Visita a sítio especializado em agricultura orgânica. Acompanhamento da produção de um tear todo construído em madeira. Preparação de almoço com plantas alimentícias desconhecidas. Observação de aves, plantas e animais. Lendas de bruxas e lobisomens.

 

Da terra ao prato, turismo gastronômico no Estado da Santa e Bela Santa Catarina

A marca do projeto “Turismo de Experiência: Santa Catarina em todos os sentidos” resume em seu design as diversas opções à disposição dos turistas

 

A culinária é dos grandes fatores a impulsionar o turismo em todo o mundo. Comidas regionais, pratos típicos, receitas centenárias e sabores diferenciados atraem visitantes por odor, visual e paladar. Somado a alimentos desconhecidos, a surpresa é bem maior. Essa é a proposta “Da terra ao prato: uma experiência gastronômica incomum”, oferta integrada ao projeto “Turismo de Experiência: Santa Catarina em todos os sentidos”.

 

Da terra ao prato, turismo gastronômico no Estado da Santa e Bela Santa Catarina

A programação começa com um passeio por dentro das belezas do Sítio Flor do Ouro, especializado em agricultura orgânica, ao mesmo tempo em que se escolhe os ingredientes a serem utilizados na preparação do almoço

 

Num roteiro de um dia, os sentidos são aguçados apenas pelos elementos da natureza, da tranquilidade, da simplicidade: cores deslumbrantes, ruído de água corrente, cantos de pássaros, aromas desconhecidos ou esquecidos ao longo do tempo. Vazio de correria, cheio de vagar; nada de pressa, tudo de paciência; cem de agora, zero de depois; olhar o exterior, enxergar o interior; viver o agora como se não existisse o amanhã, o futuro…

 

Da terra ao prato, turismo gastronômico no Estado da Santa e Bela Santa Catarina

Já na cozinha do Sítio Jardim do Rancho, uma aula sobre culinária alternativa, enquanto todos se envolvem na preparação e cozimento dos vegetais; da panela fumegante, surgem aromas, cores e sensações sugerindo um mundo de sabores nunca antes vivenciados

 

Tudo começa com uma visita ao belo Sítio Flor de Ouro, propriedade essencialmente agroecológica. O uso consciente do solo sobre o qual está assentado gera hortaliças e legumes orgânicos; o respeito ao plantel de aves é traduzido em ovos isentos de aditivos químicos; o mel vem de abelhas sem ferrão, nativas da Mata Atlântica cujas espécies se proliferam no entorno, no qual, desde 1983, sobressai a Estação Ecológica dos Carijós.

 

Da terra ao prato, turismo gastronômico no Estado da Santa e Bela Santa Catarina

Delícias como  este pesto de Capuchina são degustadas sem pressa, pois a proposta é vazio de correria, cheio de vagar; nada de pressa, tudo de paciência; cem de agora, zero de depois; olhar o exterior, enxergar o interior; viver o agora como se não existisse o amanhã, o futuro…

 

O Sítio Flor de Ouro realiza um trabalho direcionado à popularização do uso das Plantas Alimentícias Não-Convencionais — Pancs. Vegetais com enormes potenciais medicinal e nutricional poucos conhecidos, serão apresentados um a um, tendo suas características descritas minuciosamente, informações capazes de inebriar pelos ouvidos. Alguns serão colhidos ali mesmo, e reservados para a preparação de um almoço no estilo slow food.

 

Vazio de correria, cheio de vagar; nada de pressa, tudo de paciência; cem de agora, zero de depois; olhar o exterior, enxergar o interior; viver o agora como se não existisse o amanhã, o futuro...

As chamadas Plantas Alimentícias Não-Convencionais — Pancs são capazes de gerar pratos com sabores bem especiais, como nesta sobremesa de banana com leite de coco e crocante de gergelim

 

No percurso, a visita a um tear construído todo em madeira, possibilitando o manuseio das peças tecidas de modo artesanal. Antes de partir, a degustação de apetitoso lanche, tudo à base produtos os mais puros possíveis, sem presença de elementos tais como os acidulantes, acidificantes, adoçantes, aromatizantes, condimentantes, conservantes, corantes, flavorizantes, odorizantes, oxidantes, pigmentantes e tantos outros antes mais.

