Propriedade, antes com produção do meio rural, foi transformada em complexo de atividades de Turismo de Eventos, Turismo Cultural, Turismo Pedagógico e Turismo de Saúde. Local pode ser alugado para festas, tem cancha oficial de Tiro de Laço, recebe estudantes das redes públicas e de escolas privadas e oferece Equoterapia.

 

Fazenda Cheiro da Mata: no Município gaúcho de Terra de Areia

 

A Fazenda Cheiro da Mata, localizada às margens da rodovia ERS 486, no Município de Terra de Areia, situado bem próximo ao litoral Nordeste do Estado do Rio Grande do Sul, é um excelente exemplo de reaproveitamento de empreendimento rural com atividades relacionadas ao Turismo.

No caso, quatro segmentos especiais desta importante atividade econômica. O primeiro, Turismo de Eventos, com instalações utilizadas em encontros, comemorações e reuniões de empresas ou famílias, como aniversários, batizados, casamentos, festas juninas, final de ano e outras situações.

O segundo, Turismo Cultural, baseado nos costumes e tradições mais significativos dos Pampas gaúchos, marcados, principalmente, pela lida do gado de corte. O eixo destas atividades está na promoção de competições de Tiro de Laço, uma espécie de rodeio, mas de dimensões reduzidas.

O terceiro, Turismo Pedagógico, com alunos dos ensinos básico e fundamental, redes privada e pública, de cidades do entorno. As crianças trocam as salas de aula por atividades ao ar livre, nas quais destacam-se brincadeiras antigas, relegadas a segundo plano devido à vida em meio urbano.

Por fim, a quarta atividade, o Turismo de Saúde. Trata-se da Equoterapia, método terapêutico apoiado no uso do cavalo, buscando pelos desenvolvimentos biológico, psicológico e social de pessoas, adultos ou crianças, apresentando algum tipo de deficiência ou necessidade especial.

 

A Fazenda Cheiro da Mata, localizada às margens da rodovia ERS 486, no Município de Terra de Areia, situado bem próximo ao litoral Nordeste do Estado do Rio Grande do Sul, é um excelente exemplo de reaproveitamento de empreendimento rural com atividades relacionados ao Turismo

 

Fazenda Cheiro da Mata: permitindo contato com a Natureza

 

Quem está à frente da Fazenda Cheiro da Mata é Ilda Mariense de Medeiros Moreto. Filha única de Isabel Medeiros de Medeiros e João Marcos de Medeiros, nascida em 1952, teve a alegria de passar infância e adolescência junto à Natureza, andando a cavalo, tirando leite, fazendo queijo…

Como era uma propriedade rural normal, com agricultura, cavalos, gado, acumulou rica vivência de campo, à qual procura repassar agora, principalmente para crianças das cidades, sem contato direto com a Natureza. O lema, por lá, é nada de celular e muito contato com mato, animais etc.

— Aprendi tudo com minha mãe e meu pai. Eles foram muito importantes para mim. Os dois me ensinaram os segredos da culinária. Criança, amava brincar de fazer comidinhas. Bem jovem, aí por volta dos 12 anos, tornei-me praticamente responsável por cozinhar para toda a nossa família.

Um prato Ilda Mariense de Medeiros Moreto aprendeu a fazer só depois de casada: polenta, no fogão à lenha. O professor foi seu marido, Darci Moreto, italiano. Uniu-se a ele em 1969, aos 17 anos. Moraram por dois anos na Fazenda Cheiro da Mata, até mudarem para a Cidade de Osório.

 

Antiga propriedade rural, com agricultura, cavalos, gado, a Fazenda Cheira da Mata transformou-se em centro de Turismo de Experiências, voltado, principalmente para crianças das cidades, sem contato com a Natureza. O lema, por lá, é nada de celular e muito contato com mato, animais etc.

