Passeios começaram a ser oferecidos em 1987. Tour de uma hora e meia permite vistas únicas da orla e de belos acidentes geográficos. Entretenimento a bordo agrada crianças de todas as idades. Quatro embarcações dispõem de todos os itens de segurança necessários à navegação.

 

Barco-pirata: atração das mais tradicionais presente na Cidade de Balneário Camboriú

 

Barcos-piratas: quatro grandes caravelas

 

Barco-pirata: atração das mais tradicionais presente na Cidade de Balneário Camboriú

Os passeios nos quatro grandes barcos-piratas Aventura Pirata I, Capitão Ganho, Pirata e Piratão encantam crianças, adolescente, jovens, adultos, experientes e Melhor Idade. O Aventura Pirata I e o Piratão têm adaptações para pessoas com necessidades especiais

 

Barco-pirata: atração das mais tradicionais presente na Cidade de Balneário Camboriú

O edifício Epic Tower, visto aqui em uma montagem sobre a atual orla da Cidade de Balneário Camboriú, com seus mais de 70 pavimentos e 220 metros acima do nível do mar, será uma das atrações a serem contempladas nos passeios dos barcos-piratas

 

Barco-pirata: atração das mais tradicionais presente na Cidade de Balneário Camboriú

A Ilha das Cobras, localizada à esquerda e à frente na imagem, é um dos atrativos do percurso dos barcos-pirata. Tendo um ninhal de aves marinhas avistado nos passeios feitos durante o dia, à noite torna-se palco de iluminação cênica de grande beleza

 

Barco-pirata: atração das mais tradicionais presente na Cidade de Balneário Camboriú

A caminho da Praia de Laranjeiras, chamam atenção, ao nível do mar, os costões de rocha da base do Morro da Aguada. E, em contraste com o céu e a Mata Atlântica, o constante ir e vir, silencioso, dos bondes-aéreos do complexo do Parque Unipraias

 

Barco-pirata: atração das mais tradicionais presente na Cidade de Balneário Camboriú

A pequena enseada à frente da faixa de areia da Praia das Laranjeiras convida a um mergulho nas suas águas azuis e límpidas. Em terra, uma boa pedida e escolher um dos restaurantes para degustar uma sequência de camarões, prato típico da culinária local

 

Barco-pirata: atração das mais tradicionais presente na Cidade de Balneário Camboriú

Vista aérea do momento de chegada de um barco-pirata ao píer de atracação existente em frente à Praia das Laranjeiras. As quatro embarcações oferecendo os passeios são dotadas de todos os equipamentos necessários à segurança dos seus passageiros

 

Barco-pirata: atração das mais tradicionais presente na Cidade de Balneário Camboriú

Enquanto o passeio se desenvolve, equipe de atores faz uma encenação a bordo, com bastante interatividade com os presentes. Ao final, além de muitas fotografias e a participação em selfies, o convite para se visitar a pequena loja com itens de recordação

 

Barcos-piratas: customizados com naus de corsários

 

Todo turista, ao aproximar-se da Barra Sul, um dos extremos da Praia Central, a maior e mais extensa da Cidade de Balneário Camboriú, vê, de longe, quatro grandes caravelas de cor marrom, ancoradas junto à estação dos bondes aéreos do Parque Unipraias. São os barcos-piratas, embarcações customizadas como naus de corsários, oferecendo um dos passeios marítimos mais tradicionais do litoral do Estado de Santa e Bela Catarina.

Batizados como Aventura Pirata I, Capitão Ganho, Pirata e Piratão, e operando sob um sistema de atendimento em consórcio, encantam crianças, adolescente, jovens, adultos, experientes e Melhor Idade com roteiro criado para apreciar as belas praias da região sob ângulo inovador. O Aventura Pirata I está adaptado para receber pessoas com necessidades especiais; e o Piratão, apenas aquelas deslocando-se em cadeira de rodas.

