Atrativo é dos mais procurados na Serra Gaúcha. Acervo reúne miniaturas de edifícios célebres de todo o mundo, além de ambientes urbanos, plantas industriais, sistemas de ferrovias e outros detalhes. Cultura e história materializadas em cenários reproduzidos com fidelidade completa.

 

Mini Mundo: origem remonta caso de amor na década de 1930

 

Oficialmente, o Parque Temático Mini Mundo nasceu dia 15 de dezembro de 1983. Mas sua origem é bem anterior a isso. Ela retrocede ao início da década de 1930, à Cidade de Hamburgo, situada ao Norte da Alemanha, e a dois jovens de nacionalidades diferentes.

O alemão Otto Höppner conhece e se encanta pela brasileira Ritta, filha de alemães, lá vivendo desde criança. Casados, surge a oportunidade de mudar para o Brasil, para a Serra Gaúcha, região montanhosa situada a Nordeste do Estado do Rio Grande do Sul.

Corria o ano de 1934 quando Ritta e Otto chegaram onde hoje é a Cidade de Gramado, na época, um distrito do Município de Taquara. Enquanto ela dedicava-se às tarefas do lar, ele, excelente pedreiro, tornou-se mestre de obras em construções pelos arredores.

 

Parque Temático Mini Mundo nasceu dos sonhos simples de duas crianças criativas

Mini Mundo — Vista da Cidade de Gramado no início da década de 1930, momento da chegada de Ritta e Otto, vindos da Alemanha. Ele, excelente pedreiro, tornou-se mestre de obras em construções de muitas das boas residências ainda hoje presentes pela região

 

Mini Mundo: aluguel de uma pensão simples é o início de tudo

 

Ao lado da casa na qual moravam, funcionava a Pensão Postweiller. E a proprietária do empreendimento tornou-se amiga daquele par de pessoas trabalhadoras. Ela, querendo descansar, ofereceu o negócio aos dois. Não a venda, mas locação, com aluguel mensal.

Hospedagem era excelente negócio já naqueles tempos. A Serra Gaúcha virou local de veraneio desde o início do século XX, anos 1900. A quantidade de visitantes só crescia, principalmente após a inauguração da ferrovia, em 1924. Ritta e Otto aceitaram a oferta.

Era o primeiro passo da jornada levando à inauguração do Hotel Ritta Höppner, em 24 de setembro de 1958. E o marco zero do Parque Temático Mini Mundo, em 1979, com vovô amoroso e papai orgulhoso realizando sonho simples de seus netinhos e filhinhos.

Atendendo pedido dos pequenos, construíram casinha de bonecas, conjunto de castelos e trenzinho em miniatura no terreno em frente ao hotel. Foi só aquele diminuto mundo de fantasia ganhar corpo para a notícia correr começar a atrair outras crianças ao local.

 

Parque Temático Mini Mundo nasceu dos sonhos simples de duas crianças criativas

Mini Mundo — Avô e pai amorosos constroem uma casinha de bonecas no meio do mato ocupando o terreno em frente ao Hotel Ritta Höppner. Em detalhe à esquerda da foto, ela é, sem dúvida, o marco zero da constituição do Parque Temático Mini Mundo

 

Mini Mundo: empreendedores vislumbram uma nova oportunidade

 

Famílias de moradores ou hospedadas nas proximidades faziam romarias, levando suas crianças para sentirem-se como Gulliver na Ilha de Lilliputi, materializada na Cidade de Gramado. E os empreendedores Höppner viram ali a oportunidade de um novo negócio.

Assim, deram vida a um atrativo ao ar livre, formado por réplicas fiéis de edificações de várias partes do mundo. Tudo construído reproduzindo as características e os detalhes das construções reais, mantendo escala de redução fixa 1:24. Ou seja: 24 vezes menor.

No início, surgiam da mente e das mãos talentosas de Otto Höppner, trabalhados dentro de padrões de disciplina e perspectivas alemãs: se tem de fazer algo, faça com a melhor qualidade possível. Gambiarras, improvisos e jeitinhos não faziam parte do vocabulário.