 

Fazenda Cheiro da Mata: família vivendo cidade, lazer no campo

 

Seus pais já tinham falecido e partiu em busca de vida mais confortável. Lembra das dificuldades vividas. Certa vez, foi com o pai visitar amigos da família na Cidade de Capão da Canoa. Usando charrete, gastaram o dia todo, o maior tempo viajando, e não na confraternização com o pessoal.

— Meu pai tinha hábito de, aos domingos, visitar amigos. Algumas vezes, um amigo visitava a gente. Os passeios ficaram mais ágeis quando comprou um Jipe, ano 1951. Esse modelo é muito valorizado por colecionadores. Pena não ter ficado com ele. Temos tanta coisa preservada aqui.

Não se desfez da propriedade e, enquanto vivia na cidade, ela, marido e filhos voltavam lá todo final de semana, nos feriados prolongados, períodos de férias escolares. Mas tudo ali era utilizado somente para o lazer. Afinal, até bem próximo a 2014, tiravam renda de um comércio de carnes.

Seus filhos aproveitaram bastante este período misto de vida urbana e vida no campo. Hoje, Elisa Catiani Moretto Soares e Ítalo Moreto a ajudam na administração das atividades lá desenvolvidas — a primeira, junto do marido, Édio Wilson Rodrigues Soares — conhecido por Gaiteiro Libério

 

Mudando para a Cidade de Osório, a família manteve a Fazenda Cheiro da Mata. Voltavam lá todo final de semana, feriados prolongados, períodos de férias escolares. Mas tudo era utilizado somente para o lazer. Afinal, até bem próximo a 2014, tiravam renda de um comércio de carnes

 

Fazenda Cheiro da Mata: das festas familiares ao Turismo de Eventos

 

Nas comemorações familiares, principalmente aniversários, viu-se a possibilidade de oferecer as instalações para outros fazerem igual. E as contratações são flexíveis, locando apenas o espaço ou incluindo alimentação, com cardápio preparado de acordo com as definições de cada contratante.

Começando de modo informal, marketing boca em boca, a atividade cresceu. A proximidade e ligação por asfalto com as principais cidades da região ajudam muito, facilitando o deslocamento de convidados e participantes; chegam pela manhã e retornam no final da tarde, início da noite.

— Quando começamos a explorar o Turismo aqui, ainda estávamos na cidade e trabalhávamos com agendamento. Aliás, fazemos isso ainda. Os interessados me ligavam, combinávamos tudo e me deslocava até aqui para cuidar de tudo. A coisa cresceu demais e tornou-se muito cansativo.

 

Nas comemorações familiares, principalmente aniversários, viu-se a possibilidade de oferecer as instalações da Fazenda Cheiro da Mata para outros fazerem igual. E as contratações são flexíveis, locando apenas o espaço ou incluindo alimentação, com cardápio sob definição do contratante

 

Fazenda Cheiro da Mata: do Turismo de Eventos ao Turismo Cultural

 

— A locação para comemorações nos levou a somar outra instalação, visando dinamizar mais o negócio. Veio a ideia de homenagear a memória do meu pai, com uma cancha de Tiro de Laço. É chamada assim por ser iniciativa particular. No Centro de Tradições Gaúchas, o CTG, é rodeio.

Tiro de Laço são torneios nos quais as pessoas pagam inscrição para laçar bois em velocidade, montadas sobre cavalos. A pista tem 100 metros de comprimento e os competidores, partindo junto com os seus alvos, têm até os 70 metros para fazer o lançamento em direção aos chifres.

— Nossa cancha, batizada Piquete de Lançadores Campeiros do Rio Grande, é toda legalizada. Somos filiados ao CTG do Município de Terra de Areia. Este, por sua vez, integra uma entidade maior, de âmbito estadual, o Movimento Tradicionalista Gaúcho — MTG. Ele é o controlador.

O cavalo pertence ao competidor, pois ele só tem sucesso usando uma montaria com a qual já está acostumado. Precisa estar com todas as vacinas em dia e seu proprietário ter as licenças para transportá-lo de um local para outro. Se não apresentar documentos, fica impedido de competir.