 

Da terra ao prato, turismo gastronômico no Estado da Santa e Bela Santa Catarina

Detalhe da varanda ligado ao salão em que acontece a experiência gastronômica, um dos diversos ambientes do Sítio Jardim do Rancho

 

Na próxima parada, o Sítio Jardim do Rancho, a experiência gastronômica propriamente tida, com todos criando e cozinhando sua própria refeição. Vivenciando bem mais que uma aula de gastronomia, todos recebem orientação sobre os aspectos curativos e as propriedades nutricionais de cada um dos vegetais escolhidos. E também de técnicas culinárias valorizando o prazer de cozinhar como aspecto de saúde e união das pessoas.

 

Da terra ao prato, turismo gastronômico no Estado da Santa e Bela Santa Catarina

Terminado o almoço, momento para se relaxar passeando pelos espaços à disposição no Sítio Jardim do Rancho, observando animais, aves e plantas

 

Após o almoço, um tempo para circular pela propriedade, avistando pássaros e, com sorte, alguns jacarés. Antes de passar à etapa seguinte, visita aos canteiros de plantas ornamentais e conhecer uma linha de produção de alimentos em escala doméstica. Por fim, momento para se conhecer um pouco sobre a história local, principalmente lendas sobre bruxas, passadas oralmente de geração a geração ao longo dos últimos séculos.

 

Da terra ao prato, turismo gastronômico no Estado da Santa e Bela Santa Catarina

Um bom exemplo de Planta Alimentícia Não-Convencional — Panc: a Capuchinha. Dela, nada se desperdiça, tudo serve: raízes, talos, folhas, flores e até sementes, preparadas em conserva, tipo uma alcaparra picante

 


 

O roteiro “Da terra ao prato: uma experiência gastronômica incomum” pode ser feito a pé, a partir da Trilha da Costa da Lagoa, ou de bicicleta, saindo das proximidades da Praia de Jurerê em direção ao Distrito de Ratones, passando pelo manguezal e Estação Ecológica dos Carijós. O atendimento para grupos deve ser agendado antes e a programação pode sofrer adiamentos em virtude das condições do clima, pois sua maior parte é ao ar livre.

A programação está disponível tanto para moradores quanto turistas visitando a Região Metropolitana da Grande Florianópolis, o espaço urbano situado no entorno da Ilha de Santa Catarina, acidente geográfico que abriga a maior parte da cidade de Florianópolis, a capital do Estado da Santa e Bela Catarina. Oferecido pelo empreendimento Jardim do Rancho Espaço Natural, os contatos podem ser feitos pelo DDD 48 e móvel 9972-3225.

 


 

Nome Ratones foi criado pelos Manezinhos da Ilha, devido à população de ratos do banhado ao lado do rio

 

O Distrito de Ratones, situado na parte Centro-Norte da Ilha de Santa Catarina, recebeu esta denominação dos primeiros imigrantes açorianos chegados à região, admirados pela enorme quantidade de capivaras e preás, ou ratos do banhado, povoando as margens de um curso d’água ali existente. Logo, ele foi identificado como Rio dos Ratões — ou Rio dos Ratones, na pronúncia dos Manezinhos da Ilha —, e simplificado para Rio Ratones.

Tendo recebido um dos primeiros arraiais construídos pelos colonizadores, desde 1666 já havia sinais de lavoura em suas áreas, com a produção sendo escoada por via fluvial, por entre os canais de grande manguezal ali formado. Desde 1983, toda a área faz parte da Estação Ecológica dos Carijós, espaço de proteção à enorme biodiversidade local. É um espaço caracterizado por ambientação rural, com sítios e pequenas propriedades.

A agricultura, em grande parte no sistema orgânico, produz hortaliças comercializadas para a população da cidade de Florianópolis. Alambique e moinho de farinha dividem espaço com artesanato de renda e tapeçaria. A parte urbana exibe algumas construções antigas, como a capela e diversas residências, erguidas no estilo trazido do Arquipélago dos Açores. Sua população mais idosa preserva diversas lendas de bruxas e lobisomem.