 

Parque Temático Mini Mundo nasceu dos sonhos simples de duas crianças criativas

Mini Mundo — A ferrovia de brinquedo contornando os primeiros prédios. A notícia sobre as miniaturas correu rapidamente pela Serra Gaúcha. Logo, começou a romaria de famílias até local, encantando filhos pequenos com a representação da Terra de Lilliputi

 

Mini Mundo: acréscimo de miniaturas vai enriquecendo o acervo

 

Em 1980, ainda sem ser batizado, novos prédios são adicionados e o circuito da ferrovia é ampliado, com trens sendo comandados a partir da Estação Cogumelo. Mas o acervo era enriquecido segundo uma perspectiva, podemos dizer, de livros de contos de fadas.

Castelos fantásticos, muralhas medievais, penhascos intransponíveis, prédios históricos, torres imponentes e outros mais misturavam-se à frente dos visitantes, cujo número só crescia. A fama rompera os limites da Serra Gaúcha e do Estado do Rio Grande do Sul.

Duas marcas da época: miniaturas reproduzindo originais da Alemanha, Áustria e Suíça; e maquetes simplesmente colocadas pelo terreno, uma ao lado da outra, sem maiores preocupações quanto à ambientação ao seu redor. Estava na hora de modificar o roteiro.

 

Parque Temático Mini Mundo nasceu dos sonhos simples de duas crianças criativas

Mini Mundo — Miniatura do Aeromóvel Coester foi das primeiras atrações do Parque Temático Mini Mundo. O inovador sistema de transporte de passageiros da década de 1970 não deslanchou no Brasil. Hoje, pequena linha opera na Cidade de Porto Alegre

 

Mini Mundo: surge a primeira homenagem brasileira

 

Otto Höppner parte para incluir patrimônios brasileiros em paralelo às célebres riquezas mundiais. E também fazer a inserção dos mesmos em conjunto com reprodução fiel dos seus cenários originais. O conjunto começa a ganhar o belo aspecto exibido hoje em dia.

Em, 1982, aparece o Aeromóvel Coester — inovador sistema de transporte urbano de passageiros. Criado por outro brasileiro descendente de alemães, Oskar Hans Wolfgang Coester, pequeno trecho experimental estava funcionando na Cidade de Porto Alegre.

Hoje, em linha com mil metros de extensão, veículos movidos a ar ligam o Terminal 1 do Aeroporto Salgado Filho à Estação Aeroporto do Trensurb, o sistema de metrô de superfície ao Norte da região metropolitana da capital do Estado do Rio Grande do Sul.

 

Parque Temático Mini Mundo nasceu dos sonhos simples de duas crianças criativas

Mini Mundo — Se, no início, as miniaturas eram produzidas pelas mãos do senhor Otto Höppner, com o tempo, surgiu a Oficina do Parque Temático Mini Mundo. Hoje, equipe de técnicos formados lá mesmo produzem os atrativos depois de estudos aprofundados

 

Mini Mundo: local é invadido e miniaturas são destruídas

 

A ampliação do muro em torno do empreendimento leva à instalação de um pórtico de entrada. Ele é construído imitando antiga estação da Viação Ferroviária Rio Grande do Sul — VFRGS. Era momento daquele mundo diminuto tornar-se conhecido pelo Brasil.

Reportagem no programa Fantástico, da Rede Globo de Televisão, exibida no dia 1º de abril de 1983, torna isso possível. Ao mesmo tempo, atrai bandidos. Sem nunca ter sido descoberto o porquê daquilo, em madrugada de julho, o local é invadido e vandalizado.

Praticamente todas as atrações sofrem danos sérios. São precisos quatro meses fechado para recuperação dos atrativos destruídos. Ele reabre dia 15 de dezembro de 1983, agora com a denominação Mini Mundo — mas ainda não classificado como parque temático.

 

Parque Temático Mini Mundo nasceu dos sonhos simples de duas crianças criativas

Mini Mundo — Vista do Centro da Cidade de Michelstadt, com o edifício da prefeitura ao fundo da imagem. O prédio foi reproduzido em todos os detalhes na escala 24 vezes menos, situação semelhante a qualquer das atrações do Parque Temático Mini Mundo

 

Mini Mundo: forte nevasca impede funcionamento do parque

 

Apesar do falecimento do criador do parque, Otto Höppner, em 18 de julho de 1986, o ânimo dos herdeiros não diminui. Seu filho, Heino Höppner, assume integralmente a gestão do empreendimento, dando novo impulso aos investimentos de modernização.