 

A locação da Fazenda Cheiro da Mata para comemorações levou a somar outra instalação, para dinamizar o negócio. Assim, nasceu uma cancha de Tiro de Laço, um tipo de competição muito popular no Estado do Rio Grande do Sul, bem comum nos Centro de Tradições Gaúchas — CTG

 

Fazendo Cheiro da Mata: Tiro de Laço totalmente legalizado

 

— A fiscalização é feita por veterinário contratado pela Fazenda Cheiro da Mata. Os atestados são apresentados na chegada. Ele faz inspeção visual também, procurado feridas, coisas assim. Havendo irregularidades, volta para casa. Também não aceitamos esporas nem o uso de chicotes.

O laçador pode ser exímio, mas, se, em algum momento, maltratar a montaria, é eliminado na hora! Há cuidado também com a quantidade de voltas, as entradas na pista dos animais, cavalos e bois. Como eles dizem, “não pode rodar demais”, tem de haver um bom intervalo de descanso.

O serviço oferecido pela Fazenda Cheiro da Mata é completo. Além da sua estrutura física, de alta qualidade, há narrador e presença de juízes. Estes, são pessoas capacitadas para decidir sobre dúvidas, caso necessário, pois conhecem tudo sobre as normas e regras estabelecidas pelo MTG.

As provas acontecem em várias categorias: individual, dupla, trio, pai e filho. A modelagem depende do contratante. A Fazenda Cheiro da Mata oferece instalações e bois. As etapas são eliminatórias. A cada rodada, o perdedor sai do jogo. E os vencedores voltam a medir forças.

— Alguns compram várias inscrições na mesma categoria. Como há um número de voltas a cada vez dentro da cancha, se errar, tem outras oportunidades. Se acerta logo, se classifica e segue na disputa. Como em tudo na vida, há pessoas muito boas: fazem uma inscrição e chegam na final.

 

As provas acontecem em várias categorias: individual, dupla, trio, pai e filho. A modelagem depende do contratante. A Fazenda Cheiro da Mata oferece instalações e bois. As etapas são eliminatórias. A cada rodada, elimina-se o perdedor. E os vencedores voltam a medir forças

 

Fazenda Cheiro da Mata: galpão para alimentar os participantes

 

O prêmio, geralmente, corresponde a 20% do total das inscrições. Este total é rateado entre as diversas categorias. O montante, normalmente, é pago apenas àquele alcançando a vitória final. Mas, em algumas vezes, os organizadores resolvem dividir o dinheiro entre os dois finalistas.

A quantidade de inscrições varia bastante. Algumas vezes, chegam a 200. O valor é em torno de R$ 30,00. Outras, de R$ 40,00 por laçador. Depende de como o Tiro de Laço é estruturado. Não há limites por laçador, e se faz tantas inscrições quantas quiser laçar: uma, duas, três, quatro….

— O almoço é pago separado. Construímos o galpão justamente para oferecer a alimentação dos participantes, competidores ou não. E transformamos este novo espaço num pequeno museu, com fotografias e objetos remetendo tanto à trajetória de nossa família quanto às tradições gaúchas.

 

Nas provas de Tiro de Laço da Fazenda Cheiro da Mata, o almoço é pago separado. Ele acontece num galpão, sendo servido para competidores ou não. O espaço é como um pequeno museu, com fotografias e objetos remetendo tanto à trajetória de nossa família quanto às tradições gaúchas

 

Fazenda Cheiro da Mata: foco principal no Turismo Pedagógico

 

— Um dia, emprestei a fazenda para uma professora. Ela trouxe os alunos e ficaram aqui o dia quase todo. Não havia nada estruturado para recebê-los, mas aproveitaram bastante: andaram a cavalo, caminharam entre as árvores, ficaram próximos aos animais, almoçaram e lancharam.