 

Da terra ao prato, turismo gastronômico no Estado da Santa e Bela Santa Catarina

Um dos atrativos turísticos do Distrito de Ratones é a antiga Fortaleza de Santo Antônio

 


 

 

Conheça um pouco mais sobre Plantas Alimentícias Não-Convencionais — Pancs e suas muitas qualidades

 

Existem muitas plantas por aí, ignoradas, deixado de fazer parte de saladas. Nascem em qualquer canto e, por terem seus atributos desconhecidos, acabam não aproveitadas para a alimentação humana. Estima-se um desperdício em torno de sete toneladas por ano a cada hectare do que se chama Plantas Alimentícias Não-Convencionais, conhecidas pela sigla Pancs. Muitas, hortaliças de elevadas propriedades nutricionais para o ser humano.

São cerca de 50 mil no mundo, sendo pelo menos 10 mil no Brasil. Uma das conhecidas talvez seja a Ora-pro-nobis, popular pelo Norte do País e no Estado de Minas Gerais. Mas a lista é extensa: Almeirão-do-campo, Beldroega, Capuchinha, Caruru, Dente-de-leão, Erva-gorda, Serralha… Da Capuchinha, nada se desperdiça, tudo serve: raízes, talos, folhas, flores e até sementes, preparadas em conserva, tipo uma alcaparra picante.

A seguir, pequeno resumo sobre as características e os principais benefícios de algumas das Plantas Alimentícias Não-Convencionais — Pancs:

 

  • Beldroega

 

Considerada impropriamente como erva daninha, é indicadora da boa fertilidade do solo. Talos e folhas são comestíveis, sejam crus ou refogados. Além de deliciosos, são muito ricos em vitamina C. Com propriedades diuréticas e laxativas, a Beldroega pode ser consumida em forma de chá feito das raízes, talos e folhas, fervidos em água alguns minutos. Nas saladas, usar somente as folhas verdes e tenras, descartando as murchas.

 

Da terra ao prato, turismo gastronômico no Estado da Santa e Bela Santa Catarina

 

  • Bertalha

 

Cresce em diversos tipos de ambientes, principalmente beira de cercados em terrenos arenosos. Conhecida como espinafre indiano, é boa fonte das vitaminas A, B e C e dos minerais cálcio, ferro e fósforo. A Bertalha deve ser consumida logo após ser colhida, sendo saborosa em bolos, omeletes, refogados, saladas e sopas. Ingerir no máximo 500 gramas ao dia, pois seu alto teor de ácido oxálico pode interferir na absorção de cálcio.

 

Da terra ao prato, turismo gastronômico no Estado da Santa e Bela Santa Catarina

 

  • Caruru

 

Rica em sais minerais, talos e folhas servem para molhos e como recheios de panquecas, pastéis e tortas. Suas sementes podem ser ingeridas, desde que previamente torradas. Elas também servem para se produzir farinha, usada para enriquecer as massas de pães. Estudiosos indicam a Caruru para combater fome e desnutrição, graças ao cultivo fácil, rusticidade, paladar agradável e qualidades nutricionais também de seus talos e folhas.

 

Da terra ao prato, turismo gastronômico no Estado da Santa e Bela Santa Catarina

 

  • Dente-de-leão

 

Com folhas entouceiradas baixas, adapta-se facilmente a diversas condições de solo, desde que receba bastante luz. Fonte das vitaminas A, B e C, é rica em ferro e potássio. O Dente-de-leão é pouco utilizado como hortaliça no Brasil, mas em países da Europa existem variedades melhoradas, de plantio comercial. Pode ser consumido cru em saladas e sucos, ou associado a beterraba, cenoura e frutas — e também refogado.

 

Da terra ao prato, turismo gastronômico no Estado da Santa e Bela Santa Catarina

 

  • Erva-gorda

 

Como muitas das suas colegas, nasce de forma espontânea, geralmente em áreas sem uso, beiradas de calçadas, canteiros de avenidas e ruas, hortas sem cuidados, terrenos baldios e assim por diante. Cresce muito rápido, apesar das dificuldades impostas pelo ambiente. No Brasil, as folhas da Erva-gorda são consideradas hortaliças nas regiões Norte e Nordeste, usadas refogadas como recheio de omeletes ou em farofas e sopas.

