Município é palco do maior campeonato de pesca esportiva do mundo. Há diversas opções para turismo de aventura, turismo de lazer, turismo histórico, turismo rural. Acervo é rico mas carece de investimentos em infraestrutura mínima de acessibilidade e sinalização.

 

Cidade de Cáceres: novo polo de turismo cresce no Oeste do Estado de Mato Grosso

 

Cidade de Cáceres: 230 anos de fundação

 

Cidade de Cáceres: novo polo de turismo cresce no Oeste do Estado de Mato Grosso

O Festival Internacional de Pesca Esportiva, maior evento da Cidade Princesinha do Pantanal de Cáceres, atrai um público total de até 250 mil pessoas.  E tem dois recordes importantes, títulos referendados a cada ano: maior campeonato de pesca embarcada em água doce em todo o mundo, pelo Guinness Book; e maior competição em canoa a remo, pelo Ranking Brasil. Devido à enorme quantidade de participantes, adotou-se o modelo Pesque e Solte, com a preservação das espécies e dando contribuição para a sustentabilidade do meio ambiente

 

A Princesinha do Pantanal, como a Cidade de Cáceres é carinhosamente apelidada, situada a Sudoeste do Estado do Mato Grosso, caminha para 230 anos de fundação com aspectos positivos em termos de turismo. Seus atrativos naturais — cachoeiras, área de Pantanal e trecho do Rio Paraguai — têm atraído visitantes, principalmente durante sua festa maior, o Festival Internacional de Pesca Esportiva, com um público circulante de 250 mil pessoas.

Aliás, este Festival Internacional de Pesca Esportiva tem dois recordes importantes, títulos referendados a cada ano: maior campeonato de pesca embarcada em água doce em todo o mundo, pelo Guinness Book; e maior competição em canoa a remo, pelo Ranking Brasil. Devido à enorme quantidade de participantes, adotou-se o modelo Pesque e Solte, com a preservação das espécies e dando contribuição para a sustentabilidade do meio ambiente.

 

Cidade de Cáceres: turismo de tudo

 

Um atrativo local único é a Dolina da Água Milagrosa. Dolina é depressão de solo, causada desabamento, pela dissolução química de rochas calcárias sob a superfície. E a da Cidade Princesinha do Pantanal de Cáceres tem 170 metros de profundidade. Recebeu este nome porque os escravos, banhando-se na lagoa existente no fundo, perceberam que o contato com a água acelerava cicatrização de ferimentos e eliminava outros problemas de pele.

Mas o Município de Cáceres tem também um turismo histórico interessante, fazendo parte dele o casario secular do Centro Histórico, as fazendas centenárias e os sítios arqueológicos da região. Com localização privilegiada, boa oferta hoteleira e infraestrutura para eventos, vem sendo escolhido por grandes empresas para realização de suas promoções corporativas. E, assim, o Turismo de Negócios está gerando ocupação de 100% dos hotéis nos dias úteis.

A seguir, um resumo dos atrativos turísticos do Município de Cáceres, aqui relacionados por ordem alfabética da identificação dos mesmos:

 

Áreas para lazer

 

Cidade de Cáceres: novo polo de turismo cresce no Oeste do Estado de Mato Grosso

A Cidade Princesinha do Pantanal de Cáceres oferece aos moradores e visitantes diversas áreas de lazer, com boa infraestrutura para atender desde crianças até aqueles da Melhor Idade. Por exemplo, as praças 7 de Setembro, Barão do Rio Branco, Duque de Caxias e Major João Carlos; o Cais do Porto, ideal para se acompanhar o pôr do Sol; e os balneários de Ponta do Morro, ou Peraputanga, e da Baía do Caiçara, estes dois um pouco afastados do Centro.