Ilda Mariense de Medeiros Moreto e seus filhos viram ali nova oportunidade de fazer a Fazenda Cheiro da Mata render um pouco mais, sem necessidade de grandes investimentos. Aprontaram alguns brinquedos, montaram pequeno parque, prepararam trilha no remanescente de mata etc.

— As escolas entram em contato, marcam e trazem as turmas para passar o dia. Fazemos questão do agendamento, pois nosso atendimento é exclusivo. Não pode vir duas escolas no mesmo dia. Mesmo a procura sendo enorme, evitamos. Não importa se nos prejudicarmos economicamente.

Agora, várias turmas de uma mesma escola, sim. A Fazenda Cheiro da Mata já chegou a receber 120 alunos de uma vez. Cobra em torno de R$ 25,00 por aluno, com direito à refeição. O preço é bem acessível, pois se trabalha mais com a rede pública, com famílias de renda bastante limitada.

 

O foco principal da Fazenda Cheiro da Mata está no Turismo Pedagógico. E já chegou a receber 120 alunos de uma vez. Cobra em torno de R$ 25,00 por aluno, com direito à refeição. O preço é bem acessível, pois se trabalha mais com a rede pública, com famílias de renda bastante limitada

 

Fazenda Cheiro da Mata: recuperação de brincadeiras antigas

 

O transporte é providenciado pela escola, pela Prefeitura ou Estado. No currículo, a saída é vista como uma aula em campo. Chegam às 9:00 horas da manhã, visitam as áreas e fazem atividades ao ar livre, usando campo de vôlei, pega-pega, puxando carrinho de rodinhas, quadra de bocha…

— São apenas brincadeiras antigas. Hoje em dia, as crianças, mesmo as do campo, não sabem mais brincar. Nem fazer arte fazem mais. Aqui, não deixamos ficar no celular. Não temos wi-fi. Vêm para cá passar um dia soltos pelo campo, recuperando uma série de coisas quase perdidas.

Havendo tempo, acompanham a ordenha, vendo como se tira o leite. Conhecem os bezerrinhos, porquinhos, ovelhas. Fazem a caminha ecológica, circulando pela Natureza, tendo contado com as espécies vegetais, principalmente as muitas árvores nativas do Estado do Rio Grande do Sul.

— Com crianças maiores, falo sobre as folhas dos chás naturais, a serventia de cada uma delas. Gosto desse diálogo com eles devido ao meu avô paterno ser de origem índia — minha avó era portuguesa. Em casa, enquanto estavam vivos, usávamos fundamentalmente a Medicina natural.

 

Na Fazenda Cheiro da Mata, o contato principal das crianças é com a Natureza. Lá, ninguém fica no celular, porque não há sinal de wi-fi. Os estudantes vão para lá desfrutar um dia soltos pelo campo, recuperando uma série de brincadeiras quase perdidas, com conforto e total segurança

 

Fazenda Cheiro da Mata: almoço com vegetais, verduras…

 

Enquanto a caminhada ecológica se desenvolve, é preparado o almoço, com cardápio por escola. Começa por salada bem decorada, com várias opções de vegetais e verduras. O prato principal é arroz carreteiro, com bastante carne. Acompanha batatas fritas e outros complementos nutritivos.

Além de sucos naturais, na sobremesa doces de frutas da época, nada industrializado. Na parte da tarde, acontece o passeio sobre pôneis: como são dois animais, as crianças se revezam. O trajeto não é longo, e eles não andam sozinhos. Monitores conduzem os animais segurando pelas rédeas.

— Como adoram o passeio, ficam na fila, bonitinhos, aguardando a vez. Ao mesmo tempo, mais brincadeiras ao ar livre. As atividades são encerradas por volta das 15:30, 16:00 horas pois tem a viagem de volta. Geralmente, antes de partirem, fazem lanche, com ingredientes trazidos de casa.