 

Da terra ao prato, turismo gastronômico no Estado da Santa e Bela Santa Catarina

 

  • Ora-pro-nobis

 

Não exige solo de grande fertilidade para seu cultivo, dando-se muito bem em terrenos arenosos. Suas folhas possuem cerca de 25% de proteínas, das quais 85% acham-se numa forma digestível, facilmente aproveitável pelo organismo. A Ora-pro-nobis é fonte das vitaminas A, B e, principalmente, C, além de cálcio, ferro e fósforo. Pode ser utilizada em omeletes, refogados, saladas, sopas e tortas ou no tempero do feijão.

 

Da terra ao prato, turismo gastronômico no Estado da Santa e Bela Santa Catarina

 

  • Serralha

 

Com sementes providas de plumas, sua propagação dá-se pelo vento, motivo pelo qual é tão frequente ser tratada como uma erva daninha. Mas é muito rica nas vitaminas A, B e C, além de cálcio e ferro. As folhas da Serralha, colhidas na primavera ou inverno, antes da floração, apresentam-se tenras, com pouco látex e sabor levemente amargo. Ingerida cozida ou crua, associada a comidas pesadas, como feijão ou carnes, facilita a digestão.

 

Da terra ao prato, turismo gastronômico no Estado da Santa e Bela Santa Catarina

 

Um pouco sobre os operadores do projeto Turismo de Experiência: Santa Catarina em Todos os Sentidos

 

  • A Magia do Barro

Visita à Olaria Beira Mar, conhecendo a vida e formação do oleiro, técnicas de modelagem do barro e equipamentos necessários para o desenvolvimento da arte. Passeio pelo Centro Histórico da cidade de São José, com resgate da memória a partir da descrição dos casarões antigos ao redor da Praça Hercílio Luz. Apresentação das artesãs Meninas da Terra, acompanhada de café, sucos, bolos, biscoitos, patês…

 

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Meninas da Terra

DDD 48 — Fixo 3244-6225

facebook.com/meninasdaterra

 

  • Alimentação e Banho Interativo com Tartarugas

O visitante participa do ritual de alimentação e do banho das tartarugas vivendo na base doProjeto Tamar no Município de Florianópolis. Exemplares das cinco espécies que desovam no litoral do Brasil, vivem em tanques, após salvas da morte por sufocamento no processo de eclosão do ovos. Como todos os outros Centros de Visitantes do Tamar pelo País, trabalha conscientização e educação de comunidades, visitantes e pescadores.

 

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Projeto Tamar Florianópolis

DDD 48 — Fixo 3236-2015

www.tamar.com.br

 

  • Ecorafting

Tudo começa com oficinas sobre fauna e flora da região da Serra do Tabuleiro. Depois, o ritual de confecção das bombas de argila misturada a sementes de espécies nativas da Mata Atlântica. A seguir, a emoção de descer as corredeiras do Rio Cubatão do Sul em barcos infláveis, passeio realizado com segurança impecável. Quase ao final do trajeto, parada estratégica, com todos bombardeando as margens desmatadas, usando estingues.

 

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Apuana Rafting

DDD 48 — Fixo 3245-7602

www.apuamarafting.com.br

 

  • Entre Gingas e Histórias: a Capoeira, Patrimônio Cultural da Humanidade

Oportunidade para se vivenciar um pouco das ancestralidades africana e brasileira, através da imersão nas artes da capoeira, arte marcial genuinamente brasileira, hoje Patrimônio Cultural da Humanidade. Ao final, degustação de uma deliciosa feijoada, prato com o qual eram alimentados os escravos nas senzalas das fazendas do Brasil. Tudo isso, acontecendo numa edificação construída pelas mãos de cativos negros.

