Soluções da Travelport facilitam emissão de passagens de avião, e permitem agregar extras disponíveis pelas companhias aéreas. Integrando recursos via ambiente da Internet, basta preencher campos de formulários para obter resultados comparativos em monitor.

 

Pequena coleção de passagens de avião antigas. Não faz muito, a emissão destes bilhetes era operação exigindo muito esforço mental e bastante trabalho braçal

Pequena coleção de passagens de avião antigas. Não faz muito, a emissão destes bilhetes era operação exigindo muito esforço mental e bastante trabalho braçal

 

Há mais ou menos 20 anos, trabalhando com criação e produção de propaganda, em reunião com um diretor da Escelsa, distribuidora de energia elétrica do Estado do Espírito Santo, recém-privatizada, entrou na sala um australiano. Era o responsável por gerenciar o benchmarking comprado pela empresa capixaba de uma sua congênere da Austrália. Conversa vai, conversa vem, de repente, um detalhe chamou minha atenção.

Ao retirar objetos da pasta, ele colocou sobre a mesa um maço de papel. As folhas tinham uns cinco centímetros de largura e 20 de comprimento. Presas por borrachinha de amarrar notas de dinheiro, formavam um bloco de umas 50 páginas. Era um conjunto de passagens de avião, como emitidas na época. E traduziam um percurso de volta do mundo: saindo do Oriente, passando pelo Ocidente e retornando ao ponto de partida.

Se recordo bem, foi de Melbourne para Singapura; depois, para Johanesburgo, na África do Sul; de lá, partiu para o Brasil, chegando por São Paulo, capital do Estado de São Paulo. Concluída sua passagem por Vitória, capital do Estado do Espírito Santo, iria para Campo Grande, capital do Estado do Mato Grosso do Sul — cidade-sede de outra concessionária de distribuição de energia do mesmo grupo controlador da Escelsa.

Encerrada a consultoria no Centro-Oeste do País, novo voo para São Paulo, indo para Los Angeles, situada no litoral do Estado da Califórnia, localizado no Oeste dos Estados Unidos da América. E, após, retornaria ao local de saída, após uma conexão em Tóquio, capital do Japão. Ou seja: 10 percursos, cruzando seis países, usando cinco companhias aéreas. Me veio à mente a complexidade da emissão daquela enormidade de bilhetes de maneira correta.

Já se usava computadores, mas não se tinha a integração via Web. As ferramentas mais avançadas eram fax, telefone e telex. Um processo demandando alta expertise do agente de viagem responsável, pois tinha de concatenar perfeitamente chegadas e partidas em fusos horários diversos. Uma rotina de muito esforço mental e bastante trabalho braçal. Coisas tão normais naquele século XX, e tão distantes da realidade vivida hoje em dia.

A rememoração deste fato veio enquanto assistia apresentação de serviços de tecnologia durante a edição 2015 da Abav Expo Internacional de Turismo. Soluções da Travelport acabam com a complexidade. Integrando recursos disponíveis via ambiente da Internet, é só preencher campos de formulários com as informações disponíveis para o resultado ser apresentado no monitor, agregado a detalhes inimagináveis duas décadas atrás.

Por exemplo: a ferramenta Travelport Smartpoint relaciona, em tempo real, as últimas ofertas de mais de 400 companhias aéreas tradicionais e low costs, sem a necessidade de acessar sites de cada empresa. Numa janela, com resultados apresentados lado a lado, é fácil comparar tarifas, ocupação dos aviões, disponibilidade de assentos especiais, oferta de serviços extras — além de outras informações de apoio ao fechamento do negócio.

Isto agiliza o processo de reservas e vendas, garantindo a certeza de se estar fazendo a escolha mais adequada às necessidades dos clientes. Já a Travelport Rich Content and Branding gera gráficos e descrições detalhadas sobre famílias de tarifas. E, mediante uso de técnicas sofisticadas de varejo, customiza a apresentação visual de cada produto. Tudo exposto através de interface amigável, exigindo um tempo mínimo de adaptação.

Há, ainda, a Travelport Universal API, permitindo criação de aplicativos personalizados para reservas de viagens corporativas com experiência de compra similar à encontrada nos sites de operadoras de lazer ou das empresas aéreas. E mais: garante amplo acesso a benefícios como up grade de assentos e em hotéis, detalhes indisponíveis no tradicional GDS — sigla do inglês Global Distribuition System, ou sistema de distribuição global.

Integrado aos atuais processos de emissão de passagens, fornece aos gestores o controle total sobre os dados necessários para aferir a eficiência do plano de viagens da empresa. Todo esse conteúdo é disponibilizado através de conexão única, com fluxos de trabalho estruturados, reduzindo complexidade, cortando custos e possibilitando incrementar as receitas com detalhes extras que, de outra forma, passariam totalmente desapercebidos.

— Usando nossos sistemas, os agentes têm acesso a um ambiente muito similar aos sites das empresas aéreas. Sem sair da cadeira, fazem reservas em qualquer companhia do mundo. Como o serviço é abrangente, gera oportunidades de agregar novas receitas, colocando ao alcance dos clientes serviços extras, tarifados à parte, melhorando aquela venda — destaca Christopher Engle, vice-presidente de Distribuição da Travelport.