 

Barcos-hotéis

 

Cidade de Cáceres: novo polo de turismo cresce no Oeste do Estado de Mato Grosso

A Cidade Princesinha do Pantanal de Cáceres é dos maiores pontos de partida e de chegada de barcos-hotéis, usados para pesca no Rio Paraguai e seus grandes afluentes. A cada semana, dezenas são ocupados por turistas de todo o Brasil e do exterior, geralmente em grandes grupos de amigos, colegas de trabalho, parentes, vizinhos etc. Há para todos os gostos e bolso, dos menores aos maiores, dos mais simples àqueles cheios de conforto.

 

Cachoeiras

 

Cidade de Cáceres: novo polo de turismo cresce no Oeste do Estado de Mato Grosso

São inúmeras as pequenas cachoeiras espalhadas por todo o extenso território do Município de Cáceres. Entretanto, apenas três apresentam as condições mínimas para receber turistas e visitantes. De todo modo, como a sinalização é deficiente, e existes situações particulares de acessibilidade, deve-se pesquisar bem antes de se aventurar em qualquer uma delas: Cachoeira da Fazenda Facão, Cachoeira da Fazenda Primavera e Cachoeira da Peraputanga.

 

Cavernas e grutas

 

Cidade de Cáceres: novo polo de turismo cresce no Oeste do Estado de Mato Grosso

Riqueza pouco aproveitada para turismo no Município de Cáceres é o acervo de cavernas e grutas. Poucas estão liberadas para visitação, mesmo assim sem a sinalização indicativa e com problemas de acessibilidade. Pesquise antes de se aventurar. São elas: Caverna Dolina Água Milagrosa, liberada para mergulho e observação; Complexo de Cavernas da Fazenda Facão; e Caverna Pita Canudo e Caverna Barreiro Preto, estas nos Morros da Peraputanga.

 

Centro Histórico

 

Cidade de Cáceres: novo polo de turismo cresce no Oeste do Estado de Mato Grosso

Conjunto de construções com arquitetura do século XVIII, anos 1700, destacando-se por beirais, fachadas e frontões. Tombado pelo Patrimônio Histórico Estadual e protegido pela Comissão Especial de Preservação e Tombamento Histórico. Lá estão Arquivo Municipal, Biblioteca Pública, Centro de Cultura e Museu Histórico, com diversos ambientes criando um retrato vivo da história do povo do Pantanal e um rico acervo na Sala de Arqueologia.

 

Dolina da Água Milagrosa

 

Cidade de Cáceres: novo polo de turismo cresce no Oeste do Estado de Mato Grosso

Situada um pouco distante do Centro da Cidade Princesinha do Pantanal Cáceres, pequena lagoa ao fundo de depressão com 170 metros. Suas águas cristalinas, liberadas para banho e pequenos mergulhos, são alcançadas através de escadaria de madeira com 150 degraus. Nas proximidades, pequena pousada e restaurante simples, de comida caseira, servem visitantes. O acesso ao local, sem sinalização, não é difícil, mas é preciso se informar antes de partir.

 

Esportes aquáticos

 

Cidade de Cáceres: novo polo de turismo cresce no Oeste do Estado de Mato Grosso

As praias formadas pelo Rio Paraguai nas proximidades da área urbana da Cidade Princesinha do Pantanal de Cáceres são bastante procuradas para banho ou natação, além de apenas tomar Sol. Os recantos calmos, em forma de pequenas, médias ou grande baías, não atingidos pela correnteza, são excelentes para a prática de canoagem e remo. Barcos a vela, lanchas motorizadas, ski rebocado e jet ski podem singrar as águas em todas as direções.

 

Fazenda Barranco Vermelho

 

Cidade de Cáceres: novo polo de turismo cresce no Oeste do Estado de Mato Grosso

Construções imponentes, da década de 1930, relembram o apogeu da grande produtora de charque, fardos de carne seca, que ali funcionou por décadas. Suas terras guardam sítios arqueológicos de antigas populações da região. Uma flora exuberante é lar de uma fauna também expressiva. Pontos de observação permitem vislumbrar paisagens naturais de grande beleza. Sua pousada turística é muito procurada por amantes da pesca esportiva.