 

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Associação Cultural Capoeira na Escola

DDD 48 — Móvel 9655-4991

www.capoeiranaescola.org.br

 

  • Experiência de Mergulho

Mergulho e aula sobre espécies marinhas e técnicas visuais em ambiente submerso. Escola e operadora de mergulho autônomo com qualidade e segurança certificadas pela Professional Association of Diving Instructor — PADI, maior organização do segmento em todo o mundo. Credenciada pela Handicapped Scuba Association — HSA Brasil, sendo capacitada no atendimento de pessoas com qualquer tipo de necessidade especial.

 

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Água Viva Mergulho

DDD 48 — Fixo 3369-9003

www.aguavivamergulho.com.br

 

  • Faça Você sua Caipirinha

A caipirinha nasceu como remédio para o corpo e, atualmente, é elixir para os males da alma. Apesar de ser o drinque nacional mais conhecido no exterior, e de sermos os seus maiores consumidores, poucos brasileiros sabem como preparar esta delícia. A ideia e mudar esta realidade o mais rápido possível, da maneira mais fácil que existe, com um passo-a-passo impresso, utensílios e ingredientes levados à mesa do apreciador. Saúde!

 

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Restaurante Canto do Mar

DDD 48 — Fixo 3261-3006

www.restaurantecantodomar.com.br

 

  • Feira da Freguesia

A Feira da Freguesia acontece todo segundo domingo do mês, sendo montada ao redor da Praça Hercílio Luz, no Centro Histórico da cidade de São José. Dentre seus atrativos, podem ser listados apresentações de dança, comércio de antiguidades, encenação de ofertas de sebo, peças teatrais, shows musicais e variedade de artesanato, além de visitas guiadas tanto à Casa de Cultura Nésia Melo da Silveira quanto ao Museu Histórico.

 

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Feira da Freguesia

DDD 48 — Fixo 3259-2368

Feira da Freguesia da cidade de São José

 

  • História para Todos

Acompanhamento de roteiro cultural especial para surdos, tanto no Centro Histórico de Florianópolis quanto no Centro Histórico de São José. Participação especial em oficinas de montagem de abayomis, pequenas bonecas montadas com trapos de tecidos, estes bem diminutos. Herança dos açorianos, colonizadores da região, representam atores de circo, orixás, figuras do cotidiano, contos de fada e manifestações folclóricas e culturais.

 

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Floripa Freetour

DDD 48 — Fixo 3224-4593

 

História Para Todos

 

  • Jogos da Experiência

Sabe aquele velho prazer de um carteado bem jogado? Lembra da guerra com dados para tomar países e continentes, tornando-se dono do mundo no War? Que tal trazer de volta a alegria infantil de retirar varetas de cima das outras sem mexer nas que estão empilhadas abaixo? Tem de memória ainda os apelidos dos números da víspora? Este divertimento de brincadeiras e jogos, entre a família e grupo de amigos, está de volta.

 

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Pousada Favareto

DDD 48 — Fixo 3369-2003

www.pousadafavareto.com.br

 

  • O Homem do Mar

Uma experiência inesquecível, a bordo de simples barcos de pescadores, participando da pesca de espécies da época, nadando em cantos secretos das muitas baías ao redor das inúmeras ilhas compondo o rico colar do Arquipélago da Ilha de Santa Catarina ou simplesmente contemplando o pôr do Sol por detrás das montanhas do continente. Um roteiro sempre surpresa, pois é definido praticamente no momento de se lançar ao mar.

 

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Apino Turismo

DDD 48 — Fixo 3039-1404

www.apino.com.br

 

  • OstraXperience

Visita a uma fazenda de criação de ostras na orla do Ribeirão da Ilha. Um maricultor apresentará todo o processo de produção deste apreciado marisco, detalhando sobre os materiais necessários para o cultivo e as etapas de desenvolvimento do molusco. Após esta explanação, degustação da iguaria in natura e preparada ao bafo, harmonizada com espumantes. Possibilidade de conhecer o artesanato local e uma doceria bem tradicional.

