modelagem figurativa ou modelagem diversa, com o uso da tradicional roda de oleiro, feita de madeira e movimentada por pedais acionados pelos pés, ou torno elétrico. Também ensina modelagem a partir de barro em placas, cilindros etc. As queimas são realizadas em fornos cujo calor é produzido pela queima de lenha ou gás, e eletricidade.

• Modelagem Livre

Permite adquirir afinidade com a argila e as ferramentas utilizadas, modelando peças básicas, utilitárias ou esculturais, seguido de aperfeiçoamento. O aluno tem liberdade para definir formas e tamanhos, elaborando seus projetos com auxílio dos professores.

• Modelagem Figurativa

O aluno tem plena liberdade para exercitar a criatividade, expressando-se através da argila na construção de peças mais elaboradas e com maior riqueza de detalhes. Não há limitação para os tipos de trabalhos, com as peças podendo ser abstratas ou figurativas.

• Roda de Oleiro

Dispositivo todo em madeira, permitindo movimentos giratórios contínuos, auxiliando o ceramista na construção das peças. Equipamento dos mais tradicionais utilizados em uma olaria, hoje é ainda utilizado apenas por aqueles dedicados à produção artística.

• Torno de Oleiro

É o mesmo que a Roda de Oleiro só que tracionado por energia elétrica; Devido à regularidade da sua velocidade de rotação, é mais indicado para a produção de peças em série, uma vez que fica mais fácil para o oleiro controlar os movimentos das mãos.

 

Turismo de Experiência: Santa Catarina em todos os sentidos — Meninas da Terra

Joaquim Antônio de Medeiros, já falecido, cujo nome batiza este espaço, foi um antigo oleiro, proprietário de uma olaria que funcionava no prédio no qual está instalada a escola

 

Turismo de Experiência: Santa Catarina em todos os sentidos — Meninas da Terra

A Escola de Oleiros Joaquim Antônio de Medeiros está preparada para atender crianças, adolescentes, adultos e pessoas da Melhor Idade

 

Turismo de Experiência: Santa Catarina em todos os sentidos — Meninas da Terra

Imagem antiga, mostrando a importância que a atividade da olaria tinha na região. Os produtos eram vendidos na beira do mar, na área situada na frente do Mercado Municipal da cidade de Florianópolis

 


 

Grupo de artistas transforma a Cidade de Cunha na Capital Brasileira do Artesanato em Barro

 

A arte da cerâmica existe na região do Município de Cunha, situado na região Nordeste do Estado de São Paulo, desde que ali viviam os índios da etnia dos tamoios. Herdada tanto pelos colonizadores europeus quanto pelos escravos, criou gerações de paneleiras, produzindo peças utilitárias com técnica bem rudimentar, queimadas em fornos também bem rudimentares. Essa realidade se prolongou até bem próximo ao final do século XX.

Em 1975, um conjunto de artistas chegou àquela cidade e instalou-se no Matadouro Municipal, prédio sem uso na época, e cedido pela Prefeitura a eles em regime de comodato. Faziam parte dele o português Alberto Cidraes e o casal de japoneses Mieko e Toshiyuki Ukeseki — remanescentes de um grupo chamado Takê —, além dos irmãos Antônio Cordeiro e Vicente Cordeiro, estes, oriundos do Estado de Minas Gerais.

Depois de construírem um Noborigama — forno ascendente, em japonês —, parte de sofisticada técnica para queima de cerâmica a altas temperaturas, trazida do Japão, dão início às atividades de um ateliê naquele espaço. Não demorou muito e a nova cerâmica desenvolvida em Cunha começou a se projetar no cenário nacional. Para aumentar mais ainda a visibilidade, passaram a abrir fornadas diante do público, com enorme sucesso.