Partindo do Molhe da Barra Sul, situada na foz do Rio Camboriú, seguem paralelos às areias da Praia Central, oferecendo uma visão privilegiada da extensa orla ali formada. Impressiona a todos o paredão de prédios ali existente, os mais altos do Brasil, sendo que já começaram as obras daquele que será o recordista de toda a América Latina neste quesito: Epic Tower, com mais de 70 pavimentos e 220 metros acima do nível do mar.

 

Barcos-piratas: uma hora e meia de diversão

 

Em contraste com esta face cosmopolita da Cidade de Balneário Camboriú, impõe-se o azul do mar a perder de vista no horizonte. Logo, aproxima-se a Ilha das Cabras, ponto de um ninhal de aves marinhas. Durante percursos noturnos, um conjunto de refletores ali instalados envolve aquele acidente geográfica em impressionante iluminação cênica. Dali, parte-se para a pequena e charmosa enseada formadora da Praia de Laranjeiras.

Antes de aportar nesta que é um dos mais belos atrativos turísticos da região, e polo da gastronomia típica à base de frutos do mar do Estado de Santa e Bela Catarina, pode-se admirar os costões rochosos na base do Morro da Aguada e, contra o céu e a mata, o constante ir e vir dos bondes-aéreos do complexo da Parque Unipraias. Em terra, boa pedida é escolher um dos restaurantes para degustar a famosa sequência de camarões.

Dali, retorna-se ao local de partida, com os percursos sendo cumpridos em torno de uma hora e meia. Mas estes 90 minutos ainda oferecem outras surpresas a todos a bordo. São encenações lúdicas, apresentadas por atores caracterizados como bandidos dos oceanos. Seguindo roteiro simples, dois piratas encenam uma luta para definir qual deles ficará com a passageira pela qual se apaixonaram no momento em que ela adentrou o convés.

Depois de diversas idas e vindas, bastante interação com o público e muitas risadas, o perdedor será lançado ao alto mar. Ele é salvo graças aos veementes pedidos da amada, motivador do conflito. Antes de atracar para as despedidas, pose para mais fotografias, participação em selfies e compras de recordações na pequena lojinha com diversos itens especialmente criados para serem levados como recordação daquela experiência única.

 

Barcos-piratas: 30 anos de história

 

Os passeios de barco-pirata na Cidade de Balneário Camboriú surgiram há 30 anos, em 1987. Eram oferecidos pela Mar del Plata Tur, do empreendedor João Chaves. Ele tinha acabado de se mudar para o litoral do Estado de Santa e Bela Catarina, vindo da Cidade de Bertioga, situada no litoral do Estado de São Paulo. Junto, veio uma embarcação com capacidade para 60 pessoas, tripulada por ele, quatro navegadores e três atores-piratas.

Naquela época, como não havia condições de entrar pela barra do Rio Camboriú, devido ao assoreamento do local, as pessoas eram transportadas em pequenas embarcações até o local em que o barco-pirata estava fundeado. Vale lembrar charme especial daqueles momentos: navegação feita à vela, e não impulsionada a motores, como hoje em dia. Em 1992, o pioneiro João Chaves vendeu o negócio, afastando-se daquela atividade.

O novo proprietário começou investindo, comprando o Aventura Pirata, com capacidade para 100 pessoas. Depois de sete anos, em 1999, passou tudo adiante, para Domingos Casemiro Pinheiro. Este incluiu mais duas unidades à frota. Hoje, são duas empresas consorciadas, operando quatro embarcações com todos os dispositivos para segurança necessários, vistoriadas e liberadas pela Capitania dos Portos da Marinha do Brasil.

 


 

Matéria produzida a partir da participação na edição deste ano da Bolsa de Negócios Turísticos do Mercosul — BNT Mercosul 2016.

 

As atividades foram desenvolvidas em três Municípios da costa Nordeste do Estado de Santa e Bela Catarina: Cidade de Balneário Camboriú, que concentrou a hospedagem e as rodadas de negócios do Business Center, no Infinity Blue Resort & SPA; Cidade de Itajaí, cujo Centro de Eventos sediou a feira; e Cidade de Penha, recebendo a festa de enceramento, realizada nas instalações do parque temático Beto Carrero World.