Duas empresas do Estado do Rio Grande do Sul foram parceiras na realização: My Growler, com as suas embalagens retornáveis, e Rasen Bier, conhecida como a “Cerveja de Gramado”. A ação aconteceu na frente da loja da Chocolates Lugano, na rodovia de ligação entre a Cidade de Canela e a Cidade de Gramado.

 

Troca de doações por cerveja: vencendo a Covid-19 de goleada

 

O vírus causador da Covid-19 é um ser vivo na forma de esfera com diâmetro de cem nanômetros (um nanômetro é um milionésimo do milímetro: um milímetro dividido por um milhão). Para facilitar, é algo como o diâmetro de um fio de cabelo dividido por mil.

Da sua superfície, brotam grande quantidade de protuberâncias, me parecendo ventosas. Creio servirem para agarrar-se, firmemente, às paredes do sistema respiratório dos seres humanos. Ali fixadas, dão início a um conjunto de infecções, capazes de levar à morte.

Ao se espalhar pelo mundo, em pandemia voltada ao mal, impactou o dia a dia de todos os povos, aos quais foram impostos novos hábitos de higiene, quarentenas, imersões em isolamento social, uso de Equipamento de Proteção Individual — EPI e por aí vai.

 

O vírus causador da Covid-19 é um ser vivo na forma de esfera com diâmetro de cem nanômetros (um nanômetro é um milionésimo do milímetro: um milímetro dividido por um milhão). Para facilitar, é algo como o diâmetro de um fio de cabelo dividido por mil

 

Troca de doações por cerveja: uma pandemia, mas de boas ações

 

Por outro lado, fez imergir o melhor na grande maioria de nós, numa pandemia voltada ao bem. Podemos garantir, sem medo de errar: nunca antes na história deste planeta se viu tal volume de iniciativas de solidariedade, com tantos ajudando tantos o tempo todo.

Isso, indo dos gestos mais simples aos mais complexos: costureiras produzindo à mão máscaras de proteção da boca e nariz para serem doadas; microempresários do setor de alimentação preparando quentinhas para pessoas de baixa renda ou moradores de rua.

Pequenos empreendedores sacrificando seus negócios em prol de ajudar desconhecidos; médios empresários engajados na assistência social; grandes indústrias alterando linhas de produção de uma hora para outra, visando impedir formação de mercado negro etc.

A movimentação positiva suplanta em muito as ações negativas, como o recebimento da ajuda financeira proveniente dos recursos gerados pelos pagadores de impostos sem ter direito a ela — não esquecer a falsificação de cadastros, implicando terceiros inocentes.

 

A movimentação positiva suplanta em muito as ações negativas, como o recebimento da ajuda financeira proveniente dos recursos gerados pelos pagadores de impostos sem ter direito a ela — não esquecer a falsificação de cadastros, implicando terceiros inocentes

 

Troca de doações por cerveja: inovador sistema drive-thru solidário

 

Mas, voltando ao lado luminoso da força, é sempre bom encontrar iniciativas incomuns, merecedoras de toda a divulgação possível. Um bom exemplo foi o drive-thru solidário promovido recentemente por duas inovadoras firmas do Estado do Rio Grande do Sul.

Uma é a My Growler, com as suas embalagens retornáveis, utilizadas para a venda a granel, transporte e armazenamento de bebidas: água, drinques, cerveja, espumante, kombucha, sucos… Ela é sediada na capital daquele Estado, a Cidade de Porto Alegre.

Outra é a Rasen Bier, das mais conceituadas cervejarias artesanais estabelecidas na bela Cidade de Gramado, ícone na atração de turistas na Serra Gaúcha — assim como todos os outros destinos de visitantes no Brasil, vivendo tempos de um esvaziamento brutal.

Com a produção da bebida paralisada, voltou sua estrutura para fazer álcool em gel. A marca, conhecida como a “Cerveja de Gramado”, contribui para fazer frente à procura por um dos principais produtos usados no combate ao coronavírus, em falta na região.

 

Bom exemplo foi o drive-thru promovido por duas firmas do Estado do Rio Grande do Sul: a My Growler, de embalagens retornáveis, para venda a granel de bebidas e a Rasen Bier, conceituada cervejaria artesanal conhecida como a “Cerveja de Gramado”

 

Troca de doações por cerveja: mil litros viraram três toneladas

 

Durante um sábado, realizaram a ação denominada “Troque Doações por Cerveja”. Distribuindo mil litros de chope, arrecadaram três toneladas de produtos, entregues a famílias de baixa renda, várias delas em risco social, muito próximas de passar fome.