Estes shows, decisivos no incremento do fluxo de turistas indo para Cunha, fomentaram também a criação de eventos e festivais, principalmente durante o inverno. Nascia assim o Festival de Cerâmica de Cunha, período em que, todo ano, os visitantes apreciam os diferentes ateliês de ceramistas por toda a cidade, e o Instituto Cultural da Cerâmica, funcionando como organização institucional do polo de cerâmica artística do Município.

 

Imagens da arte em barro produzida na cidade de Cunha

 

Turismo de Experiência: Santa Catarina em todos os sentidos — Meninas da Terra

 

Turismo de Experiência: Santa Catarina em todos os sentidos — Meninas da Terra

 


 

A arte da olaria nasceu nos primórdios da humanidade, produzindo peças utilitárias

 

Na antiguidade, panela de barro era chamada de “ola”. Por isso, nos tempos modernos, olaria tem o significado de local destinado à produção de objetos que utilizam o barro como matéria-prima. Pode ser um fábrica, de onde saem louças, manilhas, telhas ou tijolos, o um ateliê, no qual uma pessoa cria e produz objetos em números limitados. E é considerada uma das mais antigas indústrias, surgindo nos primórdios da humanidade.

A manufatura de objetos do barro, e o surgimento de oficinas de oleiro, vêm de quando os povos começaram a buscar soluções mais sofisticados para armazenar produtos ou preparar alimentos. As técnicas foram sendo assimiladas pelas diversas civilizações ao longo dos milênios, e que iam distribuindo-se ao redor do mundo. Um bom exemplo vem dos nativos vivendo no território brasileiro quando os europeus aqui aportaram.

Uma oficina de oleiro, aos moldes das olarias mais primitivas, tem a simplicidade como principal característica, bem diferente da produção em escala industrial. Após coletado, o barro fica exposto ao Sol por determinado período, para a decomposição de material orgânico. Em seguida à modelagem do artefato, novo período de secagem, eliminando a umidade. Por fim, vem o cozimento da peça, em fornos que atingem altas temperaturas.

 


 

 

Outros operadores do Projeto Turismo de Experiência: Santa Catarina em todos os sentidos

 

 

  • Alimentação e Banho Interativo com Tartarugas

O visitante participa do ritual de alimentação e do banho das tartarugas vivendo na base do Projeto Tamar no Município de Florianópolis. Exemplares das cinco espécies que desovam no litoral do Brasil, vivem em tanques, após salvas da morte por sufocamento no processo de eclosão do ovos. Como todos os outros Centros de Visitantes do Tamar pelo País, trabalha conscientização e educação de comunidades, visitantes e pescadores.

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Exemplares das cinco espécies que desovam no litoral do Brasil, vivem em tanques, após salvas da morte por sufocamento no processo de eclosão do ovos

Projeto Tamar Florianópolis

DDD 48 — Fixo 3236-2015

www.tamar.com.br

 

  • Ecorafting

Tudo começa com oficinas sobre fauna e flora da região da Serra do Tabuleiro. Depois, o ritual de confecção das bombas de argila misturada a sementes de espécies nativas da Mata Atlântica. A seguir, a emoção de descer as corredeiras do Rio Cubatão do Sul em barcos infláveis, passeio realizado com segurança impecável. Quase ao final do trajeto, parada estratégica, com todos bombardeando as margens desmatadas, usando estingues.

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

A emoção de descer as corredeiras do Rio Cubatão do Sul em barcos infláveis, passeio realizado com segurança impecável. Quase ao final do trajeto, parada estratégica, com todos bombardeando as margens desmatadas, usando estingues

Apuana Rafting

DDD 48 — Fixo 3245-7602

www.apuanarafting.com.br

 

  • Entre Gingas e Histórias: a Capoeira, Patrimônio Cultural da Humanidade

Oportunidade para se vivenciar um pouco das ancestralidades africana e brasileira, através da imersão nas artes da capoeira, arte marcial genuinamente brasileira, hoje Patrimônio Cultural da Humanidade. Ao final, degustação de uma deliciosa feijoada, prato com o qual eram alimentados os escravos nas senzalas das fazendas do Brasil. Tudo isso, acontecendo numa edificação construída pelas mãos de cativos negros.

