Saltos del Rio Monday: riqueza natural do Paraguai, próxima à cidade de Foz do Iguaçu. Conjunto de cachoeiras lembram Cataratas do Iguaçu. Trilhas e passarelas permitem visitação segura. Local para a prática de alpinismo e rapel, além de esportes náuticos.

 

Infelizmente, quando se cita, fala ou pensa em Paraguai no Brasil, as referências são sempre negativas. Uma fama construída ao longo de pelo menos meio século, e mais relacionada com o comércio popular da antiga Puerto Stroessner e atual Ciudad del Este. E elas podem ser resumidas assim: terra de falsificações, shopping de produtos sem qualidade, destino de trouxas, paraíso da sonegação de impostos e por aí vai.

Preconceitos abrangendo todo aquele país mas que, na verdade, referem-se praticamente apenas ao Centro de Ciudad del Este, com as ruas tomadas por camelôs apregoando aos quatro ventos todo tipo de mercadoria. No geral, são itens de baixíssima qualidade, ou mesmo de qualidade alguma, comprados por tolos. Há, ainda, a indústria de falsificação, notadamente de marcas de cigarros, contrabandeados para cá em volumes crescentes.

É claro que, na relação entre Brasil e Paraguai, existem outros problemas, em grande maioria originários do ambiente de subdesenvolvimento presente em ambas as nações.  Não é o caso aqui de se estender neste tema, uma vez que trato apenas da divulgação de atrativos turísticos. E nosso pequeno vizinho de Oeste é bem rico neste aspecto. Mas um acervo totalmente desconhecido pela população brasileira devido à falta de informação.

Já tive a oportunidade de mostrar aqui neste meu portal pessoal de jornalismo, por duas vezes, pontos fora desta curva de imagens somente negativas. Na primeira, abordei a surpresa de, no meio daquela bagunça vista no Centro de Ciudad del Este, encontrar um estabelecimento como a SAX: uma loja de departamentos ocupando 13 andares de um prédio próprio, empreendimento similar aos existentes em grandes cidades mundiais.

Na segunda, outra surpresa, ao constatar que Ciudad del Este é bem maior e melhor do que aquele pequeno enclave gerado pelos benefícios fiscais concedidos pelo Governo local para desenvolver a parte Leste da nação, antes praticamente desabitada. Bairros planejados, avenidas e ruas largas e com trânsito fácil, abundância de áreas verdes etc. E um projeto de melhoria desenvolvido segundo os modernos conceitos de urbanização.

Também credito bastante deste conceito negativo à ausência de conteúdos relevantes sobre o Paraguai no ambiente da Web. Como trabalho, principalmente, apoiado em pesquisas a partir das ferramentas de busca da Internet, como Bing, Google e Yahoo!, só para citar as mais famosas, me surpreendeu, num primeiro momento, não encontrar portais do Governo, do Ministério do Turismo, de Prefeituras, atrativos turísticos etc.

Na enciclopédia aberta Wikipedia, os verbetes são mínimos. Mesmo assim, apenas sobre o país, algumas cidades e personagens históricos de maior relevância. Com um pouco mais de trabalho, encontrei o da Municipalidade de Ciudad del Este. E, através do site da Associação Paraguaia das Agências de Viagens e Empresas de Turismo — Asatur, consegui, finalmente, acessar o mais importante órgão oficial de turismo local.

Trata-se da Secretaria Nacional de Turismo da Presidência da República — Senatur. Tudo para voltar a ficar decepcionado diante da pobreza de detalhes, tanto em textos quanto em imagens, por lá estacionados. Mas não me dei por vencido. Entre muitas idas e bastantes vindas, garimpei uma informação aqui, achei outra acolá, colhi mais uma ali… Reunindo tudo, acredito ter conseguido montar um post com qualidade razoável.

Bom, fiz toda esta longa introdução para tratar de um belíssimo ponto turístico do Paraguai, não muito distante do Município de Foz do Iguaçu e ao lado do Distrito de Ciudad del Este. Precisamente, está localizado no Distrito vizinho de Porto Presidente Franco, cerca de 20 quilômetros ao Sul do lado paraguaio da Ponte de Amizade. São os Saltos del Rio Monday, em conjunto cachoeiras, bem próximas à foz, no Rio Paraná.

Monday não é a segunda-feira do inglês. E, sim, “curso de águas fortes” na língua guarani, o idioma dos nativos daquela região. Os saltos são constituídos por sequência de três quedas d’água, somando um desnível com quase 50 metros de altura. Naquela região, este afluente do Rio Paraná apresenta largura média de 120 metros, correndo por dentro de um fundo vale escavado nas rochas ao longo de centenas de milhões de anos.

A visão do conjunto apresenta certas semelhanças com o espetáculo das Cataratas do Iguaçu. Por exemplo: a principal queda dos Saltos del Rio Monday, em forma de ferradura, tem perfil bastante similar ao da Garganta do Diabo, a mais espetacular das dezenas de quedas do vizinho de fama bem maior. E é praticamente igual o cenário criado pelo impacto das águas lançadas às rochas, inundando a atmosfera com gotículas de vapor.