Sua afirmação é corroborada pelos resultados de pesquisa recente, feita nos Estados Unidos da América. Computados todos os dados, observou-se crescimento superior a dois dígitos em diversas opções. A de maior incremento foi compra de refeições, alcançado 40%. Opção por espaço extra, escolha de poltrona especial, prioridade no embarque, acesso wi fi e locação de filmes veio a seguir, com 20%. E o uso de longe no aeroporto: 15%.

Estas plataformas Travelport só estão disponíveis para profissionais do setor, como agentes de viagem. O máximo de aproximação do consumidor final, Pessoa Física ou Pessoa Jurídica, se dá quando estes, utilizando sites de empresas, adquirem pacotes fechados ou passagens de avião. Nestas últimas, avançam um pouco mais, escolhendo poltronas de maior conforto, aceitando seguro-viagem ou adiantando locação de carros.

 

As ferramentas disponíveis na plataforma Travelport reúnem as ofertas mais recentes de mais de 400 companhias aéreas, em todo o planeta

As ferramentas disponíveis na plataforma Travelport reúnem as ofertas mais recentes de mais de 400 companhias aéreas, em todo o planeta

 

Sentado à sua mesa, em qualquer parte da Terra, um agente de viagem pode fazer reservas em voos no cinco continentes, agregando também serviços extras de acordo com as demandas dos seus clientes

Sentado à sua mesa, em qualquer parte da Terra, um agente de viagem pode fazer reservas em voos nos cinco continentes, agregando também serviços extras de acordo com as demandas dos seus clientes

 

O acréscimo de serviços extras, como refeições especiais, locação de filmes e opções de conforto geraram quase US$ 50 bilhões de receitas a mais durante o ano de 2014

O acréscimo de serviços extras, como refeições especiais, locação de filmes e opções de conforto geraram quase US$ 50 bilhões de receitas a mais durante o ano de 2014

 

Além do mercado da aviação, a plataforma da Travelport atende outros segmento, como os trens de alta velocidade na Europa, redes internacionais de hotéis, locadoras de veículos etc.

Além do mercado da aviação, a plataforma da Travelport atende outros segmento, como os de Trem de Grande Velocidade — TGV francês, redes internacionais de hotéis, locadoras de veículos etc.

 

Um pouco sobre a Travelport

 

A Travelport é, atualmente, a principal plataforma de comércio de viagens no mundo. Suas soluções de tecnologia agilizam transações, conectando provedores e compradores on line e off line em ambiente B2B exclusivo. Aproveitando sua experiência no setor, criou solução pioneira de pagamento, fechando transações com eficiência e segurança. E contribui para aprimorar a gestão de operações físicas de diversas companhias aéreas.

Com sede em Langley, cidade localizada no Reino Unido, está presente em mais de 170 países, emprega 3.500 funcionários e sua receita líquida em 2014 foi US$ 2,1 bilhões. Buscando ampliar a participação no mercado brasileiro, enviou uma delegação de seis executivos para cá, aproveitado a edição 2015 da Abav Expo Internacional de Turismo para cumprir uma agenda de encontros com parceiros da indústria de viagens local.

Além do vice-presidente de Distribuição, Christopher Engle, veio o diretor sênior de Distribuição, Jonathan Sutter, e a diretora para América Latina e Caribe, Erika Moore. A este esforço, juntou-se o diretor geral da empresa no Brasil, Luís Vargas. Segundo ele, estas novas tecnologias e soluções inovadoras serão apresentadas de forma especial a todas as companhias aéreas, consolidadores e grandes operadores de turismo nacional.

 

Executivos da Travelport, da esquerda para a direita: Paulo Loureiro, diretor Comercial para Companhias Aéreas; Paulo Barbosa, gerente de Vendas para o Brasil; Chris Engle, vice-presidente de Distribuição para Companhias Aéreas; Jonathan Sutter, diretor sênior de Distribuição para Companhias Aéreas; e Sharon Poulos, diretora de Marketing para Américas

Executivos da Travelport, da esquerda para a direita: Paulo Loureiro, diretor Comercial para Companhias Aéreas; Paulo Barbosa, gerente de Vendas para o Brasil; Chris Engle, vice-presidente de Distribuição para Companhias Aéreas; Jonathan Sutter, diretor sênior de Distribuição para Companhias Aéreas; e Sharon Poulos, diretora de Marketing para Américas

 


 

As imagens sobre as passagens de avião antiga e as de detalhes dos serviços especiais foram captadas no ambiente da Internet. As dos aviões fazem parte do arquivo pessoal deste autor. A do Trem de Grande Velocidade — TGV e da equipe Travelport foram disponibilizadas pela Assessoria de Imprensa da empresa.

• • •

Matéria produzida a partir da participação na edição 2015 da Abav Expo Internacional de Turismo, realizada de 24 a 26 de setembro último, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, o grande centro de feiras e eventos da cidade de São Paulo, capital do Estado de São Paulo.