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

As apresentações de capoeira acontecem em espaço especial, montado no sótão do prédio que abriga o Museu Etnográfico da cidade de Biguaçu, edificação erguida com o trabalho dos escravos

Associação Cultural Capoeira na Escola

DDD 48 — Móvel 9655-4991

www.capoeiranaescola.com.br

 

  • Experiência de Mergulho

Mergulho e aula sobre espécies marinhas e técnicas visuais em ambiente submerso. Escola e operadora de mergulho autônomo com qualidade e segurança certificadas pela Professional Association of Diving Instructor — PADI, maior organização do segmento em todo o mundo. Credenciada pela Handicapped Scuba Association — HSA Brasil, sendo capacitada no atendimento de pessoas com qualquer tipo de necessidade especial.

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Mergulho e aula sobre espécies marinhas e técnicas visuais em ambiente submerso., em escola e operadora de mergulho autônomo com qualidade e segurança certificadas

Água Viva Mergulho

DDD 48 — Fixo 3369-9003

www.aguavivamergulho.com.br

 

  • Faça Você sua Caipirinha

A caipirinha nasceu como remédio para o corpo e, atualmente, é elixir para os males da alma. Apesar de ser o drinque nacional mais conhecido no exterior, e de sermos os seus maiores consumidores, poucos brasileiros sabem como preparar esta delícia. A ideia e mudar esta realidade o mais rápido possível, da maneira mais fácil que existe, com um passo-a-passo impresso, utensílios e ingredientes levados à mesa do apreciador. Saúde!

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Apesar de ser o drinque nacional mais conhecido no exterior, e de sermos os seus maiores consumidores, poucos brasileiros sabem como preparar uma caipirinha, bebida que nasceu como remédio para os males do físico e transformou-se em elixir para os problemas da alma

Restaurante Canto do Mar

DDD 48 — Fixo 3261-3006

www.restaurantecantodomar.com.br

 

  • Feira da Freguesia

A Feira da Freguesia acontece todo segundo domingo do mês, sendo montada ao redor da Praça Hercílio Luz, no Centro Histórico da cidade de São José. Dentre seus atrativos, podem ser listados apresentações de dança, comércio de antiguidades, encenação de ofertas de sebo, peças teatrais, shows musicais e variedade de artesanato, além de visitas guiadas tanto à Casa de Cultura Nésia Melo da Silveira quanto ao Museu Histórico.

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

A Feira da Freguesia acontece todo segundo domingo do mês, sendo montada ao redor da Praça Hercílio Luz, no Centro Histórico da cidade de São José. Dentre seus atrativos, podem ser listados apresentações de dança, comércio de antiguidades, encenação de ofertas de sebo, peças teatrais, shows musicais e variedade de artesanato

Feira da Freguesia

DDD 48 — Fixo 3259-2368

Feira da Freguesia da cidade de São José

 

  • História para Todos

Acompanhamento de roteiro cultural especial para surdos, tanto no Centro Histórico de Florianópolis quanto no Centro Histórico de São José. Participação especial em oficinas de montagem de abayomis, pequenas bonecas montadas com trapos de tecidos, estes bem diminutos. Herança dos açorianos, colonizadores da região, representam atores de circo, orixás, figuras do cotidiano, contos de fada e manifestações folclóricas e culturais.

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Acompanhamento de roteiro cultural especial para surdos, tanto no Centro Histórico de Florianópolis quanto no Centro Histórico de São José. Participação especial em oficinas de montagem de abayomis, pequenas bonecas montadas com trapos de tecidos, estes bem diminutos

Floripa Freetour

DDD 48 — Fixo 3224-4593

História Para Todos

 

  • Jogos da Experiência

Sabe aquele velho prazer de um carteado bem jogado? Lembra da guerra com dados para tomar países e continentes, tornando-se dono do mundo no War? Que tal trazer de volta a alegria infantil de retirar varetas de cima das outras sem mexer nas que estão empilhadas abaixo? Tem de memória ainda os apelidos dos números da víspora? Este divertimento de brincadeiras e jogos, entre a família e grupo de amigos, está de volta.