Tanto o conjunto de saltos como o trecho final do curso do rio estão dentro do Parque Municipal Saltos del Rio Monday. Trata-se de uma reserva natural com área de nove hectares, cobertos por uma vegetação densa, sendo um dos últimos remanescentes de Mata Atlântica a Oeste do Rio Paraná. Por ser voltada à preservação ambiental, tornou-se habitat de muitos animais de pequeno porte e um sem número de espécies de aves.

Também dentro das florestas ao redor dos Saltos del Rio Monday estão assentadas quatro comunidades indígenas. São 40 famílias de índios Guarani, vivendo principalmente da comercialização de artesanato. A infraestrutura de recepção e atendimento aos visitantes é de boa qualidade. Há estacionamento ao lado do portal de entrada e na, parte interna, WC feminino, WC masculino, lanchonete e loja com lembranças, além de bebedouros.

Ali próximo, um grande viveiro para plantas, voltado a criar mudas para recuperar áreas depredadas do parque e também utilizadas na arborização da cidade. Trilhas em meio à vegetação, calçadas, bem sinalizadas, conduzem os turistas até mirantes e passarelas, de onde podem apreciar o belo espetáculo oferecido pela natureza. Soma-se ao conjunto de quedas, o curso d’água serpenteando entre grandes paredões, com 35 metros de altura.

Um percurso marcado por alpinistas permite deixar a segurança do mirante e alcançar as margens do Rio Monday, logo após os saltos. Os amantes deste esporte radical, mais as turmas do rapel e do trekking, foram os responsáveis por desvendar toda aquela riqueza natural para o resto do mundo, ao incluir aquele espaço como local de provas dos Jogos Mundiais da Natureza de 1998, cuja sede foi o Município brasileiro de Foz do Iguaçu.

Além das caminhadas através de trilhas por entre a floresta, chegando às margens do rio depois das quedas d’água, é permitido tomar banho naquelas águas, tomando cuidado com a correnteza. Há acesso também pelo Rio Paraná, mas somente para contemplação. São duas horas de lancha hovercraft, partindo da cidade de Foz do Iguaçu, indo até a foz do Rio Monday e, dali, vencendo a força das águas durante dois quilômetros e meio.

Há, ainda, as opções de passeios de bote, descida das corredeiras em cima de boias ou cavalgadas. Para os simplesmente apreciadores da natureza, em busca de sossego e muita tranquilidade, o Parque Municipal Saltos del Rio Monday oferece áreas para camping e espaços para piqueniques. Ele também é muito procurado por um tipo de turista crescendo bastante nos dias de hoje, os bird watchers, observadores de pássaros.

 

Algumas imagens dos Saltos del Rio Monday

 

Vista aérea do conjuntos de quedas d'água, com a passarela de acesso ao mirante mostrada à direita da imagem

Vista aérea do conjuntos de quedas d’água, com a passarela de acesso ao mirante mostrada à direita da imagem

 

Os Saltos del Rio Monday ficam dentro de uma área de preservação ambiental com nove hectares cobertos com remanescentes da Mata Atlàntica

Os Saltos del Rio Monday ficam dentro de uma área de preservação ambiental com nove hectares cobertos com remanescentes da Mata Atlântica

 

Guardadas as devidas proporções, os Saltos de Rio Monday têm similaridades com as Cataratas do Iguaçu, e o vapor d'água inundando a atmosfera é uma delas

Guardadas as devidas proporções, os Saltos del Rio Monday têm similaridades com as Cataratas do Iguaçu, e o vapor d’água inundando a atmosfera é uma delas

 

A força da correnteza no leito do Rio Monday é bem forte, lançando as águas para uma queda de, aproximadamente, 50 metros de altura

A força da correnteza no leito do Rio Monday é bem forte, lançando as águas para uma queda de, aproximadamente, 50 metros de altura

 

O conjunto de cachoeiras impressiona pela beleza, e estão localizadas a mais ou menos dois quilômetros e meio da foz do Rio Monday, desaguando no Rio Paraná

O conjunto de cachoeiras impressiona pela beleza, e estão localizadas a mais ou menos dois quilômetros e meio da foz do Rio Monday, desaguando no Rio Paraná

 


 

As imagens que ilustram este post foram extraídas do site da Secretaria Nacional de Turismo da Presidência da Repúblico do Paraguai — Senatur e de outros espaços existentes no ambiente Web. Infelizmente, nenhuma apresentava o crédito do fotógrafo. Assim, se algum deles for identificado, é só avisar que o material será reeditado, para incluir a informação. Se algum dos autores não concordar com seu uso, a mesma será excluída.

 

Matéria produzida a partir da participação na edição 2015 do Festival de Turismo das Cataratas, realizado de 17 a 19 de junho, na cidade de Foz do Iguaçu, localizada no extremo Oeste do Estado do Paraná, na região da Tríplice Fronteira, sendo vizinha à Argentina e ao Paraguai.