Com fluxo de visitantes constante e crescente, surgem espaços de convivência, como praças charmosas, e a Block Haus, na qual as pessoas podem comprar lembranças da visita realizada. Não demora e àquela se somarão uma cafeteria e uma lojinha de doces.

Outra mudança significativa é o início da pesquisa por materiais mais resistentes para produzir as réplicas. Afinal, elas ficam expostas à chuva e ao Sol, sob temperaturas de 30 graus Célsius, ou mais, ao meio dia, até abaixo de zero durante as noites de Inverno.

Por sinal, uma nevasca ocorrida na madrugada de 9 de julho de 1993 impede a abertura e funcionamento do parque. A neve acumulada sobre as calçadas tornava a circulação das pessoas perigosa — até as entradas dos túneis da estrada de ferro forma obstruídas.

 

Parque Temático Mini Mundo nasceu dos sonhos simples de duas crianças criativas

Mini Mundo — Em virtude da origem dos criadores ser a Alemanha, a maior parte do acervo de miniaturas do Parque Temático Mini Mundo está relacionado com aquela antiga nação da Europa. Bom exemplo deste aspecto é a Prefeitura da Cidade de Leer

 

Mini Mundo: Poço dos Desejos contribui com projetos sociais

 

A virada do milênio, em 2000, é acompanhada de muitas melhorias. Um novo espaço agrega chafariz, painéis históricos, toaletes modernas — inclusive uma adaptada para pessoas com necessidades especiais — e vitrines temáticas, além do Poço dos Desejos.

A instalação deste último incorporou um ritual existente em diversos pontos turísticos semelhantes, espalhados pelo mundo: de costas para o espelho de água, lança-se uma moeda lá dentro, enquanto se faz, silenciosamente e com fé, um pedido bem pessoal.

Como a quantidade de pessoas participando é representativa, o reservatório acumula valores expressivos. Por isso, a cada final de mês, uma entidade de assistência social da Cidade de Gramado faz a limpeza do fundo, canalizando os recursos para seus projetos.

Naquele ano, nasceram os personagens Bruxinha Ju, Limpador de Chaminés, Ursinha Ana e Ursinho Gui. Eles ajudam na recepção das crianças, participam de muitas ações sociais e representam o agora denominado Parque Temático Míni Mundo nos eventos.

 

Parque Temático Mini Mundo nasceu dos sonhos simples de duas crianças criativas

Mini Mundo — O Poço dos Desejos recebe moedas enquanto se faz pedido pessoal. Como muitas pessoas participando do ritual, acumula valores significativos. A cada mês, entidade de assistência social limpa do fundo, usando os recursos em seus projetos

 

Mini Mundo: nasce coleção de livros com histórias infantis

 

O ano de 2003 marca novo projeto, com o lançamento de “As aventuras do Ursinho Gui”, primeiro volume da Coleção Histórias do Mini Mundo. O segundo sai em 2004: “A chegada ao Novo Mundo” fantasia a viagem de Ritta e Otto da Europa para o Brasil.

O terceiro e quarto volumes, com o conteúdo relacionando-se com novas atrações, são lançados na mesma data da inauguração destas últimas. O Castelo de Neuschwanstein, da Baviera, na Alemanha, e o “Mistério no Castelo Neuschwanstein”, são de 2005.

“O fantasma do Gasômetro” tem a ver com a Usina do Gasômetro, da Cidade de Porto Alegre, em 2006. Em 2007, o mesmo se dá com “Bariloche e o povo subterrâneo”, pela presença do Aeroporto da Cidade de Bariloche e Cordilheira dos Andes, na Argentina.