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Que tal trazer de volta a alegria infantil de retirar varetas de cima das outras sem mexer nas que estão empilhadas abaixo? Este divertimento de brincadeiras e jogos, entre a família e grupo de amigos, está de volta

Pousada Favareto

DDD 48 — Fixo 3369-2003

www.pousadafavareto.com.br

 

  • O Homem do Mar

Uma experiência inesquecível, a bordo de simples barcos de pescadores, participando da pesca de espécies da época, nadando em cantos secretos das muitas baías ao redor das inúmeras ilhas compondo o rico colar do Arquipélago da Ilha de Santa Catarina ou simplesmente contemplando o pôr do Sol por detrás das montanhas do continente. Um roteiro sempre surpresa, pois é definido praticamente no momento de se lançar ao mar.

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Uma experiência inesquecível, a bordo de simples barcos de pescadores, participando da pesca de espécies da época, nadando em cantos secretos das muitas baías ao redor das inúmeras ilhas compondo o rico colar do Arquipélago da Ilha de Santa Catarina

Apino Turismo

DDD 48 — Fixo 3039-1404

www.apino.com.br

 

  • OstraXperience

Visita a uma fazenda de criação de ostras na orla do Ribeirão da Ilha. Um maricultor apresentará todo o processo de produção deste apreciado marisco, detalhando sobre os materiais necessários para o cultivo e as etapas de desenvolvimento do molusco. Após esta explanação, degustação da iguaria in natura e preparada ao bafo, harmonizada com espumantes. Possibilidade de conhecer o artesanato local e uma doceria bem tradicional.

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Um maricultor apresentará todo o processo de produção deste apreciado marisco, detalhando sobre os materiais necessários para o cultivo e as etapas de desenvolvimento do molusco. Após isso, degustação desta delícia in natura ou ao bafo

Floripa Xperience

DDD 48 — Fixo 3333-4684

www.floripaxperience.com.br

 

  • Paladares da Décima Ilha

Roteiro no Centro Histórico de Florianópolis. Vivência no Mercado Público: box especializado em produtos orgânicos, loja de especiarias e banca de pescados. Visita à cozinha de restaurante, com oficina de preparo de prato típico da culinária açoriana. Degustação do alimento em piquenique na área de praça com vista para a Ponte Hercílio Luz, monumento tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional — Ipham.

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Visita à cozinha de restaurante, com oficina de preparo de prato típico da culinária açoriana. Degustação do alimento em piquenique na área de praça com vista para a Ponte Hercílio Luz

Restaurante Conselheiro do Paladar

DDD 48 — Fixo 3225-6111

vwww.conselheirodopaladar.com.br

 

  • Ratones: Uma Experiência da Terra ao Prato

Um dia inteiro para recuperar ou aprimorar nossas capacidades de perceber elementos da natureza. Aromas da flora, sons dos animais, ruídos da água corrente… Estas coisas simples das quais nos afastamos devido à correria do dia a dia. Visita à horta orgânica, para a escolha de plantas alimentícias não convencionais — conhecidas como PANCs. Degustação de delícias surpreendentes: canapés, tira-gostos, salgadinhos e sobremesas.

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Um dia inteiro para recuperar ou aprimorar nossas capacidades de perceber elementos da natureza. Aromas da flora, sons dos animais, ruídos da água corrente…

Jardim do Rancho

DDD 48 — Móvel 9972-3225

www.jardimdorancho.com.br

 

  • Tour das Experiências

Passeio interativo por diversos pontos da Ilha de Santa Catarina — também conhecida como Ilha da Magia. A bordo de um open top bus, o turista conhece atrativos turísticos da cidade de Florianópolis. Enquanto o veículo circula por avenidas, estradas e ruas, as narrativas de apresentação dos pontos de visitação vão sendo entremeadas por histórias e curiosidades da cultura local, e também por apresentações da criativa música nativa.

