Um mês de comemorações. Sai fogueira, sai quadrilha, entra grupo de Bumba Meu Boi. Festa junina diferenciada, diferente do resto do Nordeste e de todo o Brasil. Arraiais espalhados pela cidade permitem apreciar as diversas formas de apresentação, conhecidos como sotaques.

 

São João do Maranhão: festas juninas

 

A identificação “festa junina” tem duas vertentes, oriundas da Espanha e de Portugal, países da Europa com forte influência da religião católica. Uma, das festas dedicadas a Santo Antônio, São João e São Pedro, todas acontecendo ao longo do mês de junho.

Outra se restringe à comemoração de São João. Tanto que, nos primórdios, era chamada de “Festa Joanina”. Seja a primeira ou a segunda, são festividades trazidas para o Brasil pelos colonizadores portugueses. Aqui, assimilaram influências dos índios e dos negros.

 

São João de São Luís, São João do Maranhão, festas juninas sem comparação no Brasil

Esta pintura do realista francês Jules Breton, datado de 1875, retratando comemoração em homenagem a São João, mostra claramente a origem das Festas Juninas. Trazidas para o Brasil pelos europeus, elas aqui receberam influências dos nativos e dos negros

 

São João de São Luís: força no Nordeste

 

Embora comemoradas em todo o Brasil, na Região Nordeste as festas juninas ganharam expressão especial. Região assolada por grandes secas, a população aproveita esta época para agradecer por chuvas e pedir maior fartura nas safras, principalmente a do milho.

Com no mês de junho acontece o auge da colheita deste cereal, grande parte dos bolos, doces e salgados relacionados às comemorações são feitos deste cereal: canjica, curau de milho verde, cuscuz, milho cozido, pamonha, e pipoca são apenas alguns exemplos.

Também no cardápio estão arroz doce, bolo de amendoim, bolo de pinhão, bom-bocado, broa de fubá, cocada, pé-de-moleque, quentão, vinho quente e batata doce. A soma de tudo isso criou forte atrativo turístico, tanto dentro do nosso próprio País quanto lá fora.

Se, ainda, a maioria dos visitantes é de brasileiros, é crescente a presença de europeus, asiáticos e norte-americanos. Todos buscando o Nordeste Brasileiro para vivenciar as manifestações e aproveitar praias, conhecer folclore, visitar patrimônios históricos etc.

 

São João de São Luís, São João do Maranhão, festas juninas sem comparação no Brasil

Em todo o Brasil, no cardápio de uma Festa Junina, não podem faltar arroz doce, batata doce, bolo de amendoim, bolo de pinhão, bom-bocado, broa de fubá, canjica, cocada, cural de milho verde, cuscuz, milho cozido, pamonha, pipoca, quentão e vinho quente

 

São João do Maranhão: Bumba Meu Boi

 

No Brasil, festa junina acontece no Arraial, retrato das pequenas vilas características do interior do País. As casas são representadas por barracas montadas no entorno da praça onde se fixa pau-de-sebo, monta-se fogueira e ocorrem apresentações de dança típica.

É a quadrilha, contrabandeada de salões nobres para o chão de terra batida da Colônia. Cadenciada por música característica e passos marcados, casais exibindo vestimentas da moda caipira cumprem roteiro ditado por mestre de cerimônias, com termos do francês.

Mas, nos Municípios ao redor da Cidade de São Luís, a capital do Estado do Maranhão, esta tradição ganhou toque diferenciado. No Arraial, pode até ter fogueira, pau-de-sebo e quadrilha. E, além de Santo Antônio, São João e São Pedro, reverencia-se São Marçal.

Entretanto, os senhores das noites do mês de junho são os grupos de Bumba Meu Boi. Manifestação popular tombada como Patrimônio Imaterial Brasileiro, são mais de 500 em atuação, cada um dando toque especial à mesma narrativa de simplicidade ímpar.