 

Parque Temático Mini Mundo nasceu dos sonhos simples de duas crianças criativas

Mini Mundo — Equipe da Oficina do Parque Mini Mundo começa a montar a estrutura do Aeroporto da Cidade de Bariloche, na Argentina. Ao fundo, virá a reprodução de parte da Cordilheira dos Andes. Na frente, a estação de Metrô da Cidade de Hamburgo

 

Mini Mundo: lançamento de jornal e Cartilha Ecológica

 

Em 2008, comemorando 25 anos de criação do Parque Temático, é a vez de “O portão de ouro”, além da Cartilha Ecológica Mini Mundo. E começa a circular o informativo “Notícias do Mini Mundo” — trazendo notícias do dia a dia daquele pequeno mundo.

O sétimo livro, “Uma história de Natal”, em 2009, e o oitavo, “Museu do Ipiranga e a máquina do tempo” — tendo a ver com nova atração do parque: Museu do Ipiranga —, em 2010, são lançados em versões impressa e CD, este com recursos de interatividade.

Também de 2010, outra inovação interessante: os roteiros percorridos pelas pessoas dentro do parque recebem trilhas sonoras específicas para os cenários ali existentes. E contribuem para ampliar as emoções despertadas a partir da contemplação dos atrativos.

A integração de dois novos atrativos ao acervo do Parque Temático Mini Mundo atrai visitantes especiais. A do navio Cap San Diego é testemunhada por representantes da Hamburg Süd, proprietária do cargueiro original, e do Consulado Alemão, em 2011.

No mesmo evento, acontece o lançamento de mais um livro da coleção de histórias, o nono, com o título “Cap San Diego no Mar das Baleias”. Em 2012, a réplica do Museu do Ipiranga, ou Museu Paulista traz de membros do Governo do Estado de São Paulo.

 

Parque Temático Mini Mundo nasceu dos sonhos simples de duas crianças criativas

Mini Mundo — Imagem do navio Cap San Diego, ancorado no Museu Naval da Cidade de Hamburgo. Este barco tornou-se icônico devido à sua silhueta e, também, por ser um dos últimos cargueiros construídos antes do advento do transportadores de contêineres

 

Mini Mundo: homenagens ao Estado do Rio Grande do Sul

 

A área de visitação do parque, ampliada mais uma vez, recebe nova loja de lembranças personalizadas, adequado espaço para apresentações artísticas, Memorial do Centenário de Nascimento do seu criador, senhor Otto Höppner, e Memorial Oficina Mini Mundo.

Nos últimos anos, o Parque Temático Mini Mundo voltou-se a homenagear o Estado no qual está sediado. E o Vale do Rio dos Sinos, polo agrícola e industrial localizado ao Norte da capital, é dos primeiros a ser agraciado com a memória de seu passado recente.

Trata-se da reprodução da Estação Ferroviária da Cidade de São Leopoldo, mais antiga com formas originais em terras gaúchas. Ela é de 1874, erguida pela The Porto Alegre and New Hamburg Brazilian Railway, a primeira estrada de ferro construída no Estado.

O prédio, pré-fabricado na Inglaterra e montado no local, lembra um chalé assentado sobre alicerces em alvenaria, com estrutura em metal e paredes de madeira. Atendeu o embarque e desembarque de passageiros e cargas durante mais de um século, até 1982.

Desativado junto com a ferrovia, foi transformado em Museu Ferroviário. Seu interior guarda instrumentos, fotos, móveis, relógios e outras peças relacionadas à operação da via. Na parte externa estão expostos alguns carros, equipamentos, locomotivas e vagões.

 

Parque Temático Mini Mundo nasceu dos sonhos simples de duas crianças criativas

Mini Mundo — A Estação Ferroviária da Cidade de São Leopoldo, no Vale do Rio dos Sinos, no Estado do Rio Grande do Sul, é uma das mais novas atrações do Mini Mundo. A original, transformada em Museu Ferroviário, exibe algumas locomotivas de época

 

Mini Mundo: mascotes do parque ganham praça só deles

 

Outro acréscimo importante: Parque Temático dos Personagens do Mini Mundo, agora o local preferido das crianças visitando o Parque Temático Mini Mundo. Agrada ainda aos adultos, pela localização elevada, com vista privilegiada do conjunto de miniaturas.