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Enquanto o open top bus circula por avenidas, estradas e ruas, as narrativas de apresentação dos pontos de visitação vão sendo entremeadas por histórias e curiosidades da cultura local, e também por apresentações da criativa música nativa

By Bus Turismo

DDD 48 — Fixo 3239-8966

www.floripabybus.com.br

 

  • Um Dia Inesquecível

Experiência de preservação ambiental na Reserva Extrativista Marinha de Pirajubaé, na área urbana do Município de Florianópolis. Visita a um Racho de Pesca e passeio pelo mar da área protegida, conhecendo bancos de areia, manguezal e Rio Tavares, além de ida até às proximidades da Ponte Hercílio Luz. Oficina de manuseio dos apetrechos de pesca e degustação de um menu de delícias criado com peixes e moluscos típicos.

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Visita a um Racho de Pesca e passeio pelo mar da área protegida, conhecendo bancos de areia, manguezal e Rio Tavares, além de ida até às proximidades da Ponte Hercílio Luz

Exoexperiências

DDD 48 — Móvel 9138-0951

www.ecoexperiencias.com.br

 

Objetivos gerais do Turismo de Experiência

 

O projeto “Turismo de Experiência: Santa Catarina em todos os sentidos” foi criado e desenvolvido com o objetivo de incentivar e promover pequenos negócios da Região Metropolitana da Grande Florianópolis. No formato agora apresentado ao mercado, agrupa 16 operadores orientados e preparados para oferecer momentos memoráveis àqueles em busca de roteiros realmente diferenciados, capazes de fugir ao lugar comum.

O que se buscou foi a formatação de produtos capazes de atender os objetivos maiores do Turismo de Experiência, resumidos em estimular o envolvimento com comunidades locais, permitir o aprendizado de novas atividades e explorar limites dos sentidos, como conhecimento de gastronomia, integração a manifestações religiosas, participação em aventuras, brincar com folclore, envolver-se com esportes, produção de artesanato etc.

Como a modalidade do Turismo de Experiência ganha novos adeptos ano após ano, atraindo público diferenciado, mais exigente, cria-se uma miríade de oportunidades de novos negócios, capazes de serem aproveitados por empreendedores individuais, micro e pequenas empresas. Basta que estes desenvolvam produtos inovadores, baseados nas próprias histórias de vida, costumes dos habitantes, tradições locais, cultura popular…

 

Objetivos específicos do Turismo de Experiência

 

O projeto “Turismo de Experiência: Santa Catarina em todos os sentidos” foi pensado, planejado, criado, pesquisado e desenvolvido a partir de uma inovadora parceria entre aFundação Municipal de Cultura e Turismo do Município de São José e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Santa Catarina — Sebrae-SC. Esta união teve o objetivo de buscar uma solução capaz de atender os seguintes objetivos específicos:

 

  • Ampliar a participação das famílias e comunidades em atividades geradores de renda
  • Divulgar costumes, cultura, folclore, gastronomia e manifestações religiosas locais
  • Engajar as famílias e comunidades em atividades criadoras de postos de trabalho
  • Incentivar o surgimento de pequenos negócios através do Turismo de Experiência
  • Desenvolver o turismo no seu todo na Região Metropolitana da Grande Florianópolis
  • Promover as sustentabilidades ambiental e econômica do Turismo de Experiência

 


 

 

 

Matéria produzida a partir da participação no Press Trip Turismo de Experiência promovido pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Santa Catarina — Sebrae-SC, dias 2 e 3 de dezembro de 2015, na Região Metropolitana da Grande Florianópolis.