 

Fazenda Descalvados

 

Cidade de Cáceres: novo polo de turismo cresce no Oeste do Estado de Mato Grosso

Foi sede da Produits Cibilis, indústria de derivados de carne exportados para a Bélgica, país dos seus controladores. Chegou a ter um rebanho de 300 mil cabeças de gado de corte. Seu porto particular recebia os maiores barcos da navegação fluvial daquela época. Implantou um sistema de Correios e Telégrafos próprio, para atender as 200 famílias residindo em seus domínios. Todas as construções estão tombadas pelo Patrimônio Histórico Estadual.

 

Fazenda Facão

 

Cidade de Cáceres: novo polo de turismo cresce no Oeste do Estado de Mato Grosso

Foi produtora de derivados da cana de açúcar, em especial a aguardente, cereais e farinha de mandioca, consumidos ali mesmo, pelos pantaneiros, habitantes na região. Suas terras abrigam cachoeiras, cavernas e sítios arqueológicos, espaços mais voltados ao ecoturismo. Possui diversas trilhas cruzando ambientes diferenciados, percursos ideais para caminhadas sem compromisso. Os moradores mais antigos conhecem repertório de histórias e lendas.

 

Fazenda Jacobina

 

Cidade de Cáceres: novo polo de turismo cresce no Oeste do Estado de Mato Grosso

Foi a mais importante propriedade agrícola do Município de Cáceres e do Estado do Mato Grosso entre o final do século XVIII, anos 1700, e o final do século XIX, anos 1800. Suas produções de açúcar e de charque, além de abastecer os grandes centros do Brasil, também era negociada diretamente com compradores do exterior. Entrou em decadência a partir do fim da escravatura no Brasil. Seu casarão foi tombado pelo Patrimônio Histórico Estadual.

 

Fazenda Ressaca

 

Cidade de Cáceres: novo polo de turismo cresce no Oeste do Estado de Mato Grosso

No passado, chegou a produzir 180 mil quilos de açúcar e 90 mil litros de aguardente por ano. Tinha grande quitungo, no qual era produzida uma farinha de mandioca de muito boa qualidade. Possuía uma oficina para fundição de bronze, instalação muito rara em fazendas naquela época. E, às margens do Rio Paraguai, um excelente porto facilitava o embarque e o desembarque de mercadorias. Atualmente, trabalha com grande rebanho de gado de corte.

 

Marco do Jauru

 

Cidade de Cáceres: novo polo de turismo cresce no Oeste do Estado de Mato Grosso

Monumento tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional — Iphan, relembra a assinatura do Tratado de Madri, de 1750, acordo entre a Espanha e Portugal sobre fronteiras do Brasil. Assentado na  foz do Rio Jauru, em 18 de janeiro de 1754, ficou lá até 2 de fevereiro de 1883, sendo transladado para o Centro da Cidade Princesinha do Pantanal de Cáceres, e colocado na frente da Igreja Matriz, a Catedral de São Luís.

 

Montanhismo

 

Cidade de Cáceres: novo polo de turismo cresce no Oeste do Estado de Mato Grosso

O montanhismo praticado no território do Município de Cáceres é de baixa dificuldade, uma vez que as elevações são de baixa altitude. De todo modo, como a maior parte do terreno é plana, de alto de cada uma delas descortinam-se paisagens a perder de vista. Isso pode ser aproveitado na Ponta do Morro do Quilombo, Morro da Fazenda Facão, Morro da Fazenda Jacobina e Morro Dolina Água Milagrosa, todos bem próximos da área urbana.

 

Pesca esportiva

 

Cidade de Cáceres: novo polo de turismo cresce no Oeste do Estado de Mato Grosso

Os melhores pontos para a pesca esportiva no sistema Pegue e Solte não estão próximos ao Centro da Cidade Princesinha do Pantanal de Cáceres. Dependendo da potência do motor, pode-se levar até duas horas para alcançar o mais distante, mesmo navegando Rio Paraguai abaixo. São eles Barra do Sepotuba, Barra do Rio Jauru e Morro Pelado. Para aproveitar a aventura com conforto e segurança, procure uma operadora local que ofereça os passeios.