— Os mil litros de Cerveja Pilsen Rasen Bier nos permitiram coletar três mil quilos em agasalhos, alimentos e produtos de higiene, tudo doado àqueles mais necessitados — comemorou Rodrigo Fernandes, o Chief Executive Officer — CEO da My Growler.

— Solidariedade sempre fez parte do DNA da nossa empresa e, enquanto as coisas não se normalizam, estando dentro do nosso alcance, vamos seguir firmes e fortes, ajudando o máximo possível de pessoas, — complementou Jonas Esteves, o CEO da Rasen Bier.

 

Durante um sábado, realizando a ação denominada “Troque Doações por Cerveja”, distribuindo mil litros de chope, arrecadaram três toneladas de produtos, tudo entregues a famílias de baixa renda, várias delas em risco social, muito próximas de passar fome

 

 

Troca de doações por cerveja: protocolos de higiene e segurança

 

Baseados no estacionamento à frente da Chocolates Lugano, na Avenida das Hortênsias — via de ligação entre Cidade de Canela e Cidade de Gramado —, montaram toda a estrutura para fazer o atendimento seguindo rígidos protocolos de higiene e segurança.

A promoção, divulgada via redes sociais, estabelecia atendimento na modalidade drive-thru: a pessoa chegaria de carro e, sem sair do veículo, entregaria doação, growler para ser enchido com cerveja, receberia este último de volta e partiria, dando lugar a outro.

Tanto os doadores quanto os atendentes deveriam estar com a boca e o nariz protegidos por máscaras. Como não haveria condições de se higienizar doações e recipientes ali no local, todos foram orientados a trazê-los de casa após seguidas estas devidas precauções.

 

A promoção, divulgada via redes sociais, estabelecia atendimento na modalidade drive-thru: a pessoa chegaria de carro e, sem sair do veículo, entregaria doação, growler para ser enchido com cerveja, receberia este último de volta e partiria, dando lugar a outro

 

Troca de doações por cerveja: só eram envazados growlers

 

Cada dois litros de chope foram trocados por cinco peças de agasalhos em boas condições, ou cinco quilos de alimentos não perecíveis ou cinco embalagens de produtos de higiene — mas não havia limites para se doar mais. Cada CPF poderia receber até oito litros da bebida.

Só eram aceitos growlers com volumes de um a dois litros, de vidro, na cor âmbar, com tampa rosca, tampa segura por batoque ou fliptop — trava externa, geralmente de arame — e minikegs — miniaturas de barris — de dois, 3,8, cinco e oito litros de capacidade.

Não eram envazadas garrafas de qualquer espécie — de vidro, PET, plástico comum ou térmicas —, além de outros tipos de recipientes. Quem não possuía um growler, podia levar um emprestado, mediante caução de R$ 30,00 — paga sem contato com dinheiro.

 

Só eram aceitos growlers com volumes de um a dois litros, de vidro, na cor âmbar, com tampa rosca, tampa segura por batoque ou fliptop — trava externa, geralmente de arame — e minikegs — miniaturas de barris — de dois, 3,8, cinco e oito litros de capacidade

 

Troca de doações por cerveja: estilo posto de combustíveis

 

O cenário lembrava um posto de abastecimento de combustíveis. A cerveja era lançada nos recipientes a partir de uma bomba, semelhante aquelas usadas para encher tanques dos carros. Seu visual totalmente vintage reproduz modelos deste tipo de equipamento.

Como se diz, popularmente: a coisa funcionou pianinho. As pessoas chegavam em seus automóveis, aguardavam na fila, eram atendidas com presteza e partiam tranquilamente. Muitos apareceram em grupos, com carros em sequência: amigos, famílias, vizinhos…

As doações foram sendo acumuladas na carroceria de uma pick-up. O rápido aumento do volume ali condicionado era uma boa prova do alto nível de solidariedade expresso pelos moradores da Cidade de Canela, da Cidade de Gramado e também dos arredores.

 

O cenário lembrava um posto de abastecimento de combustíveis. A cerveja era lançada nos recipientes a partir de uma bomba, semelhante aquelas usadas para encher tanques dos carros. Seu visual totalmente vintage reproduz modelos deste tipo de equipamento

 

Troca de doações por cerveja: esta foi a terceira realização

 

Essa atividade da My Growler na Serra Gaúcha foi a terceira iniciativa da empresa. As duas anteriores aconteceram na Cidade de Porto Alegre. A segunda, também parceria com a Rasen Bier, arrecadou alimentos, vestimentas e produtos de higiene, tudo doado.

