Macuco Safari, Macuco Ecoaventura e Kattamaram oferecem 13 opções de passeios. Nove acontecem dentro do Parque Nacional das Cataratas do Iguaçu; três, no lago formado pela barragem da Usina de Itaipu, e ,um, nas corredeiras do Rio Iguaçu e do Rio Paraná.

 

Em suas maioria, os passeios oferecidos pela Macuco Safari são desenvolvidos dentro do Parque Nacional das Cataratas do Iguaçu

Em suas maioria, os passeios oferecidos pela Macuco Safari são desenvolvidos dentro do Parque Nacional das Cataratas do Iguaçu

 

O Município de Foz do Iguaçu, na fronteira Oeste do Estado do Paraná, é das cidades médias brasileiras com uma das maiores ofertas em atrações para os turistas. E isso vai desde aquelas ofertadas pela natureza — entre as quais se destacam as espetaculares Cataratas do Iguaçu — até as construídas pela engenhosidade do ser humano — como a bela Usina Hidrelétrica de Itaipu e o reservatório formado pelo represamento das águas.

Mas a lista é bem extensa, incluindo, sem esgotar o acervo, Ecomuseu, Espaço das Américas, Marco das Três Fronteiras, Mesquita, Museu de Cera, Parque das Aves, Polo Astronômico, Ponte da Amizade, Ponte da Fraternidade, Praia artificial do Lago de Itaipu, Refúgio Biológico, Templo Budista, Vale dos Dinossauros etc. E não podemos deixar de lado o ainda atrativo principal da região: compras na vizinha Ciudad del Este.

De todo este vasto cardápio de opções, 13 extremamente interessantes e fascinantes se destacam sob as marcas Macuco Safari, Macuco Ecoaventura e Kattamaram. Em sua maioria, são desenvolvidos na área do Parque Nacional das Cataratas do Iguaçu. Três deles acontecem entre o final da tarde e o início da noite, sobre a superfície calma do lago criado com a barragem a Usina de Itaipu. Outro, nas fortes correntezas do Rio Iguaçu e do Rio Paraná.

Todos estão listados a seguir, e descritos na sequência, em texto e imagens:

 

  • Safari de Barco

 

O Safari de Barco é um inigualável passeio cujo clímax é uma emocionante aventura sob os véus de águas despencando de quase 100 metros de altura, formando as Cataratas do Iguaçu. Não há palavras para descrever em detalhes o esplendor daquele momento de adrenalina, quando a embarcação avança de encontro às cortinas líquidas, cruzando-as mais de uma vez, submetendo todos a banhos com força suficiente para lavar até a alma.

O início se dá com os turistas embarcando em veículos movidos a eletricidade, ou seja, ecologicamente corretos, na parte de trás da confortável estrutura de recepção. Dali, os grupos seguem para conhecer um pouco sobre a Mata Atlântica, esta rica floresta que cobre toda a área do Parque Nacional das Cataratas do Iguaçu. Os grupos são coordenados por guias bilíngues, capacitados para informar sobre a exuberância da fauna e flora ali presentes.

Depois de percorrer uma trilha por entre uma vegetação cerrada, tendo as principais árvores devidamente identificadas, um momento para descobrir e também se deliciar com as águas transparentes e límpidas da cachoeira Salto do Macuco. Dali, direto para o deck do porto de embarque, no qual estão atracados diversos speed boats. Estas, são modernas lanchas com fundo chato, impulsionadas por dois potentes motores de popa.

Conduzidas por tripulações experientes e preparadas, só saem para as corredeiras do Rio Iguaçu depois de todos portando coletes salva-vidas. Em pouco tempo, chegam ao local mais esperado por todos, o Cânion das Cataratas. Ali, não adianta explicar nada, porque o som das vozes é abafado pelo ruído ensurdecedor da infinita corrente de água ruindo montanha abaixo. Também, nem precisa! A emoção é que fala mais alto. Mas tem mais.