 

Patrimônio natural

 

Cidade de Cáceres: novo polo de turismo cresce no Oeste do Estado de Mato Grosso

Além de cachoeiras, cavernas, grutas, montanhas e praias, o patrimônio de riquezas naturais do Município de Cáceres é completado pela Bacia do Rio Paraguai e seus afluentes, sendo os principais Rio Cabaçal, Rio Jauru e Rio Sepotuba; grande área de Pantanal; e a Estação Ecológica Taiamã, considerada Patrimônio da Humanidade e Reserva Mundial da Biosfera pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Cultura e a Ciência — Unesco.

 

Pontos para contemplação

 

Cidade de Cáceres: novo polo de turismo cresce no Oeste do Estado de Mato Grosso

A conformação da superfície do Município de Cáceres oferece grande variedade de pontos para contemplação da natureza ou de paisagens: montanhas com pouca altitude, pequenos vales, muitas baías, diversas lagoas, áreas de Pantanal, depressões do solo e muito mais. Há de tudo um pouco: alagados cobertos por vitórias-régias, enormes ninhais de aves, espaços de descanso de jacarés, locais de moradias de capivaras, recantos de procriação de peixes…

 

Praias fluviais

 

Cidade de Cáceres: novo polo de turismo cresce no Oeste do Estado de Mato Grosso

Fáceis de serem aproveitadas são as praias fluviais, formadas pela sedimentação às margens do Rio Paraguai. A Praia do Daveron, fica junto ao Centro da Cidade Princesinha do Pantanal de Cáceres. As demais, bem próximas, com acesso simples, por terra ou pelo próprio curso d’água. Todas permitem acampamento na sua faixa de areia, banho e pesca artesanal ou esportiva: Praia da Baia da Palha, Praia da Chimbuva, Praia do Julião e Praia do Renato.

 

Rio Paraguai

 

Cidade de Cáceres: novo polo de turismo cresce no Oeste do Estado de Mato Grosso

Sem sobras de dúvidas, o atrativo natural mais presente na vida do Município de Cáceres. Além da Cidade Princesinha do Pantanal de Cáceres ter sido fundada às suas margens, dependeu dele durante mais de um século para se comunicar com o mundo exterior. Com leito largo, e apesar de caudaloso, forma  baías, praias e remansos aproveitados para atividades diversas ligadas ao turismo: banho, contemplação, esportes, iatismo, passeios, pesca…

 

Trilhas rústicas

 

Cidade de Cáceres: novo polo de turismo cresce no Oeste do Estado de Mato Grosso

Com a maior parte do seu território apresentando terrenos planos e elevações de pequena altitude, todo o Município de Cáceres tem vocação natural para oferecer trilhas voltadas às caminhadas rústicas. Atualmente, apenas três estão preparadas e sinalizadas para receber os praticantes de caminhadas com o certo conforto e toda a segurança necessária: Balneário Ponta do Morro; Dolina Água Milagrosa; e Novateiro — esta, no Morro da Fazenda Facão.

 


 

Matéria desenvolvida a partir dos seguintes investimentos do Governo do Estado do Mato Grosso:

• Participação no fampress de jornalistas brasileiros e estrangeiros, dias 16 a 19 de abril de 2016, pelos seguintes destinos do Estado do Mato Grosso: Município de Cáceres, Município de Chapada dos Guimarães, Município de Campo Novo dos Parecis, Município de Cuiabá,Município de Jaciara e Município de Nobres; e,

• Acompanhamento da Feira Internacional de Turismo do Pantanal — FIT Pantanal 2016, dias 20 a 24 de abril, no Centro de Eventos do Pantanal, na cidade de Cuiabá, capital do Estado.