 

Enquanto os estudantes fazem uma caminhada ecológica pelos campos da Fazenda Cheiro da Mata, o almoço é preparado: salada bem decorada, com várias opções de vegetais e verduras; arroz carreteiro como prato principal; batatas fritas e outros complementos, todos bem nutritivos

 

Fazenda Cheiro da Mata: Turismo de Saúde oferecendo Equoterapia

 

Repetindo as vezes anteriores, com o envolvimento numa atividade levando a outra, o Turismo Pedagógico abriu os olhos deles para o Turismo de Saúde. E começaram a prestar atendimento de Equoterapia, ajudando crianças com necessidades especiais e adultos vivendo fases de depressão.

O movimento ainda é pequeno, porque as pessoas pouco conhecem sobre essa opção humanizada de tratamento, com benefícios representativos. Nele, as pessoas não são chamadas de pacientes, e sim praticantes. É como se fosse um tipo de atividade física, esporte, de finalidades terapêuticas.

Para exercer a especialidade de equitador, fizeram cursos e treinamentos específicos, na Cidade de Porto Alegre, a capital do Estado do Rio Grande do Sul, e na Cidade de Brasília, no Distrito Federal. Os atendimentos acontecem aos sábados, e são iniciados mediante autorização médica.

— Geralmente, a indicação vem de neurologista, mas pode ser também de outras especialidades. Utilizamos um cavalo crioulo, porque é um animal muito dócil, manso, obediente. É incrível! Ele parece saber estar contribuindo para melhorar a qualidade de vida daquela pessoa sentada na sela.

 

Para oferecer Equoterapia, a equipe da Fazenda Cheiro da Mata fez treinamentos específicos, na Cidade de Porto Alegre, capital do Estado do Rio Grande do Sul, e na Cidade de Brasília, Distrito Federal. Os atendimentos acontecem aos sábados, e só são iniciados com autorização médica

 

Fazenda Cheiro da Mata: mais imagens de lugar bem especial

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Fazenda Cheiro da Mata integra o Caminho dos Vales e das Águas, o primeiro roteiro organizado para visitação por turistas no Município de Terra de Areia. Os outros empreendimentos participantes são os seguintes:

• Ilhota Esporte e Lazer: [email protected]

• Pitayas Capra: mailto:[email protected]

• Pub Bier Áquila: DDD 54 e móvel 9-9945-5695

• Satyadhara Yogalife Ashram: syashram.blogspot.com

• Sítio das Águas: [email protected]

 


 

O post “Fazenda Cheiro da Mata é exemplo de propriedade rural voltada ao Turismo” foi produzido por João Zuccaratto, jornalista especializado em Turismo baseado na Cidade de Vitória, a capital do Estado do Espírito Santo, com apoio da Rede Ficare de Hotéis, através da sua unidade Guarita Park Hotel, situada na Cidade de Torres, localizada no litoral Nordeste do Estado do Rio Grande do Sul.

Clique nos trechos em colorido ao longo do post “Fazenda Cheiro da Mata é exemplo de propriedade rural voltada ao Turismo” para abrir novas guias, com informações complementares ao aqui sendo tratado. Eles guardam links levando a verbetes da Wikipedia e sites de empresas, entidades, Governos estaduais, Prefeituras etc.

No post “Fazenda Cheiro da Mata é exemplo de propriedade rural voltada ao Turismo”, a repetição de algumas expressões, como “Fazenda Cheiro da Mata”, é intencional. Elas são as principais palavras-chave dos conteúdos. Colocá-las várias vezes na postagem faz parte das técnicas de Search Engine Optimization — SEO, ou otimização para ferramentas de busca. Ajuda a destacar o trabalho na lista apresentada quando se pesquisa com BingGoogle ou Yahoo!.

O post “Fazenda Cheiro da Mata é exemplo de propriedade rural voltada ao Turismo” pode apresentar erros. Se forem apontados, reeditarei o material com as correções.

Todas as fotos e imagens presentes no post “Fazenda Cheiro da Mata é exemplo de propriedade rural voltada ao Turismo” têm origem identificada. Se o autor de algumas delas discordar do seu uso, basta avisar para ser substituída.