Por entre uma névoa semelhante a vapor, vê-se arco-íris seja para qualquer lado que se olhe. Com os cabelos, pele e roupas já úmidos, absorvendo as gotículas espargidas pelo ar, é o momento do grand finale. O piloto aponta a embarcação para um dos paredões de pedra, acelera e avança, furando o lençol estendido à frente. Eu encerro por aqui porque não há palavras capazes de descrever a sensação de vivenciar uma experiência dessas.

 

O Safari de Barco começa com um passeio através de uma extensa trilha por entre a Mata Atlântica, com todos sendo transportados por veículos com tração movida a eletricidade

O Safari de Barco começa com um passeio através de uma extensa trilha por entre a Mata Atlântica, com todos sendo transportados por veículos com tração movida a eletricidade

 

Na parte dentro do Rio Iguaçu, o transporte é feito por barcos potentes, praticamente voando sobre as águas, em direção às Cataratas

Na parte dentro do Rio Iguaçu, o transporte é feito por barcos potentes, praticamente voando sobre as águas, em direção às Cataratas

 

A viagem entre o ponto de embarque e as Cataratas do Iguaçu dura por volta de 15 minutos, com as embarcações vencendo as fortes correntezas em sentido contrário

A viagem entre o ponto de embarque e as Cataratas do Iguaçu dura por volta de 15 minutos, com as embarcações vencendo as fortes correntezas em sentido contrário

 

Os barcos são conduzidos por tripulações experientes para este tipo de navegação, indo até cruzar os lençóis de água despencando de quase 100 metros de altura

Os barcos são conduzidos por tripulações experientes para este tipo de navegação, indo até cruzar os lençóis de água despencando de quase 100 metros de altura

 

  • Safari só Selva

 

A primeira parte do Safari só Selva é semelhante à do Safari de Barco. O início se dá com os turistas embarcando nos veículos movidos por eletricidade, ecologicamente corretos, na parte de trás da confortável estrutura de recepção. Dali, os grupos seguem para conhecer um pouco sobre a Mata Atlântica, esta rica floresta que cobre toda a área do Parque Nacional das Cataratas do Iguaçu. O percurso tem cerca de três quilômetros de extensão.

Os grupos são dirigidos por guias bilíngues, capacitados para passar informações sobre a exuberância da fauna e flora ali presentes, além de curiosidades do local. Depois de percorrer a trilha por entre vegetação cerrada, tendo as principais árvores devidamente identificadas, abandona-se os carros. Agora, é vencer a pé um caminho, serpenteando por mais ou menos 600 metros, por entre a mata. Um esforço a ser bem recompensado.

Após cruzar por uma passarela suspensa, construída em madeira, uma escada rústica, com degraus em blocos de pedra, leva até à maravilhosa cachoeira Salto do Macuco. É um momento de descanso, para se deliciar com aquelas águas límpidas e transparentes. Depois de matar a sede, e de um banho refrescante, hora de retornar, subindo a escada, atravessando a passarela, caminhando até o transporte, para se alcançar a base de saída.

 

O Salto do Macuco é uma das belezas naturais que podem ser apreciadas e aproveitadas durante o passeio Safari só Selva

O Salto do Macuco é uma das belezas naturais que podem ser apreciadas e aproveitadas durante o passeio Safari só Selva

 

O tatu-canastra é uma das espécies que podem ser avistadas durante os percursos em terra do Safari Só Selva

O tatu-canastra é uma das espécies que podem ser avistadas durante os percursos em terra do Safari só Selva

 

  • Encontro das Águas

 

O passeio Encontro das Águas permite ao turista conhecer o ponto exato da foz do Rio Iguaçu. É o momento em que aquelas “águas grandes” — “iguassu” na língua indígena — encontram as fortes corredeiras do “curso extenso e largo, com ilhas pelo meio” — o “paraná” dos nativos. Ou “Paranazão”, pois, além de ser o sétimo mais extenso de todo o mundo e responsável por quase 200 quilômetros de divisa entre o Brasil e o Paraguai.