Ao final, a Associação Emanuel e moradores da Vila A. J. Renner foram contemplados com donativos, totalizando mais de 600 itens: pacotes de arroz, feijão e massas; latas de óleo de cozinha, 3.700 peças de roupas em boas condições e 150 sabonetes e shampoos.

— Amigos, clientes, voluntários, pessoas as mais diversas aderiram à campanha Assim, garantiram alcançar o objetivo de levar um pouco mais de esperança a muitas pessoas prejudicadas pela pandemia da Covid-19 — enfatizou Jonas Esteves, da Rasen Bier.

 

Essa atividade da My Growler na Serra Gaúcha foi a terceira iniciativa da empresa. As duas anteriores aconteceram na Cidade de Porto Alegre. A segunda, também parceria com a Rasen Bier, arrecadou alimentos, vestimentas e produtos de higiene, tudo doado

 

Troca de garrafas PET por cerveja: promoção Semana do Lixo Zero

 

A outra ação, a primeira delas, fomentou redução do uso do plástico e lançamento deste resíduo sólido no meio ambiente. Com os parceiros Instituto Lixo Zero e Cervejaria Galeza, promoveu a troca de garrafas PET por litros da bebida preferida dos brasileiros.

Integrando a programação da Semana do Lixo Zero na Cidade de Porto Alegre, durante dois dias contribuiu com a conscientização da população sobre as atitudes de consumo responsáveis e sustentáveis, sintetizadas em três palavras: reduzir, reutilizar e reciclar.

Cinco garrafas PET valiam um half pint — medida de venda nos pubs ingleses; pouco mais de meio litro de Cerveja Galo Véio; 20 garrafas, um litro; 40, um litro mais um growlucho, brinde customizado, produzido pela My Grower especialmente para a ação.

Como na atividade na Cidade de Gramado, além do material descartável, a pessoa tinha de trazer o próprio growler com especificações similares às relacionadas antes, como cor do vidro, volume interno, sistema de vedação etc. Quem não tinha, pagava a caução.

 

A primeira ação fomentou redução do uso do plástico e lançamento deste resíduo sólido pelo meio ambiente. Tendo como parceiros o Instituto Lixo Zero e a Cervejaria Galeza, promoveu a troca de garrafas PET por litros e litros da bebida preferida dos brasileiros

 

Troca de garrafas PET por cerveja: palestras e uma happy hour

 

Além das trocas, durante os dois dias de duração do evento, houve muitas palestras de conscientização. O encerramento foi marcado por um happy hour, aberto com música ao vivo e oferecendo bufê de comidinhas especiais, além, é claro!, de muita cerveja gelada.

— Alcançamos grande impacto positivo. Esperamos inspirar mais empreendedores a investir em negócios fazendo o bem, promovendo a economia local e incentivando o consumo consciente, responsável — comemorou Rodrigo Fernandes, da My Growler.

O próprio negócio da My Growler tem esta pegada de economia com sustentabilidade. Ele elimina todas as etapas necessárias para o armazenamento da bebida: pasteurização, envaze, gestão de materiais, logística de estoques, transporte, manuseio de volumes…

São menos gastos com insumos, energia elétrica e mão de obra. Somando tudo, além do apreciador ter para seu deguste uma bebida mais nova, fresca, é mais econômico. Numa perspectiva de futuro não muito longínquo, mais e mais pessoas tomarão essa direção.

 

O próprio negócio da My Growler tem esta pegada de economia com sustentabilidade. Ele elimina todas as etapas necessárias para o armazenamento da bebida: pasteurização, envaze, gestão de materiais, logística de estoques, transporte, manuseio de volumes…

 

Troca de alguma coisa por cerveja: promoção para o growler

 

O growler, como recipiente soma outras vantagens: design charmoso, funcional, facilita ser transportado e guardado em geladeiras ou freezers; bem cuidado, será reutilizável ad infinitum; e, econômico, pois só se paga pelo líquido; bem lacrado, mantém a qualidade.

— Investir em growler reduz produção de resíduos sólidos, eliminando presença de lata, plástico e vidro do ambiente. É opção responsável, cada vez mais popular em países como os Estados Unidos da América e outras nações do Primeiro Mundo — acrescenta.