 

São João de São Luís, São João do Maranhão, festas juninas sem comparação no Brasil

Os senhores das noites do mês de junho na Cidade de São Luís, capital do Estado do Maranhão são grupos de Bumba Meu Boi. Patrimônio Imaterial Brasileiro, são mais de 500 em atuação, cada um dando seu toque à mesma narrativa de simplicidade ímpar

 

São João de São Luís: origens da lenda

 

A lenda foi criada em torno do desejo de grávida de uma Sinhazinha: comer a língua do Boi mais adorado pelo Fazendeiro, patrão, Amo, do seu marido, o Vaqueiro. Buscando satisfazer a mulher, e evitar filha ou filho com cara de boi ou vaca, o esposo decide agir.

No meio da noite, escondido, rouba e mata o animal. E prepara a iguaria para saciar a vontade da amada. Quando o dono descobre o ocorrido, o Vaqueiro esconde-se na mata, fugindo da punição. Sabendo disso, o Amo chama os Índios que vivem em suas terras.

O Fazendeiro ordena aos nativos entrarem na floresta para buscar o fugitivo. Capturado, o Vaqueiro é colocado à frente do Amo, para ser julgado e condenado pelo crime. Mas o empregado reconhece o erro, pede perdão e se promete trazer de o Boi de volta à vida.

Rezando com fé em Deus, o Vaqueiro consegue ressuscitar o Boi e este fato passa a ser comemorado por todos: Amo, Boi, Índios, Sinhazinha e Vaqueiro. Há versões nas quais são acrescentados personagens para ajudar o Vaqueiro na ressurreição: Doutor ou Pajé.

 

São João de São Luís, São João do Maranhão, festas juninas sem comparação no Brasil

Bumba Meu Boi é uma das manifestações da cultura popular de maior penetração em todo o País. No Estado do Maranhão, mais precisamente na capital, a Cidade de São Luís, e Municípios do seu entorno, ela está intimamente relacionada às Festas Juninas

 

São João do Maranhão: cinco sotaques

 

Com enredo único e personagens iguais, grupos de Bumba a Meu Boi diferenciam-se por detalhes. Os mais comuns são cores das indumentárias e criatividade das fantasias. Porém, na Cidade de São Luís, e por todo o seu entorno, há um bem mais marcante.

É o sotaque, ou estilo, definido por características, modos de se expressar, singulares de uns e de outros. Elas podem ser assim resumidas: adereços diferenciados, instrumentos específicos, toques especiais, músicas particulares, toadas próprias e danças peculiares.

Assim, com o passar dos anos e a evolução nas apresentações, até o momento, acabaram sendo classificados por cinco sotaques: Baixada, Costa de Mão, Matraca, Orquestra e Zabumba. Nada impede de, a qualquer momento, alguém inovar, criando novo sotaque.

 

  • Bumba Meu Boi Sotaque de Baixada

 

São João de São Luís, São João do Maranhão, festas juninas sem comparação no Brasil

O sotaque Bumba Meu Boi de Baixada exibe três aspectos fundamentais: uma estética apurada na criação e confecção das fantasias dos brincantes; personagem criado por ele: Cazumba, vestido de bata, máscara e chocalho na mão; e, toadas com ritmo mais lento.

 

  • Bumba Meu Boi Sotaque de Costa de Mão

 

São João de São Luís, São João do Maranhão, festas juninas sem comparação no Brasil

O sotaque Bumba Meu Boi de Costa de Mão é também conhecido como Bumba Meu Boi de Cururupu. Como o próprio nome revela, destaca-se pelo uso das costas das mãos para vibrar instrumentos de percussão pendurados no pescoço dos músicos brincantes.