Esta aventura pode ser vivida dentro de embarcações diferentes. A Flexboat, sem toldo, e levando até 24 ocupantes, oferece um deslocamento dinâmico e emocionante, pois seu deslocamento é com maior velocidade. Já Hidrobus, equipada com toldo e dispondo de apenas 16 lugares, propicia mais conforto de tranquilidade para se deslumbrar com todas as maravilhas da natureza a desfilar frente aos olhos, câmeras e smartphones.

O embarque se dá no deque do Cataratas Iate Clube, pertencente ao conjunto do Marco das Três Fronteiras, às margens do Rio Paraná. Ali, chamam atenção a arquitetura do Espaço das Américas, em processo de recuperação após a passagem da exploração do local por empreendedores da iniciativa privada. De lá, é possível observar os congêneres Marco das Três fronteiras existentes tanto em território argentino quanto no paraguaio.

Deixando o porto, tanto o Flexboat quanto o Hidrobus cruzam a foz do Rio Iguaçu e avançam em direção às Cataratas, indo apenas até à belíssima Ponte Tancredo Neves, mais conhecida como Ponte da Fraternidade. Esta ligação entre a Argentina e o Brasil está comemorando 30 anos, uma vez que foi inaugurada em 29 de novembro de 1985. Retornando ao ponto de saída, sobe-se o Rio Paraná e direção à barragem de Itaipu.

No caminho, cruza-se por baixo da Ponte de Amizade, elo entre o Brasil e o Paraguai desde 1967. É um marco da engenharia brasileira da época e famosa pelo movimento de pessoas de um lado para outro devido à variedade de produtos, de preços competitivos, oferecidos pela Zona Franca da paraguaia Ciudad del Este. O retorno se dá um pouco à frente, fazendo-se o contorno da Ilha Acaray, também conhecida como Ilha das Cobras.

 

O embarque para o passeio Encontro das Águas se dá na área do Marco das Três Fronteiras, abaixo da estrutura do Espaço das Américas

O embarque para o passeio Encontro das Águas se dá na área do Marco das Três Fronteiras, abaixo da estrutura do Espaço das Américas

 

Os barcos utilizados no passeio Encontro das Águas são bastante potentes, vencendo com facilidades tantos as corredeiras do Rio Iguaçu quanto as do Rio Paraná

Os barcos utilizados no passeio Encontro das Águas são bastante potentes, vencendo com facilidades tantos as corredeiras do Rio Iguaçu quanto as do Rio Paraná

 

  • Trilha do Poço Preto

 

O passeio começa cruzando-se uma passarela suspensa, como 320 metros de extensão, situada no coração do Parque Nacional das Cataratas do Iguaçu. Em seguida, pega-se uma trilha de mão única, com nove quilômetros de comprimento. Este trajeto pode ser feito a pé, pedalando bicicleta e em veículo de tração por eletricidade. Durante o longo percurso, podem ser observados belíssimos espécimes da fauna e flora ali existente.

Ao final desta etapa, e após um pequeno intervalo para descanso, atravessa-se por uma ponte pênsil para alcançar outra trilha, mais rústica, mas com apenas 500 metros de seu início ao final. Ali, no topo de uma construção de concreto, com 10 metros de altura, tem-se uma vista panorâmica da floresta ao redor. Neste cenário, destaca-se a Lagoa do Jacaré, na qual pode ser avistada uma grande concentração destes répteis aquáticos.

Na sequência, barco a motor pela parte alta do Rio Iguaçu, bem próximo das Cataratas. No Arquipélago das Taquaras, passeio de ducks — caiaques infláveis —, observando a vegetação sobre o espelho d’água. O retorno é pelas corredeiras, com passagem pela Ilha dos Papagaios, onde, ao nascer e ao pôr-do-Sol, acontecem revoadas de milhares das aves que denominam aquele local. Desembarque no Porto Bananeiras ou Porto Canoas.