Conclui relacionando alguns dados da realidade brasileira: “Em 2018, geramos 79 milhões de toneladas de resíduos sólidos e apenas 3% deste total foi reciclado. Os 97% não aproveitados equivalem a R$ 8 bilhões, recursos literalmente jogados no lixo.”

— Naquela montanha de itens poluindo terrenos, lagos, rios e mar, cerca de 20% são embalagens, na maioria, plásticas. Aliás, apesar de sétima, oitava, economia do mundo, somos o quarto maior na utilização e descarte irregular de plástico pelo meio ambiente.

Cerveja pode vir em lata ou vidro, mas não se livra do plástico. Ele a acompanha nas grades entregues a bares e restaurantes, embalagens oferecidas no comércio, sacolas para compras a varejo em supermercados — e já tem cerveja envazada em garrafa PET.

 

O growler, como recipiente soma outras vantagens: design charmoso, funcional, facilita ser transportado e guardado em geladeiras ou freezers; bem cuidado, será reutilizável ad infinitum; e, econômico, pois só se paga pelo líquido; bem lacrado, mantém a qualidade

 

Parceiro Instituto Lixo Zero

 

O Instituto Lixo Zero é uma organização civil sem fins lucrativos, parte da Zero Waste International Alliance. Tem como objetivo primordial conscientizar sobre eliminar, ou reduzir, a produção de resíduos sólidos sem sua posterior reciclagem ou reutilização.

 

 

Parceiro Cervejaria Galeza

 

Cerveja de alta qualidade, produzida segundo as melhores características da cultura e tradição do povo do Estado do Rio Grande do Sul. Uma insurreição contra o descaso crescente pela apreciação de uma bebida singular, verdadeira revolução nos paladares.

 

 

Parceiro Rasen Bier

 

A Rasen Bier nasceu da cultura de trabalho dos imigrantes europeus. Dentre estes, os cultores da tradição da boa cerveja: alemães. Produzida com ingredientes de qualidade, segue à risca os exigentes padrões fixados na Lei de Pureza da Cerveja da Alemanha.

 

 

Troca de doações por cerveja: ideia serve para todo o País

 

Este é o tipo de iniciativa para ser replicada pelo Brasil. Hoje, em todos os Estados há cervejeiros artesanais. Basta descobrir se existe uma representante da My Growler. Se não houver, entrar em contato com a sede da empresa e acertar com eles os detalhes.

Quero ver isso ocorrendo no Estado do Espírito Santo, de preferência, nos destinos de montanha, tão parecidos com a Serra Gaúcha: região de Pedra Azul, no Município de Domingos Martins, Cidade de Santa Teresa, Cidade de Venda Nova do Imigrante etc.

 


 

O post “Troca de doações por cerveja? Sucesso em solidariedade, na bela Cidade de Gramado” foi produzido por João Zuccaratto, jornalista especializado em Turismo baseado na Cidade de Vitória, a capital do Estado do Espírito Santo, com apoio de Aline Viezzer, influencer digital baseada na Cidade de Gramado, ícone do Turismo na Serra Gaúcha, região de montanhas a Nordeste do Estado do Rio Grande do Sul, através da sua news letter Alinews.

Clique nos trechos em colorido ao longo do post “Troca de doações por cerveja? Sucesso em solidariedade, na bela Cidade de Gramado” para abrir novas guias, com informações complementares ao aqui sendo tratado. Eles guardam links levando a conteúdos do próprio Turismoria, verbetes da Wikipedia e sites de empresas, entidades, Governos estaduais, Prefeituras etc.

O post “Troca de doações por cerveja? Sucesso em solidariedade, na bela Cidade de Gramado” pode apresentar erros. Se forem apontados, reeditarei o material com as correções.

Todas as fotos e imagens presentes no post “Troca de doações por cerveja? Sucesso em solidariedade, na bela Cidade de Gramado” têm origem identificada. Se o autor de algumas delas discordar do seu uso, basta avisar para ser substituída.

No post “Troca de doações por cerveja? Sucesso em solidariedade, na bela Cidade de Gramado”, a repetição de algumas expressões, como “growler”, é intencional. Elas são as principais palavras-chave dos conteúdos. Colocá-las várias vezes na postagem faz parte das técnicas de Search Engine Optimization — SEO, ou otimização para ferramentas de busca. Ajuda a destacar o trabalho na lista apresentada quando se pesquisa com BingGoogle ou Yahoo!.