 

  • Bumba Meu Boi Sotaque de Matraca

 

São João de São Luís, São João do Maranhão, festas juninas sem comparação no Brasil

O sotaque Bumba Meu Boi de Matraca também é conhecido como Sotaque da Ilha, por ter sido criado no interior da ilha na qual está abrigada a Cidade de São Luís. É assim batizado pela ênfase dada ao uso da matraca como principal instrumento de percussão.

 

  • Bumba Meu Boi Sotaque de Orquestra

 

São João de São Luís, São João do Maranhão, festas juninas sem comparação no Brasil

O sotaque Bumba Meu Boi de Orquestra também se diferencia por três aspectos: vestes ricamente bordadas e bastante coloridas; incorporação de instrumentos de sopro como saxofone e trompete; e, toadas impregnadas de ritmo suave, em som lírico e nostálgico.

 

  • Bumba Meu Boi Sotaque de Zabumba

 

São João de São Luís, São João do Maranhão, festas juninas sem comparação no Brasil

O sotaque Bumba Meu Boi de Zabumba cadencia suas apresentações sob o rufar de tambores de origem africana. As toadas se desenvolvem como experiências sonoras marcadas pela forte vibração originada a partir de grandes caixas e enormes maracás.

 

São João de São Luís: programe conhecer

 

Vale a pena conhecer o São João de São Luís. Aproveite faltar um ano para a próxima festa e programe a visita à capital do Estado do Maranhão. Planeje com a antecedência necessária, para usufruir de pacotes com preços mais em conta do que em cima da hora.

Pesquise na Internet, informe-se mais sobre as apresentações dos grupos de Bumba Meu Boi, vá a uma agência de viagens e monte o passeio de acordo com suas possibilidades. Estando lá, use o todo o dia perambulando pela cidade, pois há muito para se conhecer.

Só para se ter uma ideia, são cerca de 70 atrativos turísticos apenas na área da Cidade de São Luís. O Centro Histórico é dos mais ricos, tanto em beleza quanto em quantidade de imóveis. Um dos destaques são as fachadas de milhares de casas cobertas com azulejos.

Reserve os inícios das noites para frequentar os muitos arraiais espalhados pela cidade. Há dos mais populares aos mais sofisticados. Uma boa pedida é definir a programação sotaque a sotaque. Assim, retornará casa tendo ideia completa das variações musicais.

 

São João de São Luís, São João do Maranhão, festas juninas sem comparação no Brasil

A área do Município de São Luís reúne cerca de 70 atrativos turísticos disponíveis para visitação. O Centro Histórico é dos mais ricos, tanto em beleza quanto em quantidade de imóveis. Um dos grandes destaques são as fachadas das casas cobertas com azulejos

 


 

Clique nos trechos em colorido ao longo do texto para abrir novas guias, com informações complementares ao aqui sendo tratado. Eles guardam links levando a verbetes da Wikipedia e sites de empresas, entidades, Governos estaduais, Prefeituras etc.

A repetição das expressões “São João de São Luís”, “São João do Maranhão”, “Bumba Meu Boi” e outras mais é intencional. Elas são as principais palavras-chave dos conteúdos. Colocá-las várias vezes na postagem faz parte das técnicas de Search Engine Optimization — SEO, ou otimização para ferramentas de busca. Ajuda a destacar o trabalho na lista apresentada quando se pesquisa com BingGoogle ou Yahoo.

Texto redigido a partir de conhecimentos gerais do autor e  pesquisas na Internet, principalmente Wikipedia e espaços do Governo do Estado do Maranhão, Prefeitura do Município de São Luís e entidades ligadas à história e ao turismo do território maranhense presentes na Web. Não é um trabalho científico, podendo apresentar erros. Se eles forem apontados, reeditarei o material com as correções.

Todas as fotos têm origem identificada. Se o autor de algumas delas discordar do seu uso, basta avisar que será substituída.

Material produzido a partir da participação na edição 2017 do São João de São Luís, a convite da Revista Maranhão Turismo com apoio da Secretaria de Turismo da Prefeitura da Cidade de São Luís.