 

Uma das opções para se vencer a parte inicial, terrestre da Trilha do Poço preto, é pedalando e, para isso, são oferecidas bicicletas para uso dos aventureiros

Uma das opções para se vencer a parte inicial, terrestre da Trilha do Poço Preto, é pedalando e, para isso, são oferecidas bicicletas para uso dos aventureiros

 

A Lagoa do Jacaré, uma das belezas avistadas do ponto de observação do ponto terrestre final da Trilha do Poço Preto, tem este nome devido à presença deste tipo de réptil em suas águas

A Lagoa do Jacaré, uma das belezas avistadas do ponto de observação do ponto terrestre final da Trilha do Poço Preto, tem este nome devido à presença deste tipo de réptil em suas águas

 

O passeio em ducks — caiaques infláveis — no entorno da Ilha dos Papagaios permite a observação bem próxima de animais, aves e plantas

O passeio em ducks — caiaques infláveis — no entorno da Ilha dos Papagaios permite a observação bem próxima de animais, aves e plantas

 

  • Trilha das Bananeiras

 

O passeio pela Trilha das Bananeiras cobre um percurso com pouco menos de dois quilômetros, podendo ser feito a pé ou em veículo elétrico. Indicado para os amantes da natureza, ao longo do trajeto vê-se vegetação exuberante da flora presente por todo o Parque Nacional das Cataratas do Iguaçu. Cruza-se também por pequenas lagoas, nas quais são avistados pássaros de hábitos aquáticos e outras espécies da fauna local.

Em seguida, usando potentes barcos a motor, navega-se pela parte alta do Rio Iguaçu, acima das corredeiras formadas pelas quedas d´água. Chegando ao Cais do Poço Preto, no topo de uma construção de concreto, alcançando 10 metros de altura, tem-se uma vista panorâmica de 360 graus da imensa floresta ao redor. Neste cenário, destaca-se a Lagoa do Jacaré, na qual pode ser avistada uma grande concentração destes répteis.

Voltando para o rio, segue-se até o Arquipélago da Ilha das Taquaras, com a opção de pequeno tour usando caiaques infláveis — os ducks —, para a observação da vegetação sobre o espelho d’água. O retorno também é pelas corredeiras, com passagem pela Ilha dos Papagaios, onde, ao nascer e ao pôr-do-Sol, acontecem revoadas daquelas aves que denominam o local. No retorno, o desembarque acontece somente no Porto Bananeiras.

 

Os macacos são alguns dos companheiros ao longo do passeio pela Trilha das Bananeiras

Os macacos são alguns dos companheiros ao longo do passeio pela Trilha das Bananeiras

 

O Porto Bananeiras tem uma ótima infraestrutura, tendo sido construído em completa harmonia com a natureza que o envolve

O Porto Bananeiras tem uma ótima infraestrutura, tendo sido construído em completa harmonia com a natureza que o envolve

 

  • Passeio Ilha dos Papagaios

 

O Passeio Ilha dos Papagaios começa no mesmo percurso da Trilha das Bananeiras, com pouco menos de dois quilômetros de extensão, distância percorrida em veículos de tração por eletricidade. Ao longo do trajeto, a vegetação exuberante da flora presente por todo o Parque Nacional das Cataratas do Iguaçu. Cruza-se também por pequenas lagoas, habitat de muitos pássaros e muitas outras espécies da riqueza da fauna local.

Concluída esta parte terrestre, começa o trecho fluvial, vencido dentro de potentes barcos a motor. A navegação é na parte alta do Rio Iguaçu, acima das corredeiras formadas pelas quedas d’água mais adiante. Ele é concluído após o contorno da Ilha dos Papagaios, onde, ao nascer e ao pôr-do-Sol, acontecem revoadas de milhares daquelas aves que denominam aquele local. O desembarque acontece no Porto Bananeiras.