A construção teve a ajuda dos personagens Bruxinha Ju: vassouras transformadas em gangorras; Limpador de Chaminés: casinha e escorregadores; Ursinha Ana e Ursinho Gui, ponte; e, Princesa Rafa, brinquedo temático. Mas as transformações continuam…

Recriando cenários urbanos, em maioria brasileiros e europeus, o acervo é ampliado continuadamente, mantendo vivas alegria e fantasia da infância de cada um. Algumas construções exigem meses de dedicação, experiências e testes, até virarem realidade.

A escolha de uma réplica a ser acrescentada é detalhadamente estudada e interpretada. Busca-se reproduzir, em tamanho diminuto, toda a expressão original da construção. Faz-se isso com objetivo dela traduzir perfeitamente sua função nesta minicidade única.

 

Parque Temático Mini Mundo nasceu dos sonhos simples de duas crianças criativas

Mini Mundo — A miniatura do Museu do Ipiranga, ou Museu Paulista, tem a mesma quantidade de portas — 84 — e janelas — 171 — da edificação original. Membros do Governo do Estado de São Paulo foram à Cidade de Gramado prestigiar a inauguração

 

Mini Mundo: criação das reproduções é bastante criteriosa

 

O trabalho de reprodução é minucioso, passando por processo de coleta de informações e pesquisa de materiais. Se, no início, dependia do talento e da paciência do senhor Otto Höppner, ao longo do tempo, a evolução da oficina mudou completamente o processo.

Antes de começar a trabalhar, a equipe analisa valores culturais, econômicos, históricos e sociais relacionados a cada escolha feita. Em paralelo, substâncias são selecionadas e elaboradas, buscando manter o máximo de exatidão possível quando do resultado final.

Assim, consegue-se cenários os mais próximos da realidade, sempre tendo como base os padrões brasileiros de acessibilidade e segurança. Outra coisa importante: manter a circulação entre ambientações sempre integrada, não deixando isolada qualquer delas.

Iniciado com casinha de bonecas, caminhando para completar seus primeiros 35 anos, o Parque Temático Mini Mundo é agora local onde crianças de todas as idades vivenciam um mundo especial, no qual sonham todos viverem: bonito, limpo, organizado, seguro…

 

Parque Temático Mini Mundo nasceu dos sonhos simples de duas crianças criativas

Mini Mundo — O trabalho de reprodução é minucioso, passando por processo de coleta de informações e pesquisa de materiais, como aconteceu com a Igreja de São Francisco de Assis, templo religioso da Cidade de Ouro Preto, situada no Estado de Minas Gerais

 

Veja também:

 

• Parque Temático Mini Mundo é hoje um dos atrativos mais procurados da Serra Gaúcha

 


 

Material produzido a partir da participação na edição do ano passado da Feira Internacional de Turismo de Gramado — Festuris 2017, desenvolvida em duas etapas: dias 4 e 5 de novembro na Cidade de Porto Alegre, capital do Estado do Rio Grande do Sul, com apoio da Rede Ficare de Hotéis e da Noratur Trade Turismo e Negócios; e, de 6 a 12 de novembro, na Cidade de Gramado, situada na Serra Gaúcha, ao Norte do Estado do Rio Grande do Sul, com apoio da Brocker TurismoPousada Vovó Carolina.

Clique nos trechos em colorido ao longo do texto para abrir novas guias, com informações complementares ao aqui sendo tratado. Eles guardam links levando a verbetes da Wikipedia e sites de empresas, entidades, Governos estaduais, Prefeituras etc.

A repetição da expressão “Mini Mundo”, e outras mais, é intencional. Elas são as principais palavras-chave dos conteúdos. Colocá-las várias vezes na postagem faz parte das técnicas de Search Engine Optimization — SEO, ou otimização para ferramentas de busca. Ajuda a destacar o trabalho na lista apresentada quando se pesquisa com BingGoogle ou Yahoo!.

O post “Parque Temático Mini Mundo nasceu dos sonhos simples de duas crianças criativas” não é trabalho científico, podendo apresentar erros. Se eles forem apontados, reeditarei o material com as correções. Todas as fotos têm origem identificada. Se o autor de algumas delas discordar do seu uso, basta avisar que será substituída.

Matéria republicada no seguinte veículo:

• Jornal Passaporte, sediado na Cidade de Belém, capital do Estado do Pará.