Escultor tem mais de 30 anos de carreira, com obras reconhecidas no Brasil e no exterior. Trabalhando com granito ou mármore, seus trabalhos mostram grande expressividade.  Inovando na forma de expor duas peças, deu início a uma galeria no fundo do mar.

 

Participar de eventos profissionais de turismo é uma oportunidade para se conhecer novos produtos e serviços inéditos, todos oferecidos por companhias aéreas, destinos, operadoras do setor etc. Mas sempre reserva surpresas agradáveis, como as de encontrar pessoas especiais. A edição 2015 da BNT Mersosul, realizada no final do mês de maio no Município de Itajaí, costa Nordeste do Estado de Santa Catarina, não fugiu à regra.

Uma exposição de obras de Pita Camargo, artista com grande produção, com murais, monumentos e painéis, em sua maioria expostos em espaços públicos

Uma exposição de obras de Pita Camargo, artista com grande produção, com murais, monumentos e painéis, em sua maioria expostos em espaços públicos

 

MÁRMORE DO MUNICÍPIO CAPIXABA DE CACHOEIRO DO ITAPEMIRIM

Tive o prazer de conhecer dois profissionais de destaque em suas atividades, diferentes uma da outra. O Paulo Class Nascimento, e seu receptivo diferenciado, já abordado em postagem publicada. E Pita Camargo, escultor respeitado em todo o País, que mantém laços com o Estado do Espírito Santo. O mármore utilizado em seus trabalhos provém do Município de Cachoeiro do Itapemirim, localizado ao Sul das terras capixabas.

Entusiasmado com seu trabalho, Pita Camargo revela que nasceu em abril de 1966, sendo oriundo do Município de Blumenau, região bastante conhecida Brasil afora e até no exterior pela sua Oktoberfest. Atualmente, vive no Município vizinho de Gaspar, onde mantém completo ateliê. A carreira de desenhista, gravador e escultor começou em 1982. De lá para cá, acumula participações em mostras de arte, inclusive internacionais.

O artista com um dos seus trabalhos, obras sempre de grande expressividade, resultado de eterna reflexão sobre o tempo, constante transformada em pura arte

O artista com um dos seus trabalhos, obras sempre de grande expressividade, resultado de eterna reflexão sobre o tempo, constante transformada em pura arte

 

MURAIS, MONUMENTOS, PAINÉIS EXPOSTOS EM ESPAÇOS PÚBLICOS

Dedicado, mantém a busca por aprimoramento, sempre fazendo cursos de escultura, forma e modelagem. Sua produção é constante, com murais, monumentos e painéis, em sua maioria expostos em espaços públicos. Há trabalhos em Blumenau e em diversas cidades vizinhas — Balneário Camboriú, Brusque, Florianópolis, Itajaí, Joinville, Pomerode, Porto Belo —, como também de outros Estados, como Curitiba e São Paulo.

Variando entre o abstrato e o figurativo, as peças de Pita Camargo exibem uma enorme riqueza de expressões, possibilitando emocionar os admiradores sob aspectos diversos. Entre o início e o final do pesado processo de lapidação do material bruto, busca deixar à luz todas as potencialidades oferecidas tanto pelos granitos quanto pelos mármores. O resultado é a eterna reflexão sobre o tempo, uma constante transformada em pura arte.

O processo criativo começa com traços sobre o bloco de granito ou mármore, para ir definindo as partes que serão desbastadas e aquelas a permanecer

O processo criativo começa com traços sobre o bloco de granito ou mármore, para ir definindo as partes que serão desbastadas e aquelas a permanecer

 

NATUREZA MARINHA COMPLEMENTA OBRA IMERSA HÁ MAIS DE 20 ANOS

Com mais de três décadas nesta trajetória, inova, inclusive, na forma de exibir criações. Há mais de 20 anos, colocou a escultura Bio Vida no fundo do mar, próximo à Ilha de Galé, dentro da Reserva Biológica Marinha do Arvoredo, no Município catarinense de Bombinhas. Como, desde 1993, o acesso de pessoas àqueles locais não é permitido, fica-se sem saber como a natureza vem complementando o trabalho iniciado por ele.

— Ela já perdeu seu valor como arte. Hoje, integra a vida marinha — diz Pita Camargo, um dos percussores da submersão de arte no Brasil. O que voltou a repetir, ano passado. No dia 6 de dezembro, submergiu outra peça de mármore, a Bio Vida II, com mais de 120 quilos. Desta vez, no Saco do Capim, fora da área protegida. Agora, mergulhadores poderão interagir com a escultura, acompanhando sua evolução no ambiente marinho.

As ferramentas usadas na escultura atual vão muito além do que simples talhadeiras, cinzéis, marretas e martelos, como ocorria até pouco tempo atrás

As ferramentas usadas na escultura atual vão muito além do que simples talhadeiras, cinzéis, marretas e martelos, como ocorria até pouco tempo atrás

 

EMBRIÃO DE GALERIA NO FUNDO DO MAR DE SANTA CATARINA

Depois destas duas experiências, Pita Camargo quer ir mais além. Ele pretende levar mais peças para lá, criando o embrião de uma galeria submersa no local. Só precisa de autorização da Marinha do Brasil para acelerar seus planos. Se tudo correr bem, breve teremos ali mais um ponto de turismo ecológico, turismo de aventura, turismo cultural, com atratividade suficiente para os praticantes de passeios submarinos do mundo todo.

 

O ateliê instalado na cidade de Gaspar é envolto de muita natureza, criando o ambiente propício ao desenvolvimento de todo o processo criativo do artista

O ateliê instalado na cidade de Gaspar é envolto de muita natureza, criando o ambiente propício ao desenvolvimento de todo o processo criativo do artista

 

O trabalho é árduo e, sem os cuidados necessários, prejudicial ao ser humano, devido aos resíduos lançados ao ar durante o desbaste do granito ou do mármore

O trabalho é árduo e, sem os cuidados necessários, prejudicial ao ser humano, devido aos resíduos lançados ao ar durante o desbaste do granito ou do mármore

 

O preso das peças exige que o transporte seja feito com equipamentos especiais, veículos pesados e guindastes de grande capacidade para içamento

O preso das peças exige que o transporte seja feito com equipamentos especiais, veículos pesados e guindastes de grande capacidade para içamento

 

As obras de Pita Camargo podem ser apreciadas de diversas maneiras, e a melhor delas está integração com os espectadores, como fazem estas crianças

As obras de Pita Camargo podem ser apreciadas de diversas maneiras, e a melhor delas está integração com os espectadores, como fazem estas crianças

 

O artista tem trabalhos em espaços públicos de diversas cidades do todo o Brasil, como este, no Molhe da Barra Sul de Balneário Camboriú

O artista tem trabalhos em espaços públicos de diversas cidades do todo o Brasil, como este, no Molhe da Barra Sul de Balneário Camboriú

 

Submersa há mais de 20 anos, em reserva marinha com acesso proibido, a Bio Vida I está sendo complementada pela ação da natureza ao seu redor

Submersa há mais de 20 anos, em reserva marinha com acesso proibido, a Bio Vida I está sendo complementada pela ação da natureza ao seu redor

 

Bio Vida II e Bio Vida III, peças que deram início a uma galeria submarina no Saco do Capim, no litoral do Município catarinense de Bombinhas

Bio Vida II e Bio Vida III, peças que deram início a uma galeria submarina no Saco do Capim, no litoral do Município catarinense de Bombinhas

 


 

CLIQUE AQUI PARA VER E LER ESTA PUBLICAÇÃO EM FORMATO DE REVISTA DIGITAL.