 

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Floripa Xperience

DDD 48 — Fixo 3333-4684

www.floripaxperience.com.br

 

  • Paladares da Décima Ilha

Roteiro no Centro Histórico de Florianópolis. Vivência no Mercado Público: box especializado em produtos orgânicos, loja de especiarias e banca de pescados. Visita à cozinha de restaurante, com oficina de preparo de prato típico da culinária açoriana. Degustação do alimento em piquenique na área de praça com vista para a Ponte Hercílio Luz, monumento tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional — Ipham.

 

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Restaurante Conselheiro do Paladar

DDD 48 — Fixo 3225-6111

vwww.conselheirodopaladar.com.br

 

  • Tour das Experiências

Passeio interativo por diversos pontos da Ilha de Santa Catarina — também conhecida comoIlha da Magia. A bordo de um open top bus, o turista conhece atrativos turísticos da cidade de Florianópolis. Enquanto o veículo circula por avenidas, estradas e ruas, as narrativas de apresentação dos pontos de visitação vão sendo entremeadas por histórias e curiosidades da cultura local, e também por apresentações da criativa música nativa.

 

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

By Bus Turismo

DDD 48 — Fixo 3239-8966

www.floripabybus.com.br

 

  • Um Dia Inesquecível

Experiência de preservação ambiental na Reserva Extrativista Marinha de Pirajubaé, na área urbana do Município de Florianópolis. Visita a um Racho de Pesca e passeio pelo mar da área protegida, conhecendo bancos de areia, manguezal e Rio Tavares, além de ida até às proximidades da Ponte Hercílio Luz. Oficina de manuseio dos apetrechos de pesca e degustação de um menu de delícias criado com peixes e moluscos típicos.

 

Turismo de Experiência amplia atrações para o turista da Santa e bela Catarina

Exoexperiências

DDD 48 — Móvel 9138-0951

www.ecoexperiencias.com.br

 

Objetivos gerais do Turismo de Experiência

 

O projeto “Turismo de Experiência: Santa Catarina em todos os sentidos” foi criado e desenvolvido com o objetivo de incentivar e promover pequenos negócios da Região Metropolitana da Grande Florianópolis. No formato agora apresentado ao mercado, agrupa 16 operadores orientados e preparados para oferecer momentos memoráveis àqueles em busca de roteiros realmente diferenciados, capazes de fugir ao lugar comum.

O que se buscou foi a formatação de produtos capazes de atender os objetivos maiores do Turismo de Experiência, resumidos em estimular o envolvimento com comunidades locais, permitir o aprendizado de novas atividades e explorar limites dos sentidos, como conhecimento de gastronomia, integração a manifestações religiosas, participação em aventuras, brincar com folclore, envolver-se com esportes, produção de artesanato etc.

Como a modalidade do Turismo de Experiência ganha novos adeptos ano após ano, atraindo público diferenciado, mais exigente, cria-se uma miríade de oportunidades de novos negócios, capazes de serem aproveitados por empreendedores individuais, micro e pequenas empresas. Basta que estes desenvolvam produtos inovadores, baseados nas próprias histórias de vida, costumes dos habitantes, tradições locais, cultura popular…

 

Objetivos específicos do Turismo de Experiência

 

O projeto “Turismo de Experiência: Santa Catarina em todos os sentidos” foi pensado, planejado, criado, pesquisado e desenvolvido a partir de uma inovadora parceria entre aFundação Municipal de Cultura e Turismo do Município de São José e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Santa Catarina — Sebrae-SC. Esta união teve o objetivo de buscar uma solução capaz de atender os seguintes objetivos específicos:

 

  • Ampliar a participação das famílias e comunidades em atividades geradores de renda
  • Divulgar costumes, cultura, folclore, gastronomia e manifestações religiosas locais
  • Engajar as famílias e comunidades em atividades criadoras de postos de trabalho
  • Incentivar o surgimento de pequenos negócios através do Turismo de Experiência
  • Desenvolver o turismo no seu todo na Região Metropolitana da Grande Florianópolis
  • Promover as sustentabilidades ambiental e econômica do Turismo de Experiência

 


 

Matéria produzida a partir da participação no Press Trip Turismo de Experiência promovido pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Santa Catarina — Sebrae-SC, dias 2 e 3 de dezembro de 2015, na Região Metropolitana da Grande Florianópolis.