 

Durante o nasce e o pôr-do-Sol, na Ilha dos Papagaios há revoadas das aves que deram nome àquele local

Durante o nascer e o pôr-do-Sol, na Ilha dos Papagaios, há revoadas das aves que deram nome àquele local

 

  • Caminhada das Bananeiras

 

A Caminhada das Bananeiras corresponde apenas àquele trecho inicial, tanto do passeio da Trilha das Bananeiras quanto o Passeio da Ilha dos Papagaios. O percurso de pouco menos de dois quilômetros é feito a pé. Indicado para amantes da natureza, oferece convivência com a vegetação exuberante do Parque Nacional das Cataratas do Iguaçu. Cruza-se por pequenas lagoas, nas quais avistam-se muitos pássaros e outras espécies da fauna local.

 

A Caminhada das Bananeiras permite cruzar o coração das florestas existentes na área do Parque Nacional do Iguaçu

A Caminhada das Bananeiras permite cruzar o coração das florestas existentes na área do Parque Nacional das Cataratas do Iguaçu

 

  • Floating

 

O Floating é um passeio em bote inflável — os ducks —, totalmente silencioso, sobre as águas da parte alto do Rio Iguaçu. Controlado por guias especializados e treinados neste tipo de navegação, parte do Porto Bananeiras, permitindo aos amantes da natureza uma contemplação tranquila, tanto da mata exuberante existente nas duas margens quanto das diversas espécies aquáticas ali existentes. O desembarque é pelo Porto Canoas.

 

O Floating é desenvolvido em caiaques infláveis — os ducks —, e, além de diversão, permitem uma interação sem igual com a natureza

O Floating é desenvolvido em caiaques infláveis — os ducks —, e, além de diversão, permitem uma interação sem igual com a natureza

 

  • Passeio do Porto Canoas

 

Trata-se de um passeio curto, com duração média de apenas 30 minutos. Partindo do Porto Canoas, permite a observação da fauna e flora existente no entorno da região anterior às quedas que formam as Cataratas do Iguaçu. Indicado para aquelas pessoas com pouco tempo para aproveitar as outras opções de aventuras oferecidas pelo Macuco Safari, permite uma visão rápida das belezas que encantam turistas de todas as idades.

 

 

O passeio Porto Canoas permite a navegação entre as ilhas situadas bem próximo às Cataratas do Iguaçu

O Passeio do Porto Canoas permite a navegação entre as ilhas situadas bem próximo às Cataratas do Iguaçu

 

  • Porto Kattamaram

 

O Porto Kattamaram é um restaurante localizado ás margens do imenso lago formado pela barragem da Usina Hidrelétrica de Itaipu. Além de ambiente climatizado, há um amplo deque, permitindo uma visão privilegiada do espelho formado pelas águas. Com uma cozinha de alto padrão, seu cardápio oferece grande riqueza em opções de aromas, cores e sabores, isso, tanto da gastronomia regional quanto da brasileira e internacional.

 

O Porto Kattamaram reúne um deque sobre a lagoa formada pela barragem da Usina de Itaipu e um restaurante de padrão internacional

O Porto Kattamaram reúne um deque sobre a lagoa formada pela barragem da Usina de Itaipu e um restaurante de padrão internacional

 

  • Kattamaram

 

As cores vívidas de um dia ensolarado, o deslumbrante pôr-do-Sol sobre o lago formado pela barragem da Usina de Itaipu e incríveis noites de luar: muitas são as possibilidades de cenários em um passeio no barco Kattamaram. Mais uma das atrações oferecidas pelo Complexo Turístico de Itaipu, reúne conforto e requinte para uma memorável viagem sobre as belezas do reservatório da maior hidrelétrica do mundo em geração de energia.

Com infraestrutura para atender até 120 pessoas com jantar e até 200 sem jantar, o Kattamaram possui bar e restaurante com cozinha e espaço para shows num ambiente fechado, climatizado e com visão panorâmica. Há sanitários femininos e masculino e um para pessoas com necessidades especiais. Sistemas de som e monitoramento interno modernos, com monitor tela de plasma, comunicação por celular e Internet via wi-fi.

Sistema de rádio de última geração e portas automáticas de acionamento hidráulico compõem outros itens de segurança da embarcação. O convés aberto é ideal para relaxar e contemplar a beleza das exuberantes paisagens pelas quais circula. Partindo do Porto Kattamaram, navega até bem próximo à margem paraguaia e retorna beirando a enorme represa, cuja extensão total soma oito quilômetros de comprimento, aproximadamente.

Nas noites de sexta-feira e sábado, um roteiro especial acompanha os momentos iniciais do belo processo de iluminação da barragem e depois segue em navegação pelo lago. A bordo, saboreando drinques especiais, aprecia-se espetáculos oferecidos pela natureza, como revoadas de pássaros e o efeito dourado do Sol se pondo sobre imenso espelho de água. O encanto completa-se com a degustação de requintado jantar com sabores locais.

 

O Kattamaram é uma embarcação modernas, equipada com o que há de mais atual para oferecer conforto e segurança à sua tripulação e aos seus passageiros

O Kattamaram é uma embarcação moderna, equipada com o que há de mais atual para oferecer conforto e segurança à sua tripulação e aos seus passageiros

 

O restaurante do Kattamaram é cercado por janelas envidraçadas, permitindo sempre vistas espetaculares de todos as belezas ao seu redor

O restaurante do Kattamaram é cercado por janelas envidraçadas, permitindo sempre vistas espetaculares de todos as belezas ao seu redor

 

O convés superior, aberto, é ideal para relaxar e contemplar a beleza das exuberantes paisagens pelas quais o barco circula

O convés superior, aberto, é ideal para relaxar e contemplar a beleza das exuberantes paisagens pelas quais o barco circula

 

Nas noites de sexta-feira e sábado, um roteiro especial acompanha os momentos iniciais do belo processo de iluminação da barragem e depois segue em navegação pelo lago

Nas noites de sexta-feira e sábado, um roteiro especial acompanha os momentos iniciais do belo processo de iluminação da barragem e depois segue em navegação pelo lago

 

  • Luau no Kattamaram

 

O Luau no Kattamaram é um belíssimo passeio pelo lago formado pela barragem da Usina de Itaipu, realizado apenas em períodos de noites de Lua cheia e Céu límpido. Com duração aproximada de uma hora, pode ser conjugado com delicioso jantar a bordo, integrado por drinques especiais, bebidas diversas, saladas frias, pratos quentes e sobremesas finas. Feito de modo esporádico, precisa ser contratado com antecedência.

 

O Luau no Kattamaram é um belíssimo passeio pelo lago formado pela barragem da Usina de Itaipu, realizado apenas em períodos de noites de Lua cheia e Céu límpido

O Luau no Kattamaram é um belíssimo passeio pelo lago formado pela barragem da Usina de Itaipu, realizado apenas em períodos de noites de Lua cheia e Céu límpido

 

  • Observação de Pássaros

 

Observadores de pássaros — ou bird watchers, como são mundialmente conhecidos na terminologia em inglês — são grupos de turistas muitos especiais. Constituídos apenas por amantes da natureza, viajam por todo o planeta para, simplesmente, ter o prazer de ver aves ao ar livre, a olhos nus ou munidos de equipamentos especiais. E as florestas do Parque Nacional das Cataratas do Iguaçu oferecem condições excepcionais para isso.

Afinal, são 185 mil hectares voltados à preservação ambiental, cobertos com árvores da Mata Atlântica, habitat ideal para a proteção e proliferação das mais diversas espécies da fauna brasileira, notadamente aves. Como trata-se de um tipo de programação muito específica, voltada a aficionados, é oferecida sob demanda. Assim, interessados devem se comunicar antes com a equipe da Macuco Safari para contratar este tipo de aventura.

Tenho um apreço pessoa por este segmento do turismo, formado pelos bird watchers. Não que seja adepto da modalidade, pois não tenho a paciência necessária. E sim pelo potencial mal aproveitado pelo Brasil de modo geral e cada um dos seus Estados, em particular — notadamente o meu Espírito Santo. O território brasileiro, apesar de toda a depredação dos últimos anos, é o recordista em número de espécies em todo o mundo.

Gosto de vê-los livres e acompanho o dia a dia das coruja-buraqueira e dos quero-quero vivendo nas areias da Praia de Camburi, situada ao Norte da cidade de Vitória, onde caminho todas as manhãs. Recentemente, por conta da realização de um congresso sobre observadores de pássaros acontecido no Município de Parati, situado no litoral Sul do Estado do Rio de Janeiro, redigi uma matéria cujo teor pode ser lido clicando aqui.

Aproveitei o gancho para me referenciar ao conteúdo do link Bird Watchers do site do Aroso Paço Hotel, produzido por mim há alguns anos. Tive a felicidade de basear o trabalho no Plano de Manejo do Parque Estadual da Pedra Azul, um grande espaço de preservação ambiental situado praticamente ao lado do empreendimento, situado na Região de Montanhas da terra capixaba. Caso haja interesse em ler, é só clicar aqui.

 

Não há observador de pássaro que não se emocione com uma visão dessas, um tucano alimentando-se de frutos do palmito

Não há observador de pássaro que não se emocione com uma visão dessas, um tucano alimentando-se de frutos do palmito

 

Segurança pessoal e sustentabilidade ambiental

 

A crescente exigência dos turistas, procurando as mais variadas experiências em turismo de aventura, fez aumentar significativamente a oferta destes produtos no Brasil. Este avanço exigiu tanto, do Governo quanto das empresas operadoras, o desenvolvimento de diretrizes e programas para incentivar a normatização de serviços envolvendo riscos, focando na qualidade e segurança e disseminando as boas práticas da aventura segura.

Seguindo esses princípios, o Macuco Safari obteve a Certificação em Sistema de Gestão de Segurança em Turismo de Aventura, dentro nos requisitos ditados pela Associação Brasileira de Normas Técnicas — ABNT, reconhecidos internacionalmente. Assim, todas as atividades são planejadas, estruturadas e desenvolvidas para proporcionar ao público visitante um máximo de adrenalina e emoção com a maior segurança possível.

Outro aspecto fundamental para a operação do Macuco Safari dentro da área do Parque Nacional das Cataratas do Iguaçu é aquele relacionado ao respeito pela natureza. Neste sentido, todos os serviços são criados e operacionalizados de modo a causar o menor impacto ambiental, além de conduzidos de acordo com as políticas de sustentabilidade em vigor num espaço voltado exclusivamente para a preservação do meio ambiente.

 

Resumo de detalhes sobre os passeios Macuco Safari

 

  • Verificar dias e horários através do site
  • Não é necessário fazer reserva
  • Permitido para todas as idades
  • Acessibilidade para necessidades especiais
  • Consultar tabelas de preços passeio a passeio
  • Infantil até seis anos tem entrada gratuita
  • Criança até 12 anos e Melhor Idade pagam meia
  • Portar roupas leves e confortáveis
  • Usar calçados que possam ser molhados
  • Capa impermeável vendida no local
  • Locação de armários para objetos pessoais
  • Obediência às normas de gestão de segurança

 

Informações para contato

 

Macuco Safari

 

Avenida das Cataratas km 25

Parque Nacional das Cataratas do Iguaçu

Município de Foz do IguaçuEstado do Paraná

 

DDD  45

Telefones 3574-4244 ou 3529-6262

 

[email protected]

www.macucosafari.com.br

 

 


 

Todas as imagens que ilustram este post foram extraídas do site do Macuco Safari, disponível em www.macucosafari.com.br.

 

Matéria produzida a partir da participação na edição 2015 do Festival de Turismo das Cataratas, realizado de 17 a 19 de junho, na cidade de Foz do Iguaçu, localizada no extremo Oeste do Estado do Paraná, na região da Tríplice Fronteira, sendo vizinha à Argentina